Junk food

Os adolescentes estão consumindo cada vez mais produtos rotulados, estão descascando menos e desembalando mais é, o que aponta uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde, no Estado de São Paulo, em outubro de 2018. [read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

O estudo foi feito com os jovens acompanhados pela atenção básica do SUS do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional – SISVAN e chamou a atenção para a má alimentação dos adolescentes:  6 a cada 10 jovens comem mal, ingerem muitos industrializados, embutidos e doces. Uma média de 60% dos adolescentes consomem industrializados regularmente, como macarrão instantâneo, salgadinhos de pacote ou biscoito salgado, 46% consomem hambúrguer e/ou embutidos e 43% comem biscoitos recheados, doces ou guloseimas.

Esse hábito alimentar pode até ser prático, mas não é nada nutritivo e pode custar caro no futuro. As pessoas que não se alimentam adequadamente tendem a sofrer os efeitos da má alimentação em cerca de cinco anos, é o que afirma a médica especialista em longevidade e que atua com medicina funcional, Dra Cintia Rios.

Como alerta para a situação, a médica listou quais são os impactos que os alimentos industrializados causam no organismo, falou sobre a importância de uma boa alimentação e deu dicas de como melhorar a rotina alimentar. Acompanhe:

Impactos da má alimentação no organismo
O consumo de alimentos industrializados traz uma sobra de energia calórica e pouca nutrição ao organismo. Consumir vários desses alimentos potencializa os efeitos ao corpo provocando inflamação e  obesidade.

O refrigerante é um dos grandes vilões, uma lata da bebida por dia, ao longo de doze meses, resultaria em oito quilos a mais na balança, considerando apenas o consumo de refrigerantes entre os industrializados. Assustador né? A má alimentação também pode causar outras danos à saúde dos jovens, como deficiência de concentração, de aprendizado e de memória. A insuficiência de nutrientes pode provocar, ainda, alterações neurológicas na adolescência, acarretando doenças como: hipertensão, diabetes, alterações articulares e comportamentais.

Alimentos industrializados
O produto que tem  rótulo não é um alimento, é um gênero alimentício que, de alguma forma, foi industrializado, contendo conservantes e espessantes, combinação que resulta em falta de nutrientes e que inflama e adoece o organismo.

Os jovens precisam se alimentar bem, ingerir alimentos que possuem nutrientes e que farão bem lá na frente, no futuro. Existe o que chamamos de tripé da longevidade e que, na adolescência, tem que ser consolidado: comer saudável, fazer atividade física e dormir bem. Nosso corpo é como se fosse um carro, quando abastecemos com o combustível de boa qualidade o rendimento do motor é ótimo, mas quando ele é abastecido com um combustível ruim ele começa a dar sinais de problema.

O importante é a caloria ou o tipo do alimento?
Quando falamos em alimentação saudável, pensamos em calorias e surge a dúvida: consumir 160 calorias de castanha é a mesma coisa que consumir 160 calorias de refrigerante? Claro que não!  A caloria pode ser a mesma, o que muda é a forma como o organismo vai absorver essa energia.

Para fazer uma comparação, não devemos levar em consideração o valor calórico e sim a qualidade do alimento. A castanha vem com micro nutrientes, gordura boa e faz com que seja digerida e quebrada em moléculas menores para a ingestão. O refrigerante é puro açúcar, um agente inflamatório que atua como se fosse o ferrugem que sobra, deixando tudo ruim e pesado.

Consuma mais alimentos saudáveis e naturais
Prefira consumir frutas, legumes, verduras e sucos naturais. Evite os industrializados! A maçã, por exemplo, exige a mastigação e digestão, para a distribuição dos nutrientes dentro do organismo. Em caso de optar por sucos, dê preferência aos naturais e sem adição de açúcar. Os sucos de caixinha não são recomendados, eles passam por diversos processos de industrialização e adição de (muito) açúcar, o que resulta na perda de fibras e vitaminas.

Como escolher os alimentos saudáveis?
Os adolescentes, de um modo geral, devem fazer melhores escolhas, abusar dos alimentos frescos e optar, sempre, por fazer refeições mais saudáveis e coloridas.

A dica é manter uma rotina diária saudável e evitar ao máximo produtos industrializados. No café da manhã é importante tomar um suco feito em casa, dê preferência ao de limão; consumir ovo e queijo amarelo. O queridinho da refeição, o pão, deve ser ingerido com moderação. No almoço, procure colorir o prato, coma saladas das mais diversas cores, os vegetais mais escuros possuem mais nutrientes; dê preferência por comer arroz, feijão e uma carne.

Em vez de tomar suco, coma uma fruta. A noite, na hora do jantar, a dica é comer menos que no almoço, é possível comer a mesma refeição do almoço, só que em menor quantidade ou seguir o que foi ingerido no café da manhã. E, claro, lembrar sempre de ingerir muita água nos intervalos das refeições.

 

[/read]

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA

 

Veja também
Aprenda a calcular a quantidade de comidas e bebidas para as festas de final de ano
Um em cada três internautas tem app de delivery de comida
Você gosta de queijo? Criamos um guia para te ajudar!