O mês de junho faz parte do calendário de campanhas de conscientização, marcando a importância da doação de sangue para salvar vidas. [read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

Neste sentido, é preciso falar com urgência sobre as bruscas quedas no número de doadores que os hemocentros têm sofrido, por conta do avanço da pandemia.

Segundo levantamento, houve uma redução de até 70% dos estoques de sangue em todo o país. Em São Paulo, por exemplo, as reservas de todos os tipos sanguíneos sofreram consequências.

Segundo o site do Pró Sangue, apenas o tipo sanguíneo AB+ se encontra estável, o estoque do tipo A+ está em alerta, e o restante, como O+, O-, A-, AB-, B+ e B-, estão em estado crítico.

O Ministério da Saúde não impediu, nem restringiu as doações de sangue nas recomendações para prevenção ao COVID-19, mas o medo de ser exposto ao novo vírus fez com que a população não procurasse os hemocentros, apesar de as instituições garantirem a proteção do doador.

“As doações são 100% seguras, e os cuidados adotados estão sendo redobrados principalmente neste momento. Para evitar aglomerações, os bancos de sangue oferecem agendamento individual, a fim de diminuir também o tempo de permanência nos locais de coleta. Além disso, os locais passam por higienização frequente, são disponibilizados álcool em gel para os doadores e o protocolo de distância mínima entre pessoas é cuidadosamente praticado”, afirma a dra. Selma Soriano, hematologista do Hospital HSANP.

Algumas dúvidas podem surgir antes da doação, então se você quer saber se está apto a doar, precisa se encaixar nos seguintes requisitos:

– Estar em boas condições de saúde
– Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 precisam de um documento de autorização assinado pelos responsáveis)
– Pesar no mínimo 50kg
– Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas)
– Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação)
– Apresentar documento original com foto recente.

O uso de alguns remédios, doenças, cirurgias recentes, gravidez e outros requisitos, podem ser impedimentos temporários. Todas informações sobre quem pode ou não doar e locais de doação, estão disponíveis no site do Ministério da Saúde.

 

[/read]
 

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA
Junho Vermelho: estoques de bancos de sangue sofrem queda com a quarentena

 

Veja também
Home office para quem? Pandemia revela exclusão digital
WhatsApp Web receberá recurso para chamadas de vídeo com até 50 participantes
Ensino universitário e mercado de trabalho: mind the gap