Home Novidades Aplicativo já substitui anticoncepcional na Europa

Aplicativo já substitui anticoncepcional na Europa

No mundo conectado, as pessoas não desgrudam do celular nem por um minuto. Com isso vemos desenvolvedores criando os mais variados tipos de aplicativos, para prender (ainda mais) a atenção do usuário a seu smartphone. Existem aplicativos bem, digamos, diferentes, dos mais variados temas, até para prevenir uma gravidez indesejada! [read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

O mais curioso nisso é que um desses aplicativos foi aprovado pelo Ministério da Saúde da Alemanha, e a ferramenta já pode ser classificada como um dispositivo médico em toda Europa.

Aplicativo já substitui anticoncepcional na Europa

O aplicativo Natural Cycles é o primeiro software do mundo a ser oficialmente certificado por autoridades de saúde. Devido ao sucesso, outros apps que fazem praticamente a mesma coisa já surgiram nas lojas de aplicativos Android Market e Apple Store.

Claro, aplicativos para controle do ciclo menstrual já existem há algum tempo. A novidade desses serviços é que agora eles utilizam inteligência artificial e aprendizado para, por meio das informações fornecidas pelas usuárias, aprender melhor a identificar o ciclo fértil. O resultado é uma eficácia tão grande quanto outros métodos mais populares como a pílula.

Além da temperatura corporal, os aplicativos pedem que a usuária coloque também o máximo de informações possíveis, como sobre cólica, humor, pele, cabelo… Diferente da antiga “tabelinha”, os aplicativos também respeitam o fato de que nem todas as mulheres têm ciclos regulares. O algoritmo calcula os alertas partindo do princípio de que é possível engravidar em apenas seis dias por mês.

Alguns aplicativos são mais precisos que outros. O Natural Cycles promete ser até mais seguro do que a camisinha como método contraceptivo (Ah, não podemos nos esquecer que a camisinha ainda é o método mais seguro para evitar gravidez indesejada e doenças sexualmente transmissíveis como AIDS, Sífilis, HPV e outras), com taxas de eