Reinventar o modelo de negócio e estar atento à chegada de novas tecnologias pode ser determinante para a sobrevivência de uma empresa. Uma pesquisa realizada pela INSEAD, escola internacional de negócios, em colaboração com a AT&T, mostra que as empresas…[read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

…que investem em novas tecnologias de informação, aumentam mais suas chances de serem competitivas, de 35% para 74%. A Lista Mais é uma das empresas que passou por um processo de investimento em novas tecnologias, que reinventou seu modelo de negócio, estratégia que a levou do risco de encerramento de suas atividades para um faturamento de R$ 7 milhões, em 2017. A antiga lista telefônica, impressa e com conteúdo residencial, se transformou em uma plataforma que conecta consumidores com empresas e profissionais no momento da busca, e até o final do ano prevê movimentar R$ 8 milhões.

A Lista Mais fez uma análise do ambiente empresarial, constatou mudanças no consumo de informação, na forma como as pessoas procuravam pelas empresas, na comunicação realizada entre consumidores e organizações, e até dados relacionados à mobilidade foram considerados. As mudanças geraram um modelo de negócio exclusivo e resultaram em um desempenho acima do esperado, a plataforma conseguiu atingir a audiência de 30 milhões de visitas no ano passado.

As tecnologias foram implementadas passo a passo, e começaram com a entrada da empresa no mundo digital. O sócio e CEO da empresa, João Paulo Gonçalves foi o responsável por implantar as primeiras ferramentas. “Nós fizemos um estudo de mercado, identificamos as principais dificuldades das PMEs, e a partir disso, criamos serviços e implementamos novos canais para que nossos clientes também pudessem ter presença digital, além de todos os serviços essenciais para as empresas se destacarem na internet”, comenta.

Para solucionar a dificuldade da maior parte das pequenas empresas de serem encontradas na busca, quando clientes pesquisam por seu segmento, produtos e serviços, em razão do grande número de informações na internet, a empresa implementou técnicas de SEO (Search Engine Optimization), que a posicionaram com destaque, fazendo com que as empresas cadastradas na plataforma apareçam entre as primeiras páginas do Google durante as buscas, em suas respectivas categorias de atuação. “As pequenas empresas e profissionais liberais não dispõem, normalmente, de grandes recursos para melhorar o rankeamento, e nós os ajudamos com esse trabalho”, conta Gonçalves.

A Lista Mais também identificou que outra grande dificuldade das PMEs era a falta de conteúdo sobre o negócio e os produtos oferecidos, então criou uma área especializada na produção. “Nós criamos uma landing page dentro da nossa plataforma, com todo conteúdo e informações de contato da empresa, para que os consumidores encontrem tudo que precisam e consigam entender o que ela oferece ao mercado”. A marca disponibiliza ainda serviços de fotografia para compor esse material, em que um fotógrafo da Lista Mais faz a captação das imagens.

O movimento de consumo de conteúdo através de vídeos na internet também foi analisado pela empresa, que incluiu a produção de vídeos para apresentação dos profissionais e empresas que anunciam na plataforma. “As pessoas consomem informação de uma maneira diferente, além das landing pages com conteúdo relevante, os vídeos têm atraído a atenção dos consumidores, pois aproximam a empresa do potencial cliente, que pode conhecer o ambiente virtualmente, tornando o conteúdo mais dinâmico”, explica Gonçalves. Segundo o executivo, um dos principais problemas identificados entre as pequenas e médias empresas é a falta de conteúdo adequado para os consumidores. A empresa criou uma espécie de agência interna, para a produção de todo o material necessário para a divulgação das PMEs.

Como a Lista Mais atua com empresas que têm forte operação física, o deslocamento do cliente até os estabelecimentos também foi outro ponto levado em consideração. “O cliente quer saber a rota, se essa empresa está próxima à sua casa ou trabalho, e em quanto tempo ele consegue solucionar sua necessidade”, comenta Gonçalves. A empresa também incluiu tecnologias de geolocalização, para que os clientes possam se deslocar até as empresas, até no modo offline (desconectados da internet) do GPS.

Um outro ponto analisado pela empresa foi a comunicação com os consumidores, as mudanças que surgiram no mercado com o uso de aplicativos de mensagem. “Os potenciais clientes querem um retorno rápido de um orçamento, mas também querem liberdade para enviar suas dúvidas por Whatsapp, Facebook ou e-mail, então o empreendedor precisa ter à disposição todas essas ferramentas para a empresa”, sinaliza Gonçalves. Para facilitar o dia a dia das empresas, a Lista Mais implementou tecnologias para que os clientes se comuniquem com os anunciantes, com apenas um clique pelo aplicativo de mensagem de preferência, pois na página de cada negócio dentro da plataforma existem ícones que representam cada aplicativo, que proporcionam o envio de mensagens automaticamente para as organizações.

A empresa também inovou com um sistema para solicitação de orçamentos, que os envia simultaneamente para várias empresas. “A Lista Mais é a única organização do segmento com esse modelo, pois as demais empresas desse setor ainda funcionam como uma espécie de lista telefônica, somente oferecendo os dados dos negócios cadastrados, enquanto a nossa plataforma oferece diversas possibilidades de interação entre consumidor e empresa”, explica. Gonçalves.

Existem cerca de 3 milhões de organizações cadastradas na plataforma da Lista Mais, que também disponibiliza informações de empresas que não são anunciantes. “Nós temos um departamento que verifica diariamente os dados das empresas cadastradas em nosso site, também utilizamos softwares de cruzamento de dados, para oferecer sempre informações atualizadas ao consumidor”, conta Gonçalves. A receita do negócio também provém da divulgação dos anúncios em posições estratégicas dentro da plataforma, um modelo de negócio baseado na venda de anúncios que geram mais visibilidade, conteúdo e orçamentos para quem paga

Atualmente, a empresa conta com mais de 3 mil clientes, tem unidades nas cidades de Presidente Prudente e Araçatuba, e prevê expandir sua atuação para todo o território nacional. A expectativa da Lista Mais é alcançar a marca de 35 milhões de visitas e ter 3,5 milhões de empresas cadastradas na plataforma até o final de 2018.

[/read]

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA
Saiba como antiga lista telefônica se reinventou para faturar R milhões

Veja também
Conheça cinco pesquisadores que mudaram a sua vida e você nem sabia
Atendimento digital: bot, humanização e desemprego. Como equalizar?
Veja a 4ª edição da pesquisa PayPal/Ipsos: o perfil do consumidor online