Home Cultura Do porão ao sótão: cuidados com umidade são essenciais

Do porão ao sótão: cuidados com umidade são essenciais

Para que uma casa esteja protegida, livre da presença de microrganismos indesejáveis, é importante que a umidade não ultrapasse os 60%

Muitas residências dispõem de um porão ou sótão. Nesses locais são armazenados móveis e outros objetos que não são mais utilizados cotidianamente pela família.  

Esses ambientes costumam ser fechados, escuros e sem ventilação, o que pode trazer consequências não muito agradáveis, como o excesso de umidade, especialmente no porão, por ser um espaço subterrâneo. Os problemas que a umidade provoca vão desde o mau cheiro, até a formação de bolor e de mofo (causados por fungos), que destroem toda matéria orgânica, atingindo os objetos ali guardados, tais como móveis, roupas e livros.

Além disso, esses microrganismos podem ser danosos para a saúde de toda a família.   As inspeções periódicas sobre a existência de infiltrações nesses ambientes são extremamente necessárias. Isto porque esses locais são pouco frequentados e normalmente as tubulações da casa passam ou se encontram nesse cômodo. Se esses problemas de umidade não forem solucionados, poderão passar para outros cômodos da casa, causando a proliferação de microrganismos como ácaros e fungos.  

Preservando a saúde
Assim como é importante cuidar de todos os cômodos da casa, também os porões e sótãos devem ser cuidados com o máximo zelo. A presença da umidade nesses locais pode significar a proliferação de microrganismos, agentes alérgenos que podem desencadear inúmeras doenças como rinite, bronquite, escabiose e a asma que, em alguns casos, pode ser fatal. Os bebês e idosos, pessoas normalmente com baixa imunidade estão mais vulneráveis a essas doenças.

Alguns métodos para controlar a umidade são meros paliativos. Ações como utilizar o ar-condicionado para desumidificar, limpar o mofo com água sanitária e espalhar potes de sílica não resolvem o problema. É importante combater a causa, não só os efeitos.

Para que uma casa esteja protegida, livre da presença de microrganismos indesejáveis, é importante que a umidade não ultrapasse os 60%. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o ideal para o ser humano é que a umidade se situe entre 50% e 60%.

O uso de um desumidificador é imprescindível para que porões e sótãos se mantenham com os níveis de umidade sob controle e, desta forma, não causem prejuízos de qualquer espécie aos demais cômodos da casa.

O desumidificador de ar combate a proliferação de microrganismos que fazem mal à saúde e ainda impede que peças de madeira e de metal se danifiquem. Também mantém os níveis corretos de umidade e, através dos seus filtros, elimina partículas suspensas, devolvendo ao ambiente um ar muito mais saudável.  

Do porão ao sótão: cuidados com umidade são essenciais
Previous articleUsa PIX? Veja essas dicas para proteger sua conta
Next articleAtualizações no LOCAVIA se adaptam à nova LGPD