Home Cultura Cozinheiro comenta principais aspectos de “comfort food”

Cozinheiro comenta principais aspectos de “comfort food”



Há cerca de 1,9 milhão de anos, os seres humanos começaram a cozinhar os seus alimentos, antes que seus ancestrais deixassem a África, conforme estudo da Universidade de Harvard publicado na revista “Proceedings of the National Academy of Sciences”. De lá para cá, a gastronomia se desenvolveu e hoje é considerada um patrimônio intangível (imaterial), já que contempla elementos como a arte, o conhecimento, a tradição e a identidade de diferentes povos.

Seguindo esta premissa, o conceito de “comfort food” (comida confortável, em tradução livre) surgiu no começo dos anos 2000 e busca explorar o sentimento nostálgico que pode ser vivenciado por um indivíduo – e que pode se aplicar a uma cultura inteira – por meio do consumo de alimentos que contenham forte valor sentimental.

Em atenção a este movimento, cozinheiros do Brasil e do mundo têm investido em espaços que oferecem este tipo de comida, que foca na simplicidade de preparação, como as comidas de casa, e na entrega de conforto e bem-estar em contraponto à produção mecanizada de grandes fast-foods. Exemplo disso, uma rede de restaurantes especializada em missô ramen abriu uma unidade no bairro da Consolação, em São Paulo (SP).

Márcio Koji Ikawa, sócio-diretor da Misoya Ramen, conta que, ao lado dos pratos, restaurantes que seguem o conceito comfort food devem focar na hospitalidade, a fim de entregar uma experiência completa. A respeito da tendência de busca por comfort food pela sociedade, Ikawa acredita que as pessoas têm valorizado, cada dia mais, pratos que confortam, como aqueles atrelados a uma tradição familiar.



“Sempre valorizamos aqueles pratos da ‘vovó’, da ‘mamãe’ e da pessoa amada. Desde de sempre, mesmo antes que a expressão comfort food se tornasse popular. Porém, nas últimas décadas, devido à correria e ao estresse ocasionado pelo avanço da tecnologia e da globalização, o ser humano tem sentido muita pressão externa e interna”, reflete.

Neste sentido, prossegue, como o estresse é considerado por muitos o mal do século, as pessoas tendem a buscar não apenas lazer como uma válvula de escape. “Acima de tudo, tem crescido a busca por uma alimentação saudável e alimentos que confortam, artifícios que ajudam a superar essa pressão”.

Ramen ganha destaque como comfort food

Ikawa afirma que o ramen – conhecido no Brasil como lámen – tem ganhado destaque como comfort food. “O ramen é um alimento que, ao degustar, sentimos como se estivéssemos ganhando um abraço. Sentimos uma  felicidade, não apenas pelo sabor, mas também pela temperatura que o prato é servido – normalmente, acima de 70ºC graus”.

De acordo com o sócio-diretor da Misoya Ramen, um bom ramen deve ser elaborado com ingredientes naturais de alta qualidade já que, destes, são extraídos ao máximo seus sabores, de forma lenta e demorada, levando horas para ser preparado.

“Ao consumir produtos naturais e saudáveis, como é o caso de um bom missô e de outros ingredientes, nosso cérebro libera dopamina e serotonina, entre outros, proporcionando bem-estar, algo confortante”, afirma. “E, ao consumir com frequência alimentos saudáveis, nosso organismo também se torna mais saudável, elevando a qualidade de vida”.

Para Ikawa, entre as definições de comfort food, estão a que ela abriga os alimentos nostálgicos, de indulgência, de conveniência e de conforto físico e o ramen contempla tudo isso. “Um bom ramen sacia a fome e sustenta por longas horas sem causar desconforto físico. Para tanto, é necessário que o alimento seja preparado com ingredientes de alta qualidade, para que sejam extraídos os seus sabores e nutrientes de forma correta”.

Para mais informações, basta acessar: https://www.instagram.com/misoyabrasil/

Cozinheiro comenta principais aspectos de “comfort food”Cozinheiro comenta principais aspectos de “comfort food”Cozinheiro comenta principais aspectos de “comfort food”Cozinheiro comenta principais aspectos de “comfort food”Cozinheiro comenta principais aspectos de “comfort food”Cozinheiro comenta principais aspectos de “comfort food”Cozinheiro comenta principais aspectos de “comfort food”Cozinheiro comenta principais aspectos de “comfort food”Cozinheiro comenta principais aspectos de “comfort food”Cozinheiro comenta principais aspectos de “comfort food”Cozinheiro comenta principais aspectos de “comfort food”

Previous articleSolução via API reduz taxa de abandono de carrinho e permite tagueamento da jornada completa do consumidor
Next articleEmpresa fornece 6 dicas para a correta aquisição de cabos elétricos de qualidade