NOVIDADES

A revolução do 5G, mais do que dados móveis


by 13 de janeiro de 2020 0 comments

Por Gustavo Fosse *

O celular foi originalmente desenvolvido para realizar chamadas, mas hoje essa parece ser a função menos importante nesse gadget.

A cada dia, mais funcionalidades s√£o disponibilizadas em um smartphone, que pode ser usado como meio de pagamento, c√Ęmera fotogr√°fica, gps, game center, central de not√≠cias, dentre tantas outras coisas, realizando a maior parte das nossas atividades rotineiras. N√£o √© √† toa que estar sempre com o celular em m√£os, para muitos, √© mais importante do que estar portando documentos de identifica√ß√£o e dinheiro.

Essa evolu√ß√£o n√£o seria poss√≠vel sem o desenvolvimento simult√Ęneo de outras in√ļmeras √°reas, entre elas a melhoria nas tecnologias de comunica√ß√£o e redes m√≥veis. Embora ainda convivamos hoje com a tecnologia 4G, o mercado j√° se prepara para receber as redes 5G, que come√ßar√£o a ser testadas com maior abrang√™ncia no ano que vem.

O 5G tem poder de revolucionar a forma como nos comunicamos, não apenas garantindo alta velocidade e ótima qualidade na transmissão de dados, mas permitindo que a internet das coisas (IoT) se torne verdadeiramente uma realidade mundial.

Isso porque, além de tornar viável o tratamento de uma enorme quantidade de dados, o 5G também possibilitará a conexão com uma inimaginável gama de sensores. Na verdade, qualquer coisa poderá estar conectada.

E quando falamos em ‚Äúqualquer coisa‚ÄĚ, estamos falando de qualquer coisa mesmo! Sua casa ter√° sensores inteligentes que detectar√£o automaticamente erros de constru√ß√£o, ac√ļmulo de mofo, vazamento de √°gua e problemas el√©tricos.

Sua geladeira poder√° fazer compras sozinha. J√° o seu carro, que ser√° aut√īnomo, possuir√° uma precis√£o t√£o impec√°vel, que poder√° se conectar com o equipamento m√≥vel de um pedestre, freando rapidamente para evitar um acidente.

E esses, obviamente, são apenas alguns poucos exemplos. Isso tudo para que você não precise se preocupar com as atividades mais corriqueiras e possa se dedicar a coisas maiores, mais complexas e prazerosas.

Esse cen√°rio hiperconectado criar√° um ecossistema inteligente que se comunicar√° de forma instant√Ęnea, em um ambiente multiplataforma, onde a transi√ß√£o entre dispositivos ser√° praticamente impercept√≠vel.

Assim, é possível imaginar um futuro próximo no qual o smartphone não será mais a peça central de nossa existência digital. A combinação de novas tecnologias criará novas interfaces de comunicação, especialmente por meio de voz e gestos, que nos habilitarão a interagir diretamente com objetos à nossa volta, sem precisarmos mais consultar a tela do celular.

Pensando nas organiza√ß√Ķes, √© √≥bvio admitir que, quanto mais tecnologia estiver dispon√≠vel, mais digital ser√£o nossos clientes. Por isso, √© imprescind√≠vel questionar quais servi√ßos e produtos deixar√£o de existir e quais nascer√£o frente a essa nova realidade.

Como um mundo inteiro conectado de forma mais r√°pida e eficiente por meio de bilh√Ķes de sensores vai influenciar o que fazemos hoje? E qual ser√° a fun√ß√£o de uma institui√ß√£o financeira em um mundo assim?

Temos que nos preparar para coletar, analisar e trabalhar de forma quase instant√Ęnea com uma quantidade cada vez maior de dados. E, consequentemente, nossa infraestrutura de processamento e armazenamento sofrer√° grandes altera√ß√Ķes.

Sem d√ļvida, ser√° necess√°rio utilizar uma grande quantidade de servi√ßos em nuvem, mas tamb√©m ser√° preciso operar com os mesmos conceitos de forma local, na borda ‚Äďevoluindo para uma arquitetura que utilize, de forma compartilhada, o melhor desses dois mundos, de forma a oferecer aos clientes as melhores solu√ß√Ķes financeiras com alta qualidade, completude e personaliza√ß√£o.

Evidentemente, apesar de termos muitos bons press√°gios quanto ao que vem por a√≠, nem tudo ser√° uma maravilha nesse admir√°vel mundo novo. Tamb√©m teremos pontos de vulnerabilidade que precisar√£o ser tratados com aten√ß√£o, como ataques cibern√©ticos, quest√Ķes de propriedade intelectual, riscos de constrangimento p√ļblico e fraudes.

Essa hiperconectividade tamb√©m poder√° trazer efeitos n√£o desejados na sociedade. Ser√° que estaremos utilizando tantos recursos com a √©tica e responsabilidade devidas? Como hoje enfrentamos o phubbin ‚Äď nome dado √† circunst√Ęncia de ser ignorado por algu√©m que est√° utilizando o celular ‚Äď provavelmente teremos outros problemas de cunho social associados √† tecnologia para serem discutidos e tratados.

Mas, naturalmente, isso faz parte do jogo da evolução humana.

Em um futuro pr√≥ximo, o 5G ir√°, sim, revolucionar o mundo e nossas vidas. N√£o apenas em termos de mobilidade, mas tamb√©m oferecendo novos formatos de conex√£o, novas solu√ß√Ķes e novos neg√≥cios.

Existem muitas oportunidades e desafios esperando por nós. Devemos, desde já, preparar nossa arquitetura, nossos funcionários e nós mesmos para que possamos acompanhar a velocidade e os benefícios dessas mudanças. Estamos prontos para essa nova sociedade?

 

* Gustavo Fosse é diretor de Tecnologia do Banco do Brasil e diretor Setorial de Tecnologia e Automação Bancária da FEBRABAN, além de  colaborador da plataforma noomis

No Comments so far

Jump into a conversation

No Comments Yet!

You can be the one to start a conversation.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de coment√°rios s√£o processados.