• Trabalhadores do comércio, serviços e turismo e seus dependentes que apresentarem a credencial plena do Sesc terão acesso gratuito ao evento
  • A atriz Fernanda Montenegro e seu recém-lançado livro Fernanda Montenegro: Itinerário fotobiográfico, publicado pelas Edições Sesc, é um dos destaques da Arena Cultural
  • O Sesc São Paulo participa, pela sétima vez, da Bienal Internacional do Livro de SP, entre os dias 3 e 12 de agosto de 2018, no Pavilhão de Exposições do Anhembi.

A instituição, que é parceira cultural da Câmara Brasileira do Livro (CBL), participa do evento com o estande das Edições Sesc São Paulo, na curadoria parcial do Salão de Ideias e com duas unidades móveis do BiblioSesc, na Praça da Palavra e na Praça de Histórias. Além disso, o Sesc oferece… [read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

…aos trabalhadores do comércio, serviços e turismo, bem como a seus dependentes, acesso gratuito à Bienal: os matriculados devem apenas apresentar a credencial plena e um documento de identidade com foto na portaria. Cada credencial plena dará direito a um ingresso por dia de evento. São mais de 1.500 horas de atividades e 13 espaços oficiais com atividades relacionadas ao universo literário.

As Edições Sesc trazem para seu estande os mais recentes lançamentos apresentados em julho na 16ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), além de atividades e obras inéditas.

Entre os destaques da programação está o livro Fernando Lemos Hilda Hilst, do fotógrafo português Fernando Lemos em coautoria com o professor Augusto Massi. A obra contempla um ensaio de Massi sobre o encontro entre Fernando Lemos e Hilda Hilst – que foi retratada pelo poeta e fotógrafo em sua chegada ao Brasil – e as fotos de Lemos, produto desse encontro. Augusto Massi e Fernando Lemos participarão da programação com um bate-papo sobre o livro no dia 4 de agosto, sábado, às 19h30.

Outro destaque é o lançamento de Direito, arte e liberdade, organizado por Cristiane Olivieri e Edson Natale. O livro aborda os limites da expressão artística sob a perspectiva do direito – assunto que se tornou um dos mais relevantes na área da cultura no Brasil hoje, após diversos casos de intolerância à diversidade. Reflexões de artistas, juristas, gestores, religiosos e intelectuais sobre o tema estão reunidas nesta obra. O bate-papo com os organizadores acontece no dia 11 de agosto, sábado, às 19h30.

Outra obra especial é Tarsila do Amaral, a modernista, da professora e ensaísta Nádia Battella Gotlib, que resgata a trajetória libertária da artista ao debruçar-se sobre sua vida pessoal, sua formação artística e seu protagonismo no circuito modernista. A autora conversa com o público sobre o vanguardismo e a genialidade de Tarsila do Amaral no dia 4 de agosto, às 18h.

No último dia de atividades, 12 de agosto, às 16h, o coreógrafo e professor Ivaldo Bertazzo lança seu mais recente livro, Fases da vida: da gestação à puberdade, num bate-papo sobre desenvolvimento psicomotor seguido de vivência com o público no auditório do estande.

Outras publicações das Edições Sesc São Paulo na Bienal
O livro Fala de bicho, fala de gente, da professora Cristina Fargetti, também estará na Bienal, trazendo um pouco da cultura e da musicalidade do povo juruna. Após o bate-papo entre a autora e a musicista Marlui Miranda, autora de um dos capítulos e responsável pela transcrição musical das cantigas de ninar juruna, haverá sessão de autógrafos e intervenção musical com Marlui (voz e violões), Paulo Bellinati (violões) e Caíto Marcondes (percussão). No repertório, belíssimas releituras de algumas das cantigas presentes no livro.

Na mesa sobre o livro digital O comum entre nós: da cultura digital à democracia do século XXI, o jornalista Rodrigo Savazoni, autor do livro, e o sociólogo Sergio Amadeu da Silveira conversam sobre o terceiro volume da coleção Democracia Digital, que investiga a construção da ideia de commons (ou bens comuns, na tradução sugerida pelo autor), a partir da expansão das redes digitais de conexão no fim dos anos 1990.

