Home NOTÍCIAS Com alta de preços de carros novos, custo de locação fica 20%...

Com alta de preços de carros novos, custo de locação fica 20% mais vantajoso



São Paulo – SP 24/6/2021 – Alongar os contratos garante uma redução de custos, uma vez que os preços dos veículos novos subiram muito, em torno de 20%, diz Renato Vaz, da Marbor.Terceirização também reduz gastos com manutenção, que podem chegar a R$ 800 mil por ano em uma frota própria de 100 veículos

O cenário atual do mercado automotivo – com falta de peças provocando aumentos de preços dos veículos novos e filas de espera por entregas – tem adiado os planos de troca de carro e exigido mais cuidados com os automóveis usados.

A escassez de veículos zero km também tem feito clientes de locadoras prorrogarem os contratos de suas atuais frotas alugadas. “Alongar os contratos garante uma redução de custos, uma vez que os preços dos veículos novos subiram muito, em torno de 20%. Isso aumenta ainda mais a vantagem da locação, que geralmente já proporciona uma economia de 30% em relação às frotas próprias”, explica Renato Vaz, diretor da Marbor Frotas Corporativas.

Ele chama a atenção também para outra economia proporcionada pela locação: a manutenção, que fica por conta da locadora. “Uma empresa com 100 veículos em sua frota gasta por volta de R$ 800 mil por ano com manutenção. Já a locadora, pelo seu volume de veículos e por contar com equipes especializadas, consegue reduzir substancialmente esse gasto”, afirma.

Segundo o executivo, as empresas não devem gastar recursos e energia com a gestão de suas frotas. “Esse é o foco das locadoras, que assim liberam seus clientes para se dedicar ao que é essencial para seus negócios”, completa.

Vaz ressalta que, apesar das vantagens da locação, muitas empresas ainda têm dificuldade em fazer as comparações de custos entre frota própria e alugada. Para ajudar os clientes nessa análise, a Marbor criou o sistema “Conta em Foco”, que demonstra, detalhadamente, todos os custos envolvidos numa frota, desde a documentação até a manutenção.

O diretor lembra que a locadora cuida de todas as manutenções dos veículos alugados, sejam as programadas ou corretivas, de acordo com a necessidade e com as características de uso dos carros em cada empresa. “Nosso objetivo é manter o veículo disponível para o cliente na maior parte do tempo. Para isso, as manutenções corretivas precisam ser realizadas com prontidão e agilidade”, ressalta.

A Marbor também fornece orientações aos seus clientes para o uso adequado dos automóveis. “Usuários mais conscientes do bom uso dos veículos reduzem muito as necessidades de intervenções”, completa.

Renato Vaz salienta que os cuidados mais simples com os veículos – como calibragem dos pneus, atenção à qualidade do combustível e verificação do nível do óleo – já são muito eficazes para mantê-los em boas condições.

Segundo ele, casos de mau uso dos veículos alugados não são comuns. “Nossos clientes têm uma boa consciência para manter os veículos aptos e seguros”, declara.

Sediado em Mogi das Cruzes (SP) e com mais de 30 anos de atividades, o Grupo Marbor atua em três linhas de negócios: imobiliária, de hotelaria e de terceirização de frotas.

No setor imobiliário, a companhia investiu na revitalização de seus pontos comerciais, na Vila Helio, região central de Mogi. Inspirada na arquitetura toscana, a Vila se tornou um novo polo de gastronomia e serviços da cidade.

Na mesma região, o grupo também mantém o Hotel Marbor, inaugurado nos anos 1990 e que passou recentemente por um retrofit dos apartamentos, além de reformulação da gestão.

Hoje, o Grupo Marbor atua nacionalmente, por meio da Marbor Frotas Corporativas, que oferece serviços de terceirização de veículos leves, caminhões e empilhadeiras em todas as regiões do país, atendendo de pequenas empresas a grandes indústrias.Com alta de preços de carros novos, custo de locação fica 20% mais vantajoso

Website: http://www.marborfrotascorporativas.com.br

Previous articleJunho Verde alerta sobre a escoliose idiopática adolescente
Next articleEra digital e pandemia influenciam as configurações socioeconômicas e impulsionam empresas a se reinventarem para atender às demandas do “novo consumidor”