Home CORPORATE Brasileiros aplaudem criação de Centro de Medicina Tradicional da OMS na Índia

Brasileiros aplaudem criação de Centro de Medicina Tradicional da OMS na Índia



Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Governo da Índia inauguraram, neste dia 19 de abril, o Centro Global de Medicina Tradicional da OMS, na Índia. Trata-se de um centro global de conhecimento da medicina tradicional, que terá o apoio do governo da Índia. A instituição pretende aproveitar o potencial da medicina tradicional de todo o mundo através da ciência e tecnologia modernas para melhorar a saúde das pessoas e do planeta.

“Para muitos milhões de pessoas em todo o mundo, a medicina tradicional é o primeiro porto de escala para tratar muitas doenças”, afirma Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS.

Durante a inauguração, Narendra Modi, primeiro-ministro da Índia, explicou que o Ayurveda possui um papel que vai além de tratar e curar, promovendo saúde social, felicidade, saúde mental e ambiental.

Os profissionais de Ayurveda brasileiros se mostraram animados com este grande marco para o cenário global da medicina tradicional indiana, conforme nos revela Fabio Goulart, diretor do Instituto Ayur Nidhi.



“Acompanhei a inauguração com entusiasmo, em um dia que eu ministrava uma aula sobre Ayurveda para discentes em medicina da Universidade Federal do Delta do Parnaíba, que estão organizando um workshop sobre práticas integrativas e complementares de saúde e, neste mesmo dia, trabalhava na elaboração de alguns passos de uma comunidade científica que tem o Ayurveda como elemento medular. Pessoalmente, celebro esse momento e defendo aguerridamente que o Ayurveda seja abraçado por comunidades científicas com o propósito de dar suporte e garantir segurança à sua prática que ocorre para além dos muros da academia, não restringindo a prática à comunidade científica, porém sempre sustentando sua democratização.”, contou Fabio Goulart.

Os estudantes de medicina que participaram da aula do professor Fabio, nos contaram um pouco sobre como foi descobrir o Ayurveda e revelaram sobre o quanto a inauguração do Centro Global de Medicinas Tradicionais da OMS pode ser útil para uma parte da comunidade científica no mundo, ajudando a tecer um novo paradigma sobre a saúde humana.

“Sem dúvidas o encontro com o professor Fabio foi um divisor de águas, despertando em mim o interesse em aprender mais sobre esta filosofia e aplicar o Ayurveda e seus princípios na minha prática médica”, afirma a discente de medicina da UFDPar Vitória Mendes Oliveira.

“Em nosso país pouco se é falado e propagado dessa medicina milenar que nos ensina a abrir mão da medicalização do viver e sermos verdadeiros protagonistas da construção da nossa saúde e é isso como futuro médico que levarei aos meus pacientes”, explica Paulo C.M. Florêncio, acadêmico de medicina da UFDPar.

Para a rotina profissional de Fabio Goulart, Brasil e Índia são países muito próximos. O pesquisador nos conta que está de malas prontas para, em duas semanas, desembarcar na Índia com o objetivo de entregar o título de presidente de honra do Instituto Ayur Nidhi, ao dr Akshay Chauhan, diretor de hospital de Ayuveda em Noida e em seguida visitar o hospital do dr Rajesh Kotecha (secretário do Ministério de Ayush/foto) do qual é parceiro e para onde leva seus alunos para imersão em Ayurveda.

Brasileiros aplaudem criação de Centro de Medicina Tradicional da OMS na ÍndiaBrasileiros aplaudem criação de Centro de Medicina Tradicional da OMS na ÍndiaBrasileiros aplaudem criação de Centro de Medicina Tradicional da OMS na ÍndiaBrasileiros aplaudem criação de Centro de Medicina Tradicional da OMS na ÍndiaBrasileiros aplaudem criação de Centro de Medicina Tradicional da OMS na Índia

Previous articleTaxa de ocupação na rede hoteleira da Região de Campinas atinge 50,28% em março
Next articleDefinir o que é prioridade financeira faz parte do planejamento
Diretor de Conteúdo do Portal Vida Moderna