Home Tech Pesquisa mostra que quebra da segurança de TI impacta reputação dos bancos

Pesquisa mostra que quebra da segurança de TI impacta reputação dos bancos

Participaram da enquete realizada em parceria pela B2B International e Kapersky Lab 3.900 representantes de empresas de variados portes de 27 países. E 80% deles afirmaram que a reputação do banco sobre a proteção contra ameaças cibernéticas é fator relevante quando vão escolher a instituição financeira, comprovando que segurança de TI não é tão somente bom para os correntistas, mas para o marketing da instituição.

A pesquisa mostra que 74% das empresas elegem um banco com base em sua reputação em temas de segurança cibernética; inclusive, essas companhias (82%) estão dispostas a considerar a possibilidade de deixar um banco que sofra perda de dados. Curiosamente, menos de 50% dos bancos consideram a perda de confiança e reputação como uma consequência grave de um incidente informático.

Fato é que a qualidade da segurança oferecida pelos bancos tem gerado insatisfação para os correntistas, de acordo com a pesquisa. Somente 53% dos entrevistados acreditam que seus bancos estão fazendo todo o possível para proteger as informações financeiras de seus clientes.

A pesquisa também mostra que as instituições financeiras que protegem os dados de forma confiável, conservam a lealdade de seus clientes e aumentam as adesões. 53% das empresas entrevistadas na pesquisa disseram que estavam dispostas a pagar mais por uma proteção confiável que respalde suas transações financeiras. Entre as pequenas empresas esse valor representa 43%, enquanto entre as grandes empresas, 64% estão dispostas a pagar mais por sua segurança financeira.

“Em um mercado altamente competitivo, as empresas financeiras devem valorizar cada um de seus clientes. As notícias de uma perda de dados ou a incerteza dos clientes em respeito à segurança de informações em um banco podem alterar a relação profissional”, diz Ross Hogan, diretor global da Divisão de Prevenção de Fraudes da Kaspersky Lab.

Previous articleRaio-x da mobilidade urbana vai detalhar problemas no trânsito do país
Next articleEmpresas e data centers estão na mira de ataques DDoS