Home CORPORATE Empreendedorismo Bayer anuncia nova fase da iniciativa Carbono com benefícios para agricultores

Bayer anuncia nova fase da iniciativa Carbono com benefícios para agricultores

31/5/2021 – Além de promover práticas agrícolas sustentáveis, PRO Carbono pode aumentar produtividade e rentabilidade nas lavouras

A multinacional de saúde e nutrição Bayer dará mais um passo rumo à construção de uma agricultura carbono neutro a partir desta safra 2021/2022. Em um trabalho conjunto com produtores rurais e parceiros, a companhia lança o PRO Carbono, programa parte da iniciativa Carbono Bayer que oferece novas vantagens para os agricultores brasileiros dispostos a ampliar sua produtividade e a aumentar o sequestro de carbono no solo a partir da adoção de práticas agronômicas sustentáveis.

“A agricultura brasileira já é uma das mais sustentáveis do planeta, mas há espaço para crescimento”, destaca Eduardo Bastos, diretor de Sustentabilidade da divisão agrícola da Bayer para a América Latina. “Quando intensificamos o manejo através de práticas agronômicas sustentáveis, ampliamos a possibilidade de extrair o real valor de cada germoplasma, produzindo mais e com mais sustentabilidade”, afirma.

“A partir de programas como o PRO Carbono, os agricultores poderão ser recompensados não apenas pelo que e quanto produzem, mas também pela forma como produzem — o que materializa um de nossos compromissos globais de sustentabilidade e parte fundamental do esforço para que a agricultura seja cada vez mais protagonista para solucionar os desafios climáticos do planeta”, diz Bastos.

Participantes do PRO Carbono deverão implementar práticas de manejo que possibilitem o aumento da retenção de carbono no solo. Em contrapartida, poderão usufruir de benefícios como: análise de fertilidade e de carbono do solo, acesso a conteúdos e profissionais que são referência no tema e suporte de uma consultoria técnica.

A iniciativa também vai possibilitar ganhos significativos ao longo de três anos, conforme explica Fabio Passos, diretor do Negócio de Carbono da Bayer para a América Latina. “A partir dos projetos e estudos científicos que já realizamos, estimamos que, ao final do programa, será possível obter um potencial ganho médio de mais de 10% em produtividade e de mais de 6% em rentabilidade, sem contar o aumento do carbono no solo, do aporte de palha e de biodiversidade. Trata-se de um projeto pioneiro e queremos construir os resultados juntos com os agricultores.”

Como funciona

Em 2020, foi lançado o projeto inicial da iniciativa Carbono Bayer, que só no Brasil contou com mais de 400 produtores, com foco em soja e milho, em 15 estados, ultrapassando 80 mil amostras de solo analisadas. A partir dos avanços e aprendizados do primeiro ano, o programa entra agora em um novo momento, que contemplará um número ainda maior de agricultores.

Assim como ocorreu na primeira fase, os produtores do PRO Carbono precisam atender a pré-requisitos de conformidade social e ambiental — entre eles, respeito ao código florestal, às áreas de preservação e não estar em área indígena ou quilombola. Também é necessário ser usuário ou aderir à licença Plus da plataforma de agricultura digital Climate FieldView™, fundamental para coleta, análise e rastreabilidade dos dados e que pode ser obtida gratuitamente por clientes com três ou mais estrelas no programa de relacionamento Impulso Bayer.

Os agricultores selecionarão um talhão de mais de 30 hectares para participar do programa durante três anos. Um serviço de consultoria dará o apoio necessário para que cada participante adote um rol de práticas de manejo sustentáveis, como plantio direto, cultivo de cobertura e/ou rotação de cultura, e de impulsionadores de produtividade e carbono (como otimização do uso de fertilizantes, adoção de biotecnologia, soluções de proteção de cultivos e ajustes de densidade no plantio).

Desafios e parcerias

A Bayer lidera os esforços para, com base em trabalho colaborativo, ciência e tecnologia de ponta, construir um ecossistema de carbono na agricultura brasileira, junto com produtores rurais e parceiros. Por meio do PRO Carbono, oferece ao agricultor um modelo economicamente atrativo, no qual a sustentabilidade é indispensável e em que atores — indústrias, bancos, governo, acadêmicos, entre outros — se conectam e criam soluções que vão além da cadeia agrícola.

Junto com a intensificação de práticas sustentáveis e o aumento de produtividade, os produtores que integrarem o ecossistema de carbono poderão ter acesso a benefícios oferecidos por apoiadores da iniciativa. A primeira instituição a anunciar apoio é o banco Itaú BBA, que está comprometido em construir uma solução de financiamento para apoiar os clientes do programa Carbono Bayer, com vistas a melhorar suas práticas agronômicas e reduzir a pegada de carbono.

Para o enfrentamento desses desafios, destaca-se a participação da Embrapa, que envolve três centros de pesquisas nessa parceria público-privada: Embrapa Informática Agropecuária, Embrapa Instrumentação e Embrapa Meio Ambiente. A Empresa possui vasta expertise e lidera, há mais de duas décadas, pesquisas nas áreas de mudanças climáticas globais e agricultura, em sistemas produtivos nos diferentes biomas brasileiros, com relevantes resultados sobre sequestro de carbono no solo.

No projeto de pesquisa desenvolvido com a Bayer, a Embrapa contribui com tecnologias que incluem métodos analíticos inovadores. Assim, deve gerar rigorosas avaliações de ciclo de vida dos sistemas de produção considerando as emissões e remoções em toda a cadeia de produção agrícola, com foco na consolidação do mercado de carbono e descarbonização da economia.

A Embrapa também contribuirá na vertente de Agricultura Digital, com métodos inéditos de modelagem e simulação computacional acoplada a algoritmos inteligentes de última geração, que proporcionarão credibilidade e economia à quantificação do carbono em grande escala. Aliado a isso, todo o trabalho é validado com um olhar independente de um time de experts formado por pesquisadores ligados a instituições renomadas, como Esalq/USP, Unesp, UEPG, UFRGS e UFMG.

Complementam a lista de parceiros a Federação Brasileira do Sistema de Plantio Direto, responsável por nivelar e disseminar informações sobre as melhores práticas de manejo, além de startups e consultorias que tornarão possível cocriar o ecossistema de carbono e potencializar os resultados.Bayer anuncia nova fase da iniciativa Carbono com benefícios para agricultores

Website: http://www.agro.bayer.com.br

Previous articleConectividade elevará produção agropecuária no país
Next articleSaúde mental das crianças pode ser afetada pela pandemia