Mais de 300 mil pessoas curtiram a Brasil Game Show, o maior evento de jogos eletrônicos da América Latina, no feriado do Dia das Crianças. O evento contou com mais de 250 empresas, os principais lançamentos do setor, campeonatos entre times profissionais de eSports, exposição sobre a história dos videogames, maratona de 48h de desenvolvimento de games entre times universitários, competições de cosplay, celebridades da internet e muito mais. [read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

O evento reuniu praticamente todas as atrações que um fã de jogos eletrônicos podia querer, dos principais lançamentos do mercado a campeonatos entre times profissionais, as maiores empresas do segmento e celebridades internacionais desse universo. Eram centenas de estandes, torneios de eSports, competições de cosplay, visitar uma exposição que conta a história de mais de 45 anos dos videogames, ficar frente a frente com ídolos da indústria gamer mundial – como Hideo Kojima, Ed Boon e Phil Spencer –, encontrar os influenciadores digitais mais famosos da atualidade e muito mais.

Jogos inéditos na BGS
Os gamers ansiosos pelos grandes lançamentos do ano tiveram a oportunidade única de testar muitos deles em primeira mão na BGS. Títulos como Assassin’s Creed Origins, Dead Rising 4, Sea of Thieves, Star Wars Battlefront II, LEGO Marvel Super Heroes 2 e Gran Turismo Sport estavam disponíveis para o público jogar antes mesmo de chegarem às lojas físicas e virtuais. Centenas de estações espalhadas pelo evento e games para todos os gostos e estilos, como os inéditos Moss, um puzzle de ação e aventura para realidade virtual; Super Lucky’s Tale, game de plataforma 3D que rodará em 4K; Detroit: Become Human, uma aventura futurista em que a humanidade vive lado a lado com androides, e Far Cry 5, game de sobrevivência em que um grupo fanático religioso leva muito medo a um pacato condado no interior dos Estados Unidos.

Disponíveis antes do lançamento

  • Assassin’s Creed Origins (Ubisoft) – Estande Ubisoft
  • Call Of Duty: World War II (Activision) – Estande PlayStation e Activision
  • Cruz Brothers (Donut Coffeeshop Studios) – Estande PlayStation (jogo brasileiro)
  • Dead Rising 4 (Capcom) – Estande PlayStation
  • Detroit: Become Human (SONY) – Estande PlayStation
  • Far Cry 5 (Ubisoft) – Estande PlayStation e estande Ubisoft
  • Gran Turismo Sport (Polyphony Digital) – Estande PlayStation
  • Just Dance 2018 (Ubisoft) – Estande Ubisoft
  • LEGO Marvel Super Heroes 2 (TT Games) – Estande Warner
  • Monster Hunter World (Capcom) – Estande PlayStation
  • Moss (Polyarc) – Estande PlayStation (jogo de realidade virtual)
  • Need For Speed: Payback (EA) – Estande Warner
  • Sea of Thieves (Rare) – Estande Xbox
  • Skydome (Kinship) – Estande Kinship (jogo brasileiro)
  • South Park: A Fenda que Abunda Força – Estande Ubisoft
  • Star Wars Battlefront II (EA) – Estande Warner
  • Super Lucky’s Tale (Playful) – Estande Xbox
  • The Inpatient (SONY) – Estande PlayStation (jogo de realidade virtual)
  • The Persistence (Firesprite) – Estande PlayStation (jogo de realidade virtual)

Convidados internacionais
Além de jogar muito, os visitantes da BGS puderam encontrar grandes estrelas do mundo dos games em diversas atividades do evento, casos de Hideo Kojima, criador da série Metal Gear e diretor-executivo da Kojima Productions; Phil Spencer, chefe da divisão de Xbox da Microsoft; Ed Boon, criador da série Mortal Kombat; Nolan Bushnell, criador do Atari 2600; David Crane, criador do game clássico Pitfall e cofundador da Activision; Hector Sanchez, produtor de jogos das séries Mortal Kombat e Injustice e que atualmente está na Annapurna Interactive, responsável pelos jogos recém-anunciados Ashen e The Artful Escape, e Stephen Bliss, que foi artista sênior da Rockstar entre 2001 e 2016 e é um dos responsáveis pela icônica identidade visual de GTA.

Produtores de jogos que ainda serão lançados também vieram ao Brasil exclusivamente para a feira, como Mike Mejia (Call Of Duty: World War II), James Burgeon (LEGO Marvel Super Heroes 2), Alexander Kapazis (Far Cry 5) e Bruno Guerín (Assassin’s Creed Origins), Brendan Greene (Playerunknown’s Battlegrounds) e Andy Salisbury (Sombras da Guerra , da Monolith Studios).

