Home Novidades Ozonioterapia vem ganhando espaço em clínicas estéticas

Ozonioterapia vem ganhando espaço em clínicas estéticas



A busca por soluções que ofereçam resultados cada vez mais duradouros e seguros é uma constante em qualquer mercado. Na pesquisa por opções que tragam bons resultados clínicos no tratamento de condições estéticas, a utilização de ozonioterapia tem ganhado espaço nas clínicas através da popularização de procedimentos de harmonização facial, e também por seus efeitos bioestimuladores e atuação no rejuvenescimento da pele.

Simples e eficaz, a prática não é exatamente uma novidade, mas nos últimos anos tem se expandido por promover oxigenação dos tecidos e um aumento natural na produção de colágeno, além de ser considerada amplamente segura. Por se tratar de uma biomolécula que também é produzida pelo próprio corpo, praticamente não apresenta contraindicações.

De acordo com o Dr. Rafael Ferreira, CEO do IRF (Instituto Rafael Ferreira) e farmacêutico especializado em estética, vários estudos já vêm constatando a indicação clínica da ozonioterapia como alternativa para estimular o colágeno e também resgatar o volume de gordura perdido com a idade. “Trabalhos já demonstraram esta ação de maneira isolada e em associação com outras técnicas como PRP.”

A substância utilizada na terapia é uma mistura de gás ozônio com oxigênio – geralmente, na proporção de 5% de ​​ozônio e 95% de oxigênio – realizada em um aparelho chamado gerador de ozônio medicinal. O processo é totalmente automatizado, e o profissional obtém como retorno o material já pronto para ser utilizado. 



Os meios de aplicação variam de acordo com o objetivo do tratamento. Entre os mais comuns estão água ou óleos ozonizados, bag plásticas e a aplicação local por meio de injeções – que é a forma geralmente empregada na área estética.

Além das vantagens do uso em procedimentos de harmonização, o tratamento pode trazer resultados contra gordura localizada, celulite, estrias, manchas, flacidez e, a longo prazo, ainda atua na prevenção do envelhecimento precoce. Com poder de combate aos radicais livres, estímulos na circulação e atividade anti inflamatória, ele traz resultados rápidos que melhoram o aspecto geral da pele do rosto e do corpo.

“A ozonioterapia vem ganhando novas indicações dentro do suporte clínico ao paciente, e no Brasil, a pesquisa direcionada para a estética tem crescido bastante”, diz o Dr. Ferreira.

Regulamentada pelo SUS (Sistema Único de Saúde) como terapia integrativa em 2018, os conselhos de classe da área de saúde vem adotando a ozonioterapia. Alguns já possuem legislação própria para a prática, como os de odontologia, fisioterapia, enfermagem, farmácia, biomedicina e, até mesmo, o de enfermagem. 

“Esse é o melhor dos mundos, pois aumenta a acessibilidade ao ozônio e possibilita trabalhar com métodos mais seguros e de resultados clínicos satisfatórios”, afirma o Dr. Rafael Ferreira.

Para saber mais, basta acessar: www.institutorafaelferreira.com.br

Ozonioterapia vem ganhando espaço em clínicas estéticasOzonioterapia vem ganhando espaço em clínicas estéticasOzonioterapia vem ganhando espaço em clínicas estéticasOzonioterapia vem ganhando espaço em clínicas estéticasOzonioterapia vem ganhando espaço em clínicas estéticasOzonioterapia vem ganhando espaço em clínicas estéticasOzonioterapia vem ganhando espaço em clínicas estéticasOzonioterapia vem ganhando espaço em clínicas estéticasOzonioterapia vem ganhando espaço em clínicas estéticasOzonioterapia vem ganhando espaço em clínicas estéticasOzonioterapia vem ganhando espaço em clínicas estéticasOzonioterapia vem ganhando espaço em clínicas estéticas

Previous articleMulheres têm opções não invasivas para procedimentos nos seios, diz médico
Next articleMesmo com redução do ICMS, gasolina continua alta e motoristas optam pelo GNV
Diretor de Conteúdo do Portal Vida Moderna