Home Novidades Peças em EPS podem ser customizadas para diferentes finalidades

Peças em EPS podem ser customizadas para diferentes finalidades



Para quem busca versatilidade na fabricação de novos produtos, o EPS (poliestireno expandido, popularmente conhecido como ‘isopor’), pode ser a matéria-prima para peças com diferentes finalidades. Em designs com variadas densidades, é possível customizá-las para atender a projetos para o varejo, cenografia e na produção de grandes eventos, com qualidade e resistência.

Material composto por 98% de ar e apenas 2% de matéria-prima, o EPS é resistente a altas temperaturas, atuando como isolante térmico. Mesmo sendo um material leve, ele consegue suportar altas cargas distribuídas e altos níveis de empilhamento, dependendo da sua densidade, que pode variar do tipo 1F (10 kg/m³) a 8F (48 kg/m³), seguindo a norma da ABNT NBR 11752 e conforme a necessidade específica do cliente.

EPS no varejo, cenografia e produção de eventos

Tem havido um expressivo aumento da demanda no setor de eventos desde outubro do ano passado, de acordo com a Associação Brasileira dos Promotores de Eventos. Com a retomada depois de quase dois anos de esfriamento deste mercado devido à pandemia da Covid-19, retorna agora a procura pela customização de itens como esculturas, cenários, carros alegóricos, letras, caixas e logotipos em EPS.



O EPS é bastante utilizado também na cenografia, para compor os ambientes em filmes, novelas, programas e comerciais de TV, além de peças teatrais. “Ele também pode estar em vitrines e fachadas temáticas, parques de diversão, buffets, bares e restaurantes estilizados, entre várias outras possibilidades”, explica Daniel Nunes, coordenador de marketing do Grupo Isorecort, que produz uma ampla variedade de produtos para eventos, cenografia e também para o comércio/ varejo. “Independentemente da finalidade, com o material é possível produzir placas nos cortes, dimensões, formatos e densidades específicas do projeto, materializando peças e até personagens em tamanho real”, afirma.

Capaz de passar por diversos tipos de acabamentos em resina, massa, cimento, fibra de vidro, e com pintura na cor desejada, a única restrição, segundo a engenheira Karen Peroni Maia, do Grupo Isorecort, é a aplicação de produtos à base de solventes derivados do petróleo, que devem ser evitados por ocasionarem a degradação do EPS. 

“São diferentes possibilidades de acabamento em EPS na linha de molduras, como revestimentos com resina elastomérica”, pontua a Engenheira. “Esse tipo de resina leva a uma maior durabilidade dos itens, evitando o aparecimento de trincas ocasionadas pelo ressecamento com a exposição prolongada às intempéries, como chuva, sol e vento, e deformações ocasionadas por possíveis variações de temperatura”, conclui.

Peças em EPS podem ser customizadas para diferentes finalidadesPeças em EPS podem ser customizadas para diferentes finalidadesPeças em EPS podem ser customizadas para diferentes finalidadesPeças em EPS podem ser customizadas para diferentes finalidadesPeças em EPS podem ser customizadas para diferentes finalidadesPeças em EPS podem ser customizadas para diferentes finalidadesPeças em EPS podem ser customizadas para diferentes finalidadesPeças em EPS podem ser customizadas para diferentes finalidadesPeças em EPS podem ser customizadas para diferentes finalidadesPeças em EPS podem ser customizadas para diferentes finalidadesPeças em EPS podem ser customizadas para diferentes finalidadesPeças em EPS podem ser customizadas para diferentes finalidadesPeças em EPS podem ser customizadas para diferentes finalidades

Previous articleVendas no varejo variam pouco em maio, mas alta é registrada pelo 5º mês seguido
Next articleComo calcular o valor ideal do presente de casamento
Diretor de Conteúdo do Portal Vida Moderna