Home CORPORATE Empreendedorismo Com investimento de empresas, uso de energia solar cresce no Brasil

Com investimento de empresas, uso de energia solar cresce no Brasil



O uso da energia solar cresce cada vez mais no Brasil. De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar e Fotovoltaica (Absolar), esse tipo de energia perde apenas para a hídrica e eólica em número de usuários, se consolidando como a terceira maior fonte na matriz elétrica nacional. Conforme os dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), a geração de energia das usinas fotovoltaicas cresceu 48,7% comparado ao mesmo período de 2021.

Com um aporte de R$ 3 milhões, a empresa paranaense Expresso Princesa dos Campos (EPC) é uma das que investiu no mês de julho em 1,3 mil placas solares e 15 inversores fotovoltaicos para geração de energia solar. Os equipamentos estão sendo implantados nos terminais de cargas e garagens das unidades do Grupo em Ponta Grossa, Curitiba, Cascavel e Guarapuava, cidades localizadas também no Paraná. O investimento faz com que a Companhia seja a primeira do segmento do transporte rodoviário de passageiros e cargas no Brasil a ser autossuficiente na geração de energia limpa.

As placas solares serão distribuídas em cinco usinas fotovoltaicas, situadas nas quatro principais cidades em que a Princesa dos Campos atua, sendo duas delas em Ponta Grossa, sede da empresa. No total, além de abastecer as garagens e terminais das unidades da EPC, 38 unidades consumidoras também receberão o excedente de energia fotovoltaica produzida nesses locais.

A estimativa é de que 1 milhão de kWh seja produzido todos os anos nas usinas fotovoltaicas, a mesma quantidade que geralmente é consumida em cerca de 600 residências familiares. A energia limpa que será gerada equivale também a uma redução de 2,6 toneladas de carbono no meio ambiente em um total de 20 anos.



Foco na sustentabilidade

O investimento da Princesa dos Campos faz parte das ações que a Companhia tem colocado em prática visando à sustentabilidade, um conceito que faz parte dos objetivos de várias empresas brasileiras atualmente. Em 2021, a EPC foi a pioneira na realização de testes em viagens intermunicipais com ônibus elétrico. Neste ano, a Companhia ainda colocou à disposição da frota de cargas e encomendas um veículo Renault Kangoo, 100% elétrico, para entregas na região de Curitiba.

O automóvel possui bateria Z.E. 33 (33 kWh), associada a um motor de 44 kW, permitindo o benefício de autonomia de até 200 km sem precisar ser recarregado. Com a aquisição das placas solares e inversores, o abastecimento do veículo também poderá ser feito por meio da energia solar.

“A Princesa dos Campos está se preparando para os desafios do futuro e acompanha as tendências da atualidade. Nosso objetivo é aliar energia limpa e sustentável com mobilidade, contribuindo com o meio ambiente e, consequentemente, com a qualidade de vida da população”, ressalta o CEO da EPC, Gilson Barreto.

Além de possuir frota própria para o transporte de cargas, a Princesa dos Campos passou a utilizar também os bagageiros dos ônibus para levar encomendas aos destinos demandados. O objetivo é otimizar o prazo de entrega aproveitando o espaço disponível nos veículos para a realização de uma só viagem, o que reduz também a quantidade de carbono emitida no meio ambiente.

Com investimento de empresas, uso de energia solar cresce no BrasilCom investimento de empresas, uso de energia solar cresce no BrasilCom investimento de empresas, uso de energia solar cresce no BrasilCom investimento de empresas, uso de energia solar cresce no BrasilCom investimento de empresas, uso de energia solar cresce no BrasilCom investimento de empresas, uso de energia solar cresce no BrasilCom investimento de empresas, uso de energia solar cresce no BrasilCom investimento de empresas, uso de energia solar cresce no BrasilCom investimento de empresas, uso de energia solar cresce no Brasil

Previous articlePor que ter uma assessoria jurídica empresarial?
Next articleComo a Inteligência e a Análise de Dados podem fortalecer a cibersegurança das empresas digitais