São Paulo, SP 9/6/2021 – Através do gerenciamento é possível saber quanto e quando é necessário comprar os itens ou materiais, sem causar desperdício e paralisação dos serviçosSegundo especialista, o gerenciamento além de diminuir custos, evita situações de risco e mantém maior controle sobre as etapas da obra

A construção civil é um dos setores da economia brasileira que mesmo em período de pandemia da Covid-19 continua em crescimento, o setor teve um aumento de 10,7% em 2020, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com a Project Management Institute – PMI, instituição internacional sem fins lucrativos que associa profissionais de gestão de projetos, para uma obra de engenharia civil ser bem sucedida é necessário um gerenciamento de projetos, do planejamento até a entrega final. A instituição também estima que cerca de 22% da economia global anual é criada por meio de projetos de capital atrelados ao setor de engenharia.

O gerenciamento de projetos, no geral, envolve a coordenação eficaz de diversos recursos como, por exemplo, os de materiais, equipamentos, financeiro, recursos humanos, logística e comunicação, ou seja, tudo o que é necessário para que o projeto seja construído e atenda aos padrões pré-estabelecidos de prazo, custo, qualidade e risco, informa Glauber Miranda Affonso, graduado em Engenharia Civil e com MBA em Gestão de Projetos. “É de suma importância ter muita atenção no gerenciamento do projeto, não menos que a execução em si”, avisa Glauber.

Quando o gerenciamento de projeto é bem feito, o engenheiro civil diz que são alcançados benefícios como redução de custo (tanto nos recursos materiais como humano), análise de risco (prevendo possíveis riscos e fazendo a mitigação para que não venham acontecer, mantendo o cronograma dentro do previsto), e controle de estoque de materiais (evita o desperdício e ajuda a manter o projeto dentro do custo previsto).

“Através do gerenciamento é possível saber quanto e quando é necessário comprar os itens ou materiais, sem causar desperdício e paralisação dos serviços devido à falta de material”, relata Affonso.

O gestor de projetos também menciona que o gerenciamento de projetos da construção civil apresenta alguns pilares importantes, mas é necessário que os gestores da área o conheçam e o apliquem nas atividades de planejamento, gestão de pessoas e gestão de obra.

A pesquisa realizada pelo PMI aponta que as organizações gastam cerca US$ 109 milhões para cada US$ 1 bilhão investido em projetos, devido ao mau desempenho do empreendimento. As organizações de alto desempenho, aquelas com um gerenciamento de projetos bem definidos, concluem ao menos 80% dos projetos de acordo com o que foi planejado, dentro do prazo e do orçamento.

Conforme Glauber, o planejamento é uma das primordiais etapas. “A eficiência que um bom planejamento pode oferecer ao projeto segue os seguintes tópicos: mitigação dos riscos, escolha de fornecedores, adequação de prazos, custos e recurso humano qualificado,” alega o engenheiro, com cursos de Fiscalização de Projetos, Obras de Engenharia, Análise de Riscos na Construção Civil da Ação de Extensão, MS Project, entre outros.

A gestão de pessoas é um dos pontos sensíveis do segmento, segundo Affonso, a diversidade de profissionais no exercício de inúmeras funções em um ambiente quase sempre temporário (como o canteiro de obras) traz necessidades específicas. Ele também lembra que para bons resultados é preciso levar em conta essas características e promover ações que otimizem o desempenho na gestão de pessoas. “Desse modo, é preciso dar uma atenção especial ao Recurso Humano, principalmente no canteiro de obras”, explica o gestor.

Na gestão de obra, o especialista observa que a equipe necessita de experiência e entendimento dos processos, pois são eles que irão lidar e resolver possíveis problemas, muitas vezes imprevisíveis, no dia a dia.

“Utilizar tecnologia e um software de gestão de obras pode facilitar no gerenciamento de projetos de engenharia civil, com ele é possível controlar o rendimento dos equipamentos além das horas trabalhadas pelos funcionários, da entrada e saída de matéria-prima, das ocorrências abertas, da documentação da empresa, entre outras coisas. Conhecer a legislação urbana também é imprescindível para evitar problemas nos seus projetos de construção civil”, finaliza Glauber Affonso, com 18 anos de experiência desenvolvida nas áreas de construção civil, gestão de projetos, gestão comercial e liderança de equipe com o foco na qualidade e no prazo de entrega das obras.Gerenciamento de Projetos no setor da engenharia civil pode proporcionar maior custo-benefício nas construções e nas obras

Website: https://www.linkedin.com/in/glauber-affonso-97005572/?originalSubdomain=br