4/2/2021 – A tecnologia possibilita reduzir custos, melhorar processos e ampliar o acesso à educaçãoEducação disruptiva inova não apenas as práticas pedagógicas, mas a cultura escolar como um todo.

Realidade virtual, gamificação, coding, empreendedorismo e inteligência artificial são as matérias que vão desenvolver as habilidades do futuro para que os alunos da era digital estejam preparados para um mundo hiperconectado e em constante mudança.

A educação tradicional, baseada no princípio da transmissão do conhecimento pelo professor e a assimilação dos conteúdos pelos alunos, é um formato que se perpetuou por séculos nas escolas. Mas esse modelo, com um professor transmitindo conteúdos que podem ser acessados com um clique, perdeu o sentido com a tecnologia digital. Com ela, a função do processo de aprendizagem mudou. Mais do que transmitir conteúdo, ele busca desenvolver habilidades cognitivas mais complexas e exige mais interação e colaboração.

A pedagogia busca permanentemente novas experiências de aprendizado, novas maneiras de ensinar a aprender. As novas metodologias hoje privilegiam o protagonismo e a autonomia dos alunos, diferentemente do processo tradicional de ensino. A educação do futuro não depende de dispositivos sofisticados ou projetos caros, mas também não se resume a substituir a sala de aula pelo ensino virtual.

E o motor dessa mudança é a tecnologia, usada não como fim em si mesma, mas como uma ferramenta para estimular a investigação, a colaboração e o engajamento. Computadores, robôs, inteligência artificial e outros recursos e dispositivos são a conexão com as habilidades do futuro.

Para desenvolver essas novas habilidades, que serão fundamentais para o mundo hiperconetado e em constante mudança, cinco principais tendências já estão se tornando realidade em algumas instituições de ensino.

#1. Realidade virtual ou realidade aumentada
A tecnologia educacional está tornando a aprendizagem dinâmica e interativa, e a realidade virtual é um exemplo dessa prática. A realidade aumentada possibilita trazer o mundo exterior para a sala (ou tela) de aula, assim é possível conhecer outros países ou outras épocas da história.

#2. Gamificação
Um currículo baseado em jogos é uma das grandes inovações na educação. A gamificação é uma forma lúdica e mais estimulante de aprendizado, usando games educativos, aplicativos e plataformas.

#3. Coding
Ao aprender programação, os alunos treinam suas habilidades de lógica de algoritmos e do mundo digital. Ela reúne linguagem, matemática e programação desenvolvendo uma habilidade demandada por um mercado em expansão.

#4. Empreendedorismo
Desenvolver uma visão empreendedora envolve estimular a proatividade, o protagonismo, o desenvolvimento pessoal e a criatividade. Com um perfil autodidata, o aluno passa a ser protagonista em seu processo de aprendizagem.

#5. Inteligência artificial (IA)
Ao aprender a trabalhar com estatísticas e grandes bases de dados, os alunos podem acompanhar sua própria evolução e se tornarem capazes de usar diversas ferramentas tecnológicas no ambiente de ensino.

Mais acessível a inclusivo
O bom uso da tecnologia pode ser revolucionário, especialmente quando pensado para tornar o ensino mais personalizado, flexível, motivador e, também, mais inclusivo.

A tecnologia possibilita reduzir custos, melhorar processos e ampliar o acesso à educação. Talvez essa seja também uma disrupção, democratizar a tecnologia, ampliar o acesso à educação e reduzir as desigualdades: quando a informação é mais acessível e todos podem aprender novas habilidades.

A tecnologia digital tem grande influência nas diversas dimensões da vida, seja social, econômica ou cultural. O potencial que ela traz para fazer diferente e melhor é o que provoca disrupção. A educação disruptiva rompe com os modelos tradicionais, inovando não apenas as práticas pedagógicas, mas a cultura escolar como um todo.Arie Halpern: cinco tendências que estão causando disrupção na educação

Website: http://www.ariehalpern.com.br/cinco-tendencias-que-estao-causando-disrupcao-na-educacao/