A PROTESTE Associação de Consumidores entrou com ação civil pública na Justiça Federal, em Brasília, nesta terça-feira, (15) contra as operadoras de telefonia do País (Claro, GVT, NE, Oi, TIM e Vivo) por má qualidade na prestação do serviço de banda larga fixa.

As empresas não cumprem nem 60% das metas fixadas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) quanto à velocidade contratada e a efetivamente oferecida. O indicador da Anatel, divulgado em novembro, mostra que houve uma queda de 59,5% do atendimento das metas no primeiro semestre na banda larga fixa.

Milhões de consumidores vêm sendo lesados há anos, ao pagar por um serviço em desacordo com as regras e que não oferece a qualidade esperada. Campanha da PROTESTE, estimulando a medição da velocidade confirmou o problema. A velocidade ficou abaixo da contratada em 73% dos casos, em teste feito pela PROTESTE.

Por isso, foi pedida liminar (tutela antecipada) para que as empresas passem a informar na fatura mensal de…[MAIS]