Home Tech Digital Construtora do MS automatiza seus processos de controle e pós-obra

Construtora do MS automatiza seus processos de controle e pós-obra

Sao Paulo, SP 7/10/2021 – Para obter maior satisfação dos clientes e otimizar o controle das obras, a empresa investiu em tecnologia

Com o crescimento da concorrência, é preciso buscar diferenciais que atraiam os clientes. Segundo estudos da CBIC, no 2º trimestre de 2021 há mais de 180 mil empreendimentos ofertados no país. Para garantir a qualidade e sustentabilidade nas obras, a HVM Incorporadora, do Mato Grosso do Sul, possui as certificações PBQP-h, ISO 9001 e AQUA-HQE e automatizou alguns dos seus processos, que anteriormente eram feitos manualmente.

Segundo Raoni Tavares de Souza, engenheiro civil, gestor de pós-obra e atendimento ao cliente da HVM Incorporadora, uma das principais necessidades que motivou a implantação de um sistema para canteiro de obras foi obter maior controle das inspeções de serviços e materiais em obra.

“Com o uso do tablet as informações são armazenadas com maior segurança e podem ser consultadas em tempo real, eliminando assim as fichas de verificação impressas e os arquivos para armazenamento dos documentos”, completa ele.

Satisfação dos clientes

A satisfação do cliente também é apontada pela HVM como um dos motivos para aderir a tecnologia em seus processos. Por isso, a empresa optou pelo Mobuss Construção, que apoia em várias etapas construtivas, desde o projeto até o pós-obra.

Segundo Sílvio Etges, gerente de produtos da Teclógica, empresa desenvolvedora do Mobuss Construção, na atualidade a concorrência é maior e os clientes têm se tornado cada vez mais exigentes.

Por isso, é muito importante que a construtora foque em inovações no seu relacionamento com o cliente, especialmente na fase de recebimento da unidade, quando finalmente ele pode começar a usufruir o bem adquirido.

“Nesta fase em que o sonho da nova casa se materializa, é fundamental que o cliente sinta-se seguro e amparado. Se isso não acontecer, o sonho pode virar um pesadelo e comprometer este relacionamento. E no mundo conectado em que vivemos, com redes sociais influenciando nas tomadas de decisão, há um evidente risco disso impactar negativamente nas futuras vendas”, conclui Sílvio.

Mais organização das informações

A HVM implantou os módulos de Qualidade, Documentos, Vistoria & Entrega e Assistência Técnica do Mobuss Construção. Dessa forma, as informações ficam centralizadas e organizadas. “Obtivemos maior facilidade para consultar os documentos, pois já estamos diariamente utilizando os módulos no portal do sistema, ou seja, não precisamos buscar outro local”, informa Raoni.

Além disso, é possível anexar evidências fotográficas e de vídeo aos formulários. Segundo Raoni, isso facilitou muito o controle de qualidade e a identificação de problemas, “houve uma melhoria considerável no apontamento das não conformidades, que passaram a ser facilmente verificadas com o anexo de fotos do local”.

O processo de inspeção final das unidades também se torna mais organizado e menos falho com utilização de um software especializado, já que todas as não conformidades apontadas ficam registradas. Raoni apontou as principais mudanças nesse processo:

“Quando a inspeção final era realizada sem a utilização da ferramenta, as anotações eram passadas à equipe de correção no próximo dia útil. Com o tablet, o encarregado tem condições de consultar em tempo real, logo após o avaliador transmitir as informações ao servidor. Assim, diminuímos o tempo ocioso dos encarregados”.

Devido à fácil visualização no portal, a resolução dos chamados de assistência técnica também ganhou velocidade, o que impacta diretamente no nível de satisfação do cliente. “Agora temos condições de atender aos chamados recebidos no mesmo dia. Com os indicadores do sistema podemos detectar facilmente alguma variação anormal, seja no tempo em que os chamados estão abertos ou no caso de retrabalhos”, acrescenta ele.

Adaptação da equipe

Um dos obstáculos enfrentados foi a criação de uma mentalidade digital nos encarregados de obra, pois estavam acostumados com o uso do papel. “Após alguns treinamentos e muita vontade de fazer dar certo, tanto por parte dos responsáveis pela implantação, quanto por parte dos colaboradores em obra, a implantação foi concluída com sucesso”, conclui Raoni.

Atualmente, a HVM Incorporadora conta com mais de 30 funcionários responsáveis pela utilização da ferramenta: no controle de qualidade, pós-obra, manutenção, mestres de obra, engenheiros civis e estagiários.

Fonte: https://cbic.org.br/wp-content/uploads/2021/08/indppt2t2021.pdfConstrutora do MS automatiza seus processos de controle e pós-obra

Website: https://www.mobussconstrucao.com.br/

Previous articleAumento da tolerância no excesso de peso para caminhões é aprovado pelo Senado
Next articleLaparoscopia propicia um melhor tratamento a pacientes de emergência e trauma