Home Cultura Dez melhorias nos prédios que revolucionaram a vida nos apartamentos

Dez melhorias nos prédios que revolucionaram a vida nos apartamentos

Local para lavar o carro, quintal privativo, iluminação natural e fim da queda de energia são inovações recentes para garantir conforto em residenciais verticais



A verticalização é uma tendência mundial e o Brasil, incluindo Goiânia, não fica de fora. Dados da pesquisa Triider, com base nas edições anuais da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que o país chegou a marca de 10 milhões de apartamentos em 2021, atingindo 14,2% do total de domicílios. O boom ocorreu entre 2008 e 2019, segundo a pesquisa, quando foram construídas mais de 4 milhões de unidades.

Apesar de que a maioria dos brasileiros vive em casas, os números mostram que há uma tendência de verticalização, sobretudo nos grandes centros urbanos. Goiânia, por exemplo, considerada uma das capitais mais verticalizadas e que abriga alguns dos maiores prédios do país, registrou 18.821 unidades lançadas nos últimos dois anos, sendo 10.942 somente no ano passado. Um crescimento de 39%, de acordo com pesquisa mais recente da Brain. E cada vez mais, os apartamentos passam por mudanças e transformações, que garantem mais conforto, comodidade e segurança, elementos apontados como chamariz para quem prefere viver em prédios.

É o que conta a gerente Camila Inácio. “Com o crescimento das cidades, morar em prédios se tornou uma opção mais segura. A partir daí, acabou criando-se uma dicotomia entre morar em casas e apartamentos, mas com tendência de aumento da preferência para prédios”.

A verticalização no Brasil tem pouco mais de um século: começou em  1910, em São Paulo, e, em 1920, no Rio de Janeiro. Em Goiânia, os primeiros edifícios são da década de 1950, com um segundo momento de verticalização mais significativo entre os anos de 1965 e 1975. 



Para ela, a cada ano os residenciais passam por transformações, por um esforço coletivo do mercado, para deixá-los mais atrativos. “A arquitetura vertical residencial evoluiu e foi muito aprimorada. Ao longo dos anos, em cada lançamento, nós buscamos atender as solicitações dos moradores, as quais descobrimos por meio de nossas pesquisas e observações de mercado”, diz Camila.

Confira 10 situações de entraves que foram completamente superados em prédios:

Queda de energia
Quem nunca imaginou morar em andares altos e ter medo de acabar a energia e não poder usar o elevador? No passado, esse era um risco eminente, mas hoje o uso de geradores evita essa situação de desconforto, medo e até trauma para algumas pessoas. Na maioria dos prédios, atualmente, quando há queda, os geradores são imediatamente acionados e o trajeto segue.

Lavar veículo
O carro é uma paixão do brasileiro, que gosta de zelar bem dele. Seja por prazer ou por economia, limpar ou lavar o próprio carro no fim de semana, em casa, tornou-se um hábito para muita gente aos fins de semana. Mas, para quem mora em prédio, essa é uma atividade sem espaço para ser realizada e deixa seus moradores dependentes dos lava-jatos.

Guardar a bike
Nada como acordar com tranquilidade aos finais de semana e pegar a bike para dar um passeio pela cidade, não é mesmo? Nos prédios mais antigos, não havia espaço na área comum para armazená-las. Mas hoje, diante das demandas por mobilidade e transporte sustentável, os residenciais passaram a adotar os bicicletários.

Quintal no apê
O contato e a conexão com a natureza são especiais. Entre os pilares de integração da Consciente, as áreas verdes estão cada vez mais completas e proporcionam diversos benefícios aos moradores dos empreendimentos. Por exemplo, há diversas inovações sustentáveis como horta e pomar para cultivo de alimentos orgânicos, além de teto verde com reaproveitamento da água das chuvas. Além disso existe o conceito que incorpora as áreas verdes às áreas privativas de cada apartamento por meio dos quintais elevados.

Encomendas 
Receber encomendas ficou mais fácil também. Caso o morador não esteja em casa no momento da entrega, o produto ficará guardado em um local seguro até sua retirada. Nos empreendimentos mais recentes, os condomínios são entregues com áreas mais completas, como salas com  lockers e geladeiras para itens perecíveis. Com o crescimento do delivery, agora os projetos em geral contam também com uma entrada separada para atender essa demanda.

Visão Panorâmica 
Uma das queixas de quem vivia em apartamentos no passado era ter uma visão limitada, muitas vezes tendo à frente apenas mais um prédio. E apenas quem vivia em andares mais altos, poderia usufruir de uma bela vista. Esse conceito vem mudando e, quem vive em edifícios, de forma geral, pode ter o horizonte do alto para sua contemplação. É que hoje os residenciais contam com o rooftop de lazer na cobertura, trazendo esse desfrute para todos que vivem no prédio.

Isolamento acústico
Ouvir barulho do salto da vizinha de cima ou o barulho das crianças do vizinho do lado era outro ponto que já levou muita gente a evitar viver em apartamentos. E esse é outro paradigma que está ficando para trás, especialmente após a regulamentação da Norma de Desempenho (ABNT NBR 15.575) em 2013. Os projetos dos empreendimentos atualmente são executados com o objetivo de reduzir a transmissão de ruídos, adequando-os aos padrões delimitados pela norma. Para isso, alguns projetos usam manta acústica, aumentam as espessuras das paredes, esquadrias passaram a ser mais elaboradas, além da desconexão dos fixadores de tubulação. Tudo isso para reduzir os ruídos e manter a tranquilidade dentro de cada apartamento.

Uma área de lazer para chamar de sua
A vida dentro dos apartamentos já limitou muitos moradores de sua vida social no passado, já que havia espaço o suficiente para receber os amigos ou a área de lazer permitia a entrada de convidados. Os atuais projetos das construtoras já procuraram solucionar esse impasse também. Além da parte social dos apartamentos contar com integração com a cozinha e varanda, favorecendo os encontros sociais mais intimistas, alguns residenciais contam com espaços gourmets e privativos com piscina e churrasqueira.

Ter tudo perto
Sair para jantar em um bom restaurante agora está ao passo de uma escada ou elevador. O conceito mixed use usado no WTC, com torre empresarial, torre residencial e espaço comercial, por exemplo, visa justamente a praticidade na vida cotidiana e a qualidade de vida em um só lugar, dispondo de toda infraestrutura necessária a moradores, usuários e prestadores de serviços.

Luz natural
Outra evolução dos projetos residenciais verticais diz respeito à luminosidade natural, que era praticamente exclusiva em casas em razão das aberturas para as varandas, garagens e quintais e a maior liberdade dos projetos em ampliar o tamanho das janelas.

Os empreendimentos verticais atuais possuem vãos maiores para janelas, uso de pele de vidro em paredes, varandas em estilo balcão, que permitem maior ventilação e luminosidade, ou varandas em estilo “boca larga”, que tem a mesma largura da parede da sala. “Tudo são alterações de projetos que favorecem a amplitude dos ambientes para dar mais visão ao exterior, além da iluminação e da ventilação naturais nos apartamentos”, observa Camila.

Previous articleBrindes corporativos são opção para ações no Julho Amarelo
Next articleNova tecnologia de transformação molecular corrige e nutre o solo

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.