NOVIDADES

O impacto das novas ameaças cibernéticas nas pequenas empresas


by 5 de dezembro de 2016 0 comments

* Marcus Almeida

Sem d√ļvida, 2016 foi o ano do ransomware. De acordo com o McAfee Labs, as novas amostras deste tipo de ataque cibern√©tico cresceram 125% ao longo do ano e fizeram milhares de v√≠timas. Com o anonimato permitido pelas moedas virtuais, cibercriminosos espalharam malwares capazes de criptografar m√°quinas e exigiram pagamentos de resgates para devolver o acesso aos dados. E muitas das v√≠timas dessas amea√ßas foram pequenas e m√©dias empresas, inclusive no Brasil.

Especialistas do McAfee Labs elaboraram um estudo de previs√Ķes sobre o futuro das amea√ßas cibern√©ticas e apontaram que o ransomware continuar√° sendo uma amea√ßa bastante significativa em 2017, especialmente devido √† grande oferta desse malware como servi√ßo. A boa not√≠cia √© que o impacto global do ransomware est√° obrigando o setor de seguran√ßa e as autoridades policiais a tomarem provid√™ncias decisivas. Iniciativas de compartilhamento de informa√ß√£o e intelig√™ncia entre fornecedores, desenvolvimento de tecnologias anti-ransomware e a√ß√Ķes por parte de autoridades policiais no mundo todo dever√£o reduzir o volume e a efic√°cia dos ataques de ransomware at√© o final de 2017.

No entanto, as amea√ßas persistem e novas modalidades devem crescem a partir do pr√≥ximo ano e tamb√©m mirar os pequenos neg√≥cios. At√© 2020 dever√£o existir mais de 50 bilh√Ķes de dispositivos conectados √† Internet, √© o que chamamos de Internet das Coisas. Com tantos dispositivos, √© √≥bvio que os criminosos tentar√£o tomar o acesso a eles para roubar dados ou infectar aparelhos. E isso tamb√©m n√£o ser√° focado apenas nas grandes corpora√ß√Ķes. Sensores e drones podem se tornar alvos de ataques, assim como roteadores e impressoras usados em empresas de qualquer porte. No futuro, criminosos poder√£o usar esses dispositivos como porta de entrada para invadir sistemas, espalhar malwares e tamb√©m criar uma nova modalidade de ransomware para IOT, com pedidos de resgate para devolver o acesso aos dispositivos.

Outro setor que dever√° atrair a aten√ß√£o dos criminosos √© a nuvem. Os provedores de servi√ßos de nuvem est√£o cada vez mais ganhando a confian√ßa dos clientes e muitas empresas est√£o migrando para nuvens p√ļblicas e h√≠bridas. Com maior populariza√ß√£o da nuvem, √© natural que os atacantes busquem incansavelmente por vulnerabilidades que possam ser exploradas e desenvolvam ataques especialmente para a nuvem. A nega√ß√£o de servi√ßo associado a pedido de resgate, por exemplo, poder√° ser um ataque contra organiza√ß√Ķes com base na nuvem.

Informa√ß√Ķes valiosas
Atualmente as pequenas empresas representam 30% de toda a riqueza que o Pa√≠s produz e isso √© j√° um bom motivo para coloc√°-las no mapa de potenciais alvos para o cibercrime. Al√©m disso, muitas vezes as pequenas empresas s√£o alvos f√°ceis, pois n√£o d√£o devida aten√ß√£o √† seguran√ßa da informa√ß√£o, tanto por achar que um sistema eficaz de prote√ß√£o pode ser muito caro ou ent√£o que o seu pequeno neg√≥cio n√£o ir√° atrair a aten√ß√£o dos criminosos. Sabemos que as duas afirma√ß√Ķes est√£o incorretas. As pequenas empresas possuem dados relevantes para o cibercriminoso e s√£o frequentemente atacadas. Por outro lado, existem solu√ß√Ķes direcionadas para pequenos neg√≥cios capazes de oferecer seguran√ßa adequada.

Na maioria das vezes a empresa só tem consciência de que é vulnerável depois de um incidente. Um simples ataque de negação de serviço ou a perda de uma máquina criptografada por ransomware podem causar grandes prejuízos, parar a operação da empresa por dias ou até mesmo condenar todo o negócio.

A segurança da informação é essencial para qualquer negócio, conhecer as vulnerabilidades e saber proteger os dados mais sensíveis pode ser o diferencial que irá fazer a empresa prosperar ou não.

gerente de Inside Sales & SMB da Intel Security

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Radar Nacional – www.radarnacional.com.br

No Comments so far

Jump into a conversation

No Comments Yet!

You can be the one to start a conversation.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de coment√°rios s√£o processados.