Home CORPORATE Mercado Negócios da área de eventos corporativos têm boas perspectivas no pós-pandemia

Negócios da área de eventos corporativos têm boas perspectivas no pós-pandemia

9/8/2021 – Os eventos corporativos presenciais, não importa se internos ou externos, ainda seguirão sendo importantes. Com a reabertura dos espaços físicos e a volta à “normalidade”, as empresas de eventos corporativos já devem estar preparadas para o boom da demanda por seus serviços

Sem uma perspectiva para o fim da pandemia, há cerca de um ano as empresas migraram para o home office e descobriram como tornar seus processos eficientes e a equipe mais produtiva, mesmo à distância. 

A partir da experiência “forçada”, os gestores começaram a entender que levar o escritório para dentro das casas de cada um de seus colaboradores é vantajoso. E o que isso significa? Provavelmente, esse formato veio para ficar, ainda que a jornada de trabalho seja híbrida.

Todas essas mudanças impactaram profundamente o segmento de eventos corporativos, obrigando os negócios a se reinventarem para oferecer soluções inovadoras, que se adequem ao novo momento do mercado. Conforme o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), esse mercado teve um prejuízo de R$ 270 milhões entre março e dezembro de 2020.

Com os encontros presenciais reduzidos — e em alguns momentos proibidos —, aulas, reuniões, palestras, workshops, treinamentos, seminários e congressos (entre muitas outras variações dos tipos de eventos corporativos) seguiram acontecendo, no entanto, através de transmissões online. Mas, o que está reservado para o pós-pandemia? 

Com empresas mantendo uma jornada híbrida, a tendência é que exista uma forte procura por auditórios e salões para reuniões

Os eventos corporativos presenciais, não importa se internos ou externos, ainda seguirão sendo importantes. Com os espaços físicos das empresas desativados, a tendência é que exista uma busca permanente (e cada vez mais alta) por ambientes que possam ser locados. 

Segundo pesquisa da Associação de Marketing Promocional (Ampro), 56,7% das empresas participantes afirmaram que irão manter a jornada híbrida definitivamente. Isso porque todas elas observaram aumento na produtividade, proporcional à melhora no bem-estar dos colaboradores.

Isso significa que, mesmo os coworkings, provavelmente, passarão a ter agenda cheia e capacidade máxima atingida. Além de reduzir custos, os encontros esporádicos mantêm a conexão das equipes com a empresa como um todo.

Empresas de buffets e coffee breaks poderão ter oportunidades de fechar mais negócios, após vacinação

Seja qual for o evento corporativo em questão, das pequenas reuniões até as grandes feiras, uma boa refeição nunca poderá faltar. Oferecer coquetel, finger food, coffee break e, até mesmo, brunch no intervalo dos eventos causa sempre uma boa impressão, além de ser um momento agradável de interação e networking.

Neste pós-pandemia, com empresas bastante motivadas pela ansiedade de realizar alguns encontros, é bastante provável que a terceirização do serviço de buffet ocorra com bastante frequência. Já para este segundo semestre de 2021, Fátima Facuri, presidente da Associação Brasileira de Empresas de Eventos (ABEOC), é otimista: “Esperamos que boa parte da população esteja vacinada e que as empresas possam voltar a funcionar, movimentando toda a cadeia de produtos e serviços nela envolvida”, pondera.

E aí está o desafio: quem atua no ramo, deverá estar preparado para atender as expectativas dos participantes (que estarão ávidos pelo contato físico), promovendo ótimas experiências gastronômicas. Isso é um dos gatilhos que garantirão muitas indicações e, consequentemente, boas oportunidades de expandir os negócios.

Empresas já estão investindo na contratação de coordenadores de conteúdo e editores de vídeo

Cada vez mais as grandes empresas irão procurar profissionais especializados na captação de imagens, para oferecer eventos online impecáveis. O Brasil, desde o início da pandemia lidera o ranking mundial da transmissão de lives, revela estudo do YouTube.

Já observa-se e serão paulatinamente comuns essas contratações para a produção qualificada de lives nas redes sociais; gravação de conteúdo para infoprodutores; transmissão de festas online — como festas juninas de empresas; entre outros. Conforme o Relatório de Empregos em Alta do LinkedIn, divulgado no primeiro semestre deste ano, são diversas as empresas que estão investindo em coordenadores de conteúdo e editores de vídeo, com um aumento de 74% no recrutamento e seleção.

Com a ajuda da internet, os eventos híbridos serão rotineiros. Inclusive, de fato, isso abre uma boa oportunidade para as marcas expandirem seus negócios e atingirem públicos que antes as barreiras físicas dificultavam.

Sendo assim, a excelência na experiência de interação no evento online será tão importante quanto aquela proporcionada pelo fator presencial. Empresas que trabalham com essas produções — filmagens, iluminação, sonorização — terão um papel fundamental para ajudar a promover tal benefício.

É necessária boa organização para lidar com o que está por vir

O tempo é um ativo valioso para o segmento de eventos, e os prazos precisam ser cumpridos de forma impecável. Para conseguir fazer uma boa gestão dos negócios, é que existem tecnologias como o aplicativo MeEventos.

Ao utilizar plataformas como essa, as empresas conseguem acompanhar a qualidade de suas propostas através de um funil de vendas específico para o seu mercado; criar e compartilhar todo o planejamento dos seus serviços com clientes, colaboradores e fornecedores; organizar e monitorar as finanças; gerenciar contratos; entre outras funcionalidades bastante úteis.Negócios da área de eventos corporativos têm boas perspectivas no pós-pandemia

Website: https://meeventos.com.br/

Previous articleEntidade de apoio ao câncer de mama oferece curso para voluntárias em saúde integrativa
Next articleDados apontam que indústria brasileira cresceu 4,9% em um ano