25/5/2021 – Iniciativa é a chance de investir na capacitação de novos empreendedores que surgiram durante o período

Em 2020, o Brasil bateu recordes no número de abertura de empresas. Foram mais de três milhões de empresas, segundo levantamento do Ministério da Economia. Devido à pandemia de Covid-19, muitas pessoas tiveram que se reinventar e estão tirando o sonho de empreender do papel. De olho neste cenário, players já consolidados buscam impulsionar o cenário startupeiro nacional ao apoiar iniciativas que ajudem no amadurecimento e sustentabilidade das startups brasileiras. A Bluefields tem em seu histórico 11 programas para startups, sendo cinco de validação (Sparks) e também reinventou suas metodologias para o formato digital. A partir de 2021, com o objetivo de aumentar o impacto no país ao ajudar ainda mais empreendedores, a aceleradora tem liderado a criação de uma rede de parceiros, chamada Acelera Brasil, com a visão de acelerar 300 novas startups por ano.

O Sparks é um programa de validação ideal para empreendedores que sonham em começar uma startup e, através da rede do Acelera Brasil, também tem intenção de expandir o acesso a empreendedores de cidades fora do eixo onde se encontram as principais comunidades consolidadas de startups, como São Paulo, Curitiba, Belo Horizonte e Florianópolis.

Os parceiros do Acelera Brasil poderão lançar o Sparks em conjunto com a Bluefields, sendo parte da governança do projeto, além de se conectar com outros afiliados da rede e investir no empreendedorismo de suas comunidades locais. Durante o programa, com duração de pouco mais de dois meses, acontece muita inspiração e mão na massa. Com o Startup Tour e o Startup Game, os empreendedores ganham novas referências conversando com founders que já passaram por tudo isso e assimilam os principais objetivos e metas da jornada de uma startup. Através de técnicas de validação de mercado, MVP e Design Thinking, os empreendedores testam um protótipo, planejam os passos do MVP – Produto Minimamente Viável – e se conectam com mentores e investidores. Esta é a 6ª edição do Sparks e a novidade é a possibilidade de participação de empresas e pessoas parceiras que, junto com a Bluefields, colaboram na sustentabilidade de negócios inovadores regionais.

Para o empreendedor iniciante que participar do programa, há várias etapas a serem cumpridas. Avaliações são feitas para entender a dor do cliente e testar a viabilidade da solução da empresa, até o momento do pitch, onde o participante será orientado sobre como usar os argumentos e quais informações serão relevantes para o investidor.

“Nós temos uma breve janela de oportunidades para acelerar a inovação no Brasil. Se ajudarmos um número maior de startups a avançarem mais rápido nos estágios iniciais, contribuiremos para os valores da próxima geração de negócios do país. Afinal, muitas startups de hoje são as grandes empresas de amanhã”, explica Paulo Humaitá, CEO da Bluefields, sobre o projeto.

Além do Brasil

Levando a sério a paixão pelo empreendedorismo, não são só os brasileiros que residem no Brasil poderão participar do programa. A Bluefields tem parceiros em Angola e pretende expandir essa conexão com outros países falantes da língua portuguesa. “Estar aberto para inovar é pensar além das fronteiras. Acreditamos na possibilidade de empresas parceiras fora do Brasil e empreendedores estrangeiros que busquem tornarem-se startups de sucesso”, finaliza Karina Yosida, responsável pela experiência das startups participantes do programa Sparks.

Serviço
Acelera Brasil/Sparks
Inscrições abertas até 26 de maio de 2021
Sparks – Link para inscrição do empreendedor: https://www.bluefieldsdev.com/programas/bamsparks/
Acelera Brasil – Contato para parceria: contato@bluefieldsdev.com
Acelera Brasil é oportunidade para crescente rede de parceiros incentivar o empreendedorismo brasileiro em meio à pandemia

Website: https://www.bluefieldsdev.com/