Home CORPORATE Empreendedorismo Como a sucessão familiar desempenha papel fundamental no empreendedorismo brasileiro

Como a sucessão familiar desempenha papel fundamental no empreendedorismo brasileiro

O planejamento de sucessão em empresas familiares tem aumentando no Brasil



O planejamento de sucessão em empresas familiares tem aumentando no Brasil. Segundo a 10ª Pesquisa Global sobre Empresas Familiares, da PWC, 24% das empresas têm planos de sucessão (um aumento em relação aos 21% da pesquisa anterior). Em comparação, 36% delas dizem que há resistência à mudança (em comparação com a média global de 30% e 29% no mundo, respectivamente). E há no Brasil exemplos de como essa sucessão foi benéfica ao se apostar na qualificação do sucessor e em abrir o caminho para mudanças operacionais e ampliação da visão estratégica.

Leonardo Maeda de Carvalho, CEO do Grupo Maeda Recicla, é um deles. “Meu pai começou o negócio em 1979. Ele tinha um bar e ao reparar que havia ficado vago um terreno na mesma avenida ele deu início à empresa, trabalhando para fazer o pré-beneficiamento de papelão que vinha basicamente de catadores”, explica. “Aos poucos a empresa foi ampliando a atuação e empregando mais tecnologia, tornando os preços mais atrativos. Saltamos mais de 40% positivamente na compra e gerenciamento de resíduos”, conta.

Muito jovem Leonardo já demonstrava um desejo de fazer com que o negócio da família ganhasse mais expressão, atuando em diversas frentes antes de assumir a liderança. “Com 17 anos eu trouxe uma grande empresa para gerenciarmos os resíduos, e já nessa época eu tinha muita paixão pelo que fazia. Foi natural a passada de bastão. Comecei assumindo a área comercial e depois a empresa inteira, tudo de forma natural e orgânica”, explica.

Além da experiência adquirida na prática, ao atuar junto com o pai, Leonardo fez cursos sobre gestão, marketing e procura se atualizar constantemente sobre gestão ambiental – o que fez toda a diferença devido à área de atuação da empresa. No caso do Grupo Maeda Recicla, a motivação vai além de fazer com que os negócios prosperem.



“Atuo em um mercado que oferece mais do que uma compensação econômica; diz respeito também à saúde do planeta, portanto um trabalho extremamente importante para nosso presente e futuro. Busco melhorias contínuas para atender cada nova necessidade. A verdade é que nunca páro de expandir, sempre melhoro meus processos, seja com tecnologia, seja agregando bons profissionais”.

E todos ganham com essa visão de Leonardo. Uma de suas iniciativas é promover a valorização dos profissionais dentro da empresa, aplicando bônus baseados em metas internas. “Isso foi uma virada de chave, acredito que o profissional bem reconhecido veste a camisa da empresa. E hoje contamos com máquinas inovadoras para pré-beneficiamento de resíduos. Estou preparando também mais um investimento para adquirir novas máquinas que se atualizaram no mercado”.

Hoje o grupo tem três unidades para recebimento de resíduos e uma quarta unidade está  sendo preparada para dar suporte à nova empresa de alumínio.

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA

Mitos e verdades sobre o refrigerador side by side da Samsung, com três portas
Previous articleAumento da taxa Selic aponta momento delicado para o país
Next articleMídia Programática: anunciantes investem R$ 4,8 bilhões em editores brasileiros