Campeonatos de eSports
As finais da quinta edição da Brasil Game Cup, que é a competição de esportes eletrônicos da BGS agitaram todos os dias do evento com partidas emocionantes e milhares de torcedores. O público acompanhou as decisões do inédito torneio feminino de Counter Strike: Global Offensive, do campeonato universitário de League of Legends (UNILoL), da competição individual de Clash Royale, do tradicional campeonato de Dota 2 e do torneio masculino de Counter Strike: Global Offensive.

Todos os jogos foram transmitidos ao vivo pelos canais da BGC no Twitch e no YouTube, e contaram com os narradores e comentaristas profissionais, Gruntar e Colosimus (UNILoL), Nery e Bruno Clash (Clash Royale) Daniel Mussi Victor PewXXX (Dota 2), Octávio Neto e Otávio BCZ (CS:GO feminino e masculino). As atrações do palco da BGC foram comandadas pelo jornalista Bruno Micali e pela apresentadora de eSports Nyvi Estephan.

Maratona de desenvolvimento de games em 48h
A Brasil Game Show promoveu também a Brasil Game Jam, uma maratona em que estudantes universitários terão 48 horas para desenvolver um projeto de game com um tema surpresa, revelado apenas no início da competição. Com dinâmica semelhante a um reality show, os participantes ficaram confinados em uma casa de vidro montada na BGS, das 15h do primeiro dia da feira, 11/10, às 15h de 13/10. Durante esse período, dez equipes, com três integrantes cada, tiveram que usar toda a sua criatividade e talento para desenvolver um projeto de game para qualquer plataforma e com o tema proposto.

Produção nacional – Área Indie
Desde 2014, a BGS tem um espaço exclusivo dedicado ao mercado brasileiro e aos desenvolvedores independentes, a Área Indie. O espaço, que começou com sete estandes, este ano teve dezenas de estandes. Os estúdios independentes apresentaram jogos das mais variadas plataformas e estilos, como esportes, aventura, luta, música, quiz, terror, educativos, lendas, batalhas e até transportes, que puderam ser jogados em várias plataformas. Os indies também participaram de palestras abertas aos visitantes do evento e contaram um pouco sobre sua carreira e trajetória profissional no BGS Talks, uma atração com painéis e apresentações que foram realizadas em um palco de 500m² no estande da Twitch.

Cosplay Zone
A presença de cosplayers caracterizados como os principais personagens do mundo dos games já é uma tradição no evento. Na área Cosplay Zone, o público pode ver os cosplayers, curtir suas performances, tirar fotos, assistir a desfiles e torcer por seus preferidos em concursos diários, que premiaram as melhores caracterizações.

Meet & Greet
A Brasil Game Show também teve um espaço exclusivo de interação entre visitantes, personalidades do mundo dos games, influenciadores digitais e celebridades. Trata-se da área “Meet & Greet”. No espaço de 300 m², os visitantes puderam tirar fotos, conversar e pegar autógrafos de seus ídolos, como as lendas do mundo dos games Hideo Kojima, Nohlan Bushnell e David Crane, os humoristas Danilo Gentili e Totoro, e os youtubers Malena, Davy Jones, Matei Formiga e Lipão.

Videogames clássicos
A exposição “Evolução do Videogame” é outra tradição da BGS, mas na décima edição do evento ela foi ainda mais especial. Além de reunir cerca de 200 consoles – o dobro do ano passado –, a mostra marcou a estreia da Wall of Fame, uma parede onde grandes ídolos do universo gamer deixarão as marcas de suas mãos e ficarão para sempre na história da feira. Todos os itens da exposição fazem parte do acervo pessoal de Marcelo Tavares, fundador e CEO da BGS, que também é um dos maiores colecionadores de games do Brasil, com cerca de 4.000 consoles, acessórios e jogos. Entre os consoles disponíveis para o público ver na exposição estavam exemplares das nove gerações dos videogames, como Telejogo, Atari VCS, Dreamcast, Mega Drive, PlayStation One, N-Gage, Virtual Boy, Microvision e Nomad, que fazem parte da história de mais de 45 anos dos jogos eletrônicos.

Já aqueles que quiseram relembrar alguns clássicos dos fliperamas das décadas de 1980 e 1990 também tiveram um espaço para jogar. Na Arena Arcade, cerca de 20 máquinas arcade estavam à disposição dos visitantes.

[/read]

 

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA
Décima edição da Brasil Game Show foi um sucesso