Percival Tirapeli participa de bate-papo sobre seu novo livro Patrimônio colonial latino-americano, que abrange três séculos da arte e da arquitetura colonial da América Latina. Na conversa, o autor dará detalhes da extensa pesquisa que resultou em uma obra extensamente ilustrada, que oferece ao leitor a possibilidade de conhecer a riqueza do patrimônio histórico da região. O bate-papo será seguido de sessão de autógrafos.

Eliane Caffé e Frederico Benevides discutem O cinema brasileiro hoje, buscando apresentar um panorama da nossa produção cinematográfica recente: avanços e limites, gêneros e temáticas em destaque, bem como as peculiaridades dos processos atuais de captação de recursos e produção experimentados pelos cineastas.

O jornalista Zuza Homem de Mello fala sobre Copacabana: a trajetória do samba-canção (1929-1958), obra seminal que documenta a história do samba-canção desde seu surgimento no teatro de revista até o advento da bossa-nova. A conversa terá acompanhamento musical do duo Lívia Nestrovski e Fred Ferreira e será seguida de sessão de autógrafos.

Fernanda Montenegro na Arena Cultural
Centro de atrações da Bienal, a Arena Cultural receberá a lenda viva da dramaturgia brasileira. Fernanda Montenegro, ícone das telas e dos palcos, fará um bate-papo, acompanhada de sua filha, a atriz Fernanda Torres, com Danilo Santos de Miranda, Diretor Regional do Sesc São Paulo, sobre seu livro Fernanda Montenegro: Itinerário fotobiográfico, que conta sua trajetória pessoal e profissional, por meio de textos, fotografias e outros documentos. Será no dia 11 de agosto, às 16h.

O Sesc na Bienal
Além do estande da editora, o Sesc São Paulo participará da Bienal com a curadoria parcial do Salão de Ideias, em parceria com a Câmara Brasileira do Livro. Nesse espaço, a programação do Sesc contemplará temas atuais e variados, como pós-verdade, 130 anos da abolição da escravatura, influências orientais na cultura pop, fake news, política, a importância das lideranças negras e literatura contemporânea, entre outros.*

O público também poderá contar com duas unidades móveis do BiblioSesc, na Praça da Palavra e na Praça de Histórias. Nesses espaços, além das bibliotecas volantes, o visitante encontrará uma programação que estimula a troca de experiências literárias, culturais e educativas, como contação de histórias, debates, espetáculos de música e literatura e Transarau. Complementam a programação nomes como o dos escritores Eva Furnari e Xico Sá, dos poetas Sergio Vaz e Elisa Lucinda, do quadrinista Marcelo D’Salete, do crítico de gastronomia JB (Julio Bernardo), além dos vencedores do Prêmio Sesc de Literatura 2018, Juliana Leite e Tobias Carvalho.*

25ª Bienal do Livro – www.bienaldolivrosp.com.br
A Bienal Internacional do Livro de São Paulo é realizada pela Câmara Brasileira do Livro (CBL) e reúne as principais editoras, livrarias e distribuidoras do ramo, com a presença de autores nacionais e internacionais, lançamentos de livros, tardes de autógrafos, oficinas, brincadeiras e debates. Ao completar 50 anos, a Bienal traz o mote “Venha fazer esse download de conhecimento”, com a proposta de destacar o livro como principal fonte de conhecimento, em meio ao turbilhão de estímulos e canais de acesso a conteúdos que a tecnologia proporciona hoje.

 

As publicações das Edições Sesc São Paulo podem ser adquiridas em todas as unidades do Sesc São Paulo (capital e interior), nas principais livrarias e também pelo portal www.sescsp.org.br/livraria

Os e-books das Edições Sesc São Paulo podem ser encontrados em livrarias virtuais como portal Sesc São Paulo, Amazon, Livraria Cultura, Livraria Saraiva, Kobo e Apple Store

PROGRAMAÇÃO

Dia 4 de agosto (sábado)

14h – Fala de bicho, fala de gente

A autora Cristina Fargetti e a musicista Marlui Miranda participam do evento, que será seguido de apresentação musical com Marlui (voz e violões), Paulo Bellinati (violões) e Caíto Marcondes (percussão). O repertório é baseado na releitura de cantigas do povo juruna.

16h – O comum entre nós: da cultura digital à democracia do século XXI

O jornalista e autor do livro Rodrigo Savazoni e o sociólogo Sergio Amadeu da Silveira conversam sobre o terceiro volume da coleção de e-books Democracia Digital, que investiga a construção da ideia de commons (ou bens comuns, na tradução sugerida pelo autor), a partir da expansão das redes digitais de conexão no fim dos anos 1990.

