Home CORPORATE Pesquisa aponta falta de diversidade em startups brasileiras

Pesquisa aponta falta de diversidade em startups brasileiras



A pesquisa que trata da diversidade nas startups brasileiras “Mapeamento do Ecossistema Brasileiro de Startups”, produzida pela ABStartups, entrevistou 2,5 mil startups entre agosto e setembro do ano passado. 

O levantamento aponta que quase 97% das empresas ouvidas disseram apoiar a diversidade, o que é muito bom. Porém, o discurso não se reflete na prática. Afinal, mais de 60% dos entrevistados afirmaram não possuir processo seletivo voltado para a inclusão de grupos minoritários, 90,3% não contrataram pessoas com deficiência, 90% não possuem transsexuais entre seus colaboradores, 31,2% declaram não ter nenhum funcionário preto ou pardo, quase 20% afirmam não ter funcionárias mulheres e 62,3% não incluem idosos em seus quadros.

Para a cofundadora da Finplace, Patricia Rechtman, não basta o setor de startups se dizer a favor da diversidade. “É preciso colocar isso em prática, adotar de fato a inclusão como um dos pilares do negócio, promover ações concretas com resultados que apresentem crescimento representativo na inclusão”, afirma Rechtman.

Quando o assunto é a participação feminina na liderança deste gênero de empresa, o cenário é igualmente preocupante. Segundo pesquisa feita com 154 startups brasileiras pela BVA Advogados, em parceria com empresas como AWS e Domo Invest, apenas 6% das empresas entrevistadas têm mulheres entre os sócios.

Os números são ainda piores nas empresas que operam no setor financeiro, onde atua Rechtman. “Precisamos para ontem de programas exclusivamente dedicados a contratações de minorias, implementar a cultura de diversidade em seus mais variados aspectos, trabalhando desde a questão comportamental de todos os colaboradores até tornar os ambientes aptos a receberem pessoas diversas”, enfatizou a cofundadora da Finplace.

Um exemplo de ações dentro de uma perspectiva urgente como essa é abrir mão de algumas exigências mais técnicas e focar o olhar para potenciais comportamentos, como se faz em contratações com foco em soft skills. Tendo em conta que é indiscutível as benesses de uma equipe formada por indivíduos com diferentes visões, a fim de promover melhores resultados para o negócio.

Pesquisa aponta falta de diversidade em startups brasileirasPesquisa aponta falta de diversidade em startups brasileirasPesquisa aponta falta de diversidade em startups brasileirasPesquisa aponta falta de diversidade em startups brasileirasPesquisa aponta falta de diversidade em startups brasileirasPesquisa aponta falta de diversidade em startups brasileirasPesquisa aponta falta de diversidade em startups brasileirasPesquisa aponta falta de diversidade em startups brasileirasPesquisa aponta falta de diversidade em startups brasileiras

Previous articleEmpresa paulistana desenvolve técnica que acelera tempo de secagem de sofás
Next articleBrasil pode ter até 29% da população obesa até 2030
Diretor de Conteúdo do Portal Vida Moderna