Huawei

Boa notícia! A Huawei vai voltar a vender smartphones no Brasil, desta vez em parceria com a Positivo Tecnologia. O acordo foi divulgado ontem (6), em evento de comemoração dos 20 anos da Huawei no Brasil, e divulgado em sites especializados. [read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

A marca chinesa havia desistido de vender smartphones no mercado brasileiro há três anos, e desta vez a estratégia é diferente: importar os aparelhos mais luxuosos da marca, a partir da linha P20 e, depois, oferecer os produtos da Mate 10, lançada em outubro do ano passado.

As vendas deverão começar pela internet (mas sem preços divulgados ainda), em quiosques da Huawei e em parceria também com algum grande varejista local.

Os planos são para iniciar a comercialização desses aparelhos entre agosto e setembro, informou  Adam Xiao Ersong, head of Device Business Development. Segundo ele, a empresa aprendeu com os erros do passado. “Quando viemos para cá da primeira vez, não éramos fortes o suficiente, e não tivemos boa experiência. Agora, entendemos que é a hora certa para trazermos os aparelhos premium”, afirmou.

A Positivo será a responsável pela importação, comercialização, pós-venda e assistência técnica dos aparelhos. Tanto que os produtos terão a marca Huawei, mas com a indicação de que são importados pela Positivo. A empresa paranaense possui experiência com outras linhas de celulares — os da Quantum e de sua marca própria.

O vice-presidente de Mobilidade da Positivo Tecnologia, Norberto Maraschin Filho, celebrou a parceria “ganha-ganha” com a Huawei. “É uma marca muito reconhecida em pesquisa e desenvolvimento em nível internacional. Somado à expertise da Positivo do ecossistema brasileiro, irá trazer benefícios consistentes aos consumidores locais”, avalia.

Maraschin não adiantou detalhes da parceria. Mais informações do projeto devem ser divulgadas somente no próximo trimestre, no lançamento oficial do Huawei P20 no Brasil.

Segunda tentativa
A primeira experiência da Huawei no Brasil foi com aparelhos de baixo custo, produzidos localmente. Desta vez, a empresa quer deixar a fabricação local para outro momento. O plano é conquistar, antes disso, um mínimo de 1% do mercado brasileiro, ou seja, 5 milhões de aparelhos vendidos em um ano.

Nos últimos anos, a Huawei expandiu sua presença no mercado global de smartphones. É a número 1 na China, e no começo deste ano a empresa chegou a um market share de 11,3% global, perdendo apenas para Apple e Samsung. O Brasil pode ser um mercado importante para ultrapassar a Apple e conquistar a segunda colocação. A empresa já conquistou o primeiro lugar na China, e cresceu 51 vezes desde que entrou no mercado de celulares, em 2003.

Segundo a empresa, a entrada no segmento de smartphones foi tão acertada que, este ano, a sua divisão de produtos para o consumo ultrapassará, em receitas, a divisão de telecomunicações (equipamentos para redes), onde tudo começou.

 

[/read]

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA

 

Veja também
Google compra divisão de celulares da HTC por US$ 1,1 bi
Nokia volta, mas são outros tempos
Se você acha que Oppo, BBK e Gionee são nomes de restaurantes é melhor ler essa matéria.