Home Novidades Sensor eletromagnético evita atropelamentos por empilhadeiras em armazéns

Sensor eletromagnético evita atropelamentos por empilhadeiras em armazéns



Segundo a Agência de Segurança e Saúde Ocupacional dos EUA (OSHA), um em cada seis acidentes fatais em ambientes de trabalho naquele país são relacionados a empilhadeiras – envolvendo pedestres em 80% dos casos. São cerca de 100 mil acidentes com empilhadeiras por ano, resultando em mais de 100 mortes. Isso gera perdas de US$ 135 milhões por ano.

No Brasil, um estudo realizado por Antonio Fernando Navarro, professor da Universidade Federal Fluminense e engenheiro de Segurança do Trabalho, apontou as principais causas de 270 acidentes durante movimentações de cargas, envolvendo trabalhadores. Entre os riscos mais recorrentes estão:

• Características geométricas das cargas (95%)

• Passagem de equipamentos nas proximidades (90%)



• Trajeto apresentando obstáculos ou interferências (85%)

• Falta de um adequado isolamento da área (80%)

• Transposição de obstáculos (75%)

• Imperícia ou imprudência do trabalhador (45%)

• Excesso de pessoas no entorno (35%)

• Falta de sinalização adequada no ambiente (35%)

Esses riscos de acidentes podem ser eliminados ou reduzidos com sistemas de alertas instalados em empilhadeiras. Um deles é o Hit-Not, que se diferencia por detectar objetos por ondas eletromagnéticas. Desenvolvido nos Estados Unidos por um ex-engenheiro da NASA (Agência Espacial Norte Americana), o Hit-Not é mais eficaz que os sistemas baseados em radiofrequência, pois estes sinais não atravessam barreiras sólidas como paredes ou pilhas de cargas.

Como funciona o Hit-Not

O sistema Hit-Not é composto por sensores instalados nas empilhadeiras e nos coletes dos funcionários que transitam pelos pátios e armazéns. Sempre que um destes entrar no raio de detecção de sinais, o equipamento emitirá sinais sonoros, visuais e de vibração – mesmo se houver bloqueios físicos entre eles, como blocos de cargas.

O raio de cobertura e detecção do Hit-Not pode chegar a 13 metros para veículos de pequeno porte (rebocadores, empilhadeiras e tratores) ou até 30 metros para veículos de grande porte (retroescavadeiras, pá-carregadeiras e guindastes).

O Hit-Not é indicado principalmente para operações com muitos pontos cegos, como grandes pátios ou Centros de Distribuição, em especial aqueles com cargas mais volumosas.

Da mineração à logística

O sistema Hit-Not foi desenvolvido pela Frederick Energy Products, fundada em 1995 por Larry Frederick, ex-engenheiro da NASA que trabalhou nos programas Apollo Moon e Skylab, entre outros.

Após deixar a agência especial, Frederick se dedicou ao desenvolvimento de novas tecnologias, como projetos de segurança para astronautas e para atividades de mineração. O sistema de ondas magnéticas do Hit-Not veio de um desses projetos.

Consultoria aponta riscos

“Antes da implantação do sistema Hit-Not é importante contar com o suporte de consultoria para realizar um completo diagnóstico de riscos e oportunidades de redução de perdas e ganhos de produtividade nas áreas em estudo”, afirma Afonso Moreira, diretor da AHM Solution, que representa a tecnologia Hit-Not no Brasil e em alguns países da América do Sul, como Argentina, Chile, Colômbia e Peru.

Nestes países, o sistema Hit-Not já foi implantado pela AHM Solution em empresas como Alcoa, Arauco, Arcelor Mittal, Dow, Denso, GM, International Paper, Novelis, Souza Cruz, entre outras.

Fontes:

https://hitnot.com/why-hitnot/accidents-stats/

https://www.editoraroncarati.com.br/v2/phocadownload/artigos_e_estudos/Acidentes_Causados_Durante_a_Movimentacao_de_Cargas.pdf

Sensor eletromagnético evita atropelamentos por empilhadeiras em armazénsSensor eletromagnético evita atropelamentos por empilhadeiras em armazénsSensor eletromagnético evita atropelamentos por empilhadeiras em armazénsSensor eletromagnético evita atropelamentos por empilhadeiras em armazénsSensor eletromagnético evita atropelamentos por empilhadeiras em armazénsSensor eletromagnético evita atropelamentos por empilhadeiras em armazénsSensor eletromagnético evita atropelamentos por empilhadeiras em armazénsSensor eletromagnético evita atropelamentos por empilhadeiras em armazénsSensor eletromagnético evita atropelamentos por empilhadeiras em armazénsSensor eletromagnético evita atropelamentos por empilhadeiras em armazénsSensor eletromagnético evita atropelamentos por empilhadeiras em armazénsSensor eletromagnético evita atropelamentos por empilhadeiras em armazénsSensor eletromagnético evita atropelamentos por empilhadeiras em armazénsSensor eletromagnético evita atropelamentos por empilhadeiras em armazéns

Previous articleMercado de Flipping Houses é opção de negócio nos EUA
Next articleUso de Visual Law ganha força no Judiciário brasileiro