18h – Tarsila do Amaral, a modernista

A professora e ensaísta Nádia Battella Gotlib fala da biografia da artista Tarsila do Amaral, figura central do modernismo brasileiro. Evento seguido de sessão de autógrafos.

19h30 – Fernando Lemos Hilda Hilst

Bate-papo com o fotógrafo Fernando Lemos e o organizador Augusto Massi sobre o ensaio fotográfico com Hilda Hilst que resultou na publicação.

Dia 5 de agosto (domingo)

14h – A democracia no mundo digital

Bate-papo com o autor Wilson Gomes e o organizador da coleção Democracia Digital, Sergio Amadeu, sobre o e-book A democracia no mundo digital.

16h – Patrimônio colonial latino-americano

Bate-papo com o autor Percival Tirapeli sobre a pesquisa que resultou no livro que abrange três séculos de arte e arquitetura colonial da América Latina. Evento seguido de sessão de autógrafos.

18h – O cinema brasileiro hoje

Eliane Caffé e Frederico Benevides apresentam um panorama da produção recente do cinema nacional, seus avanços e limites, gêneros e temáticas em destaque.

19h30 – Copacabana: a trajetória do samba-canção (1929-1958)

O jornalista Zuza Homem de Mello fala sobre seu livro, que documenta a história do samba-canção desde seu surgimento no teatro de revista até o advento da bossa-nova. Apresentação do duo Lívia Nestrovski e Fred Ferreira, seguida de sessão de autógrafos.

Dia 6 de agosto (segunda)

18h – Arte africana

Bate-papo sobre o livro Arte africana, de Frank Willet, referência para pesquisadores da cultura e da arte de diversas etnias do continente africano. Com Marina de Mello e Souza e Hélio Menezes.

19h30 – Abismo de rosas

Bate-papo com o autor Sergio Estephan, o historiador Antonio Rago Filho e o músico Gilson Antunes sobre o livro Abismo de rosas, que resgata a trajetória de Américo Jacomino, o Canhoto, uma das principais referências do violão instrumental brasileiro.

Dia 7 de agosto (terça-feira)

18h – Não existe amor perfeito

Bate-papo sobre o livro de Francis Wolff, que explica ao leitor, por meio do raciocínio filosófico, o que é o amor. Com Rodrigo Petrônio.

19h30 – Nova história do cinema brasileiro | volumes 1 e 2

Bate-papo com os organizadores Fernão Ramos Pessoa e Sheila Schvarzman sobre a história do cinema nacional desde o início do século XX até a atualidade, seguido de sessão de autógrafos.

Dia 8 de agosto (quarta-feira)

18h – Espaço em obra

Bate-papo com os autores Guilherme Wisnik e Julio Mariutti, e a pesquisadora Giselle Beiguelman sobre o livro, que aborda, entre outros assuntos, os desafios do urbanismo e a relação entre arte e arquitetura na atualidade.

19h30 – Lévi-Strauss

Bate-papo com os antropólogos Orlando Calheiros e Marta Rosa Amoroso sobre a biografia, escrita pela historiadora francesa Emanuelle Loyer, de Claude Lévi-Strauss, o antropólogo belga que revolucionou os estudos sobre os povos indígenas.

Dia 9 de agosto (quinta-feira)

16h – Uma biografia da água

Bate-papo com o jornalista Ulisses Capozzoli sobre a história da água, escrita com base em conhecimentos de astronomia, química, geologia e geopolítica.

18h – A leitura, outra revolução

Bate-papo com Cristiane Tavares e Sandra Medrano sobre o livro A leitura, outra revolução, de María Teresa Andruetto, que traça caminhos de reflexão sobre a importância da leitura e da formação de leitores para a constituição de um mundo mais justo e tolerante.

19h30 – Choros de Garoto

Bate-papo com os autores Jorge Mello e Domingos Teixeira sobre o processo de coleta e reescrita das partituras reunidas no livro. O violonista Domingos Teixeira entremeia a conversa com algumas canções de Garoto.

Dia 10 de agosto (sexta-feira)

14h – Super Libris

Bate-papo sobre literatura com Renata Palottini e Ignácio de Loyola Brandão.

16h – A vingança de Platão

Bate-papo com Wagner Costa Ribeiro e Renato Morgado sobre o livro A vingança de Platão, do cientista político William Ophuls, sobre as inevitáveis transformações socioambientais que deverão levar a uma nova consciência política baseada nas realidades da ecologia, da física e da psicologia.

18h – Sétima arte

Bate-papo com o autor Ismail Xavier e Carlos Augusto Calil sobre o livro Sétima arte, (segunda edição revista e ampliada), que conta com uma nova introdução do autor e comentários atuais sobre a evolução do cinema e da crítica.

19h30 – Levantes

Bate-papo sobre o livro organizado pelo filósofo e historiador da arte Georges Didi-Huberman, que propõe uma reflexão artística, filosófica, histórica, política e estética sobre a temática dos levantes. Com Francisco Alambert e Taisa Palhares.

Dia 11 de agosto (sábado)

14h – Abecedário de personagens do folclore brasileiro

Bate-papo com a autora Januária Cristina Alves e o ilustrador Cézar Berje sobre o processo de pesquisa e criação dos personagens para a composição do livro.

16h – Bossa-nova sexagenária

Bate-papo com Ruy Castro e Roberto Menescal sobre o período da bossa-nova, discutindo sua contribuição para o reconhecimento da música brasileira no exterior e as influências que construíram o movimento.

18h – Habitação social

Nesse encontro, Nabil Bonduki, Ciro Pirondi e Fernanda Barbara falam sobre habitação social, as possíveis políticas públicas para sua expansão, o excesso de habitações desocupadas e o aumento de cidadãos em situação de rua na cidade.

19h30 – Direito, arte e liberdade

Bate-papo sobre o livro com os organizadores Cristiane Olivieri e Edson Natale. A coletânea discute os limites da expressão artística sob a perspectiva do direito, reunindo reflexões de artistas, juristas, gestores, religiosos e intelectuais sobre o tema.

Dia 12 de agosto (domingo)

14h – Gente de teatro

A partir da experiência e das memórias do ator e diretor Sergio Mamberti e do crítico Jefferson Del Rios, o tema deste bate-papo é o teatro brasileiro de ontem e hoje.

16h – Fases da vida: da gestação à puberdade

Após a trilogia Reeducação do Movimento, o pesquisador, educador e coreógrafo Ivaldo Bertazzo lança Fases da vida em um bate-papo sobre desenvolvimento psicomotor seguido de vivência no auditório do estande das Edições Sesc.

18h – Violão-canção

Bate-papo musicado com o autor Chico Saraiva e o músico Sérgio Coelho sobre o livro Violão-canção, que explora a interseção entre o universo do violão solo, em especial aquele ligado à música erudita, e o da canção popular no Brasil.

NA ARENA CULTURAL

Dia 11 de agosto (sábado)

16h – Lançamento do livro Fernanda Montenegro: Itinerário fotobiográfico

Bate-papo com as atrizes Fernanda Montenegro e Fernanda Torres, e o Diretor Regional do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda, sobre o livro de imagens, documentos e textos que contam a trajetória pessoal e profissional de Montenegro.

SERVIÇO
Edições Sesc São Paulo na 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo
Local do estande: F050
De 3 a 12 de agosto

Pavilhão de Exposições do Anhembi
Av. Olavo Fontoura, 1.209 – Santana
02012-021 São Paulo – SP
www.bienaldolivrosp.com.br

Ingressos
Compras pelo site: www.bienaldolivrosp.com.br ou pelo telefone (11) 2626-1061
Segunda a quinta-feira: R$ 20,00
Sexta-feira a domingo: R$ 25,00
Meia-entrada: estudantes

Entrada gratuita para menores de 12 anos, maiores de 60 anos e para matriculados no Sesc SP com credencial plena e seus dependentes

Horário de funcionamento

Segunda a sexta-feira, das 9h às 22h (com entrada até 21h); e sábados e domingos, das 10h às 22h (com entrada até 21h).

[/read]

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA
Sesc São Paulo participa da 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo

Veja também
Livro novo na praça – Antonio Fagundes no palco da história: um ator

Editora Mackenzie lança obras na Bienal do Livro de São Paulo
Livro sobre memes brasileiros revela as melhores histórias por trás do humor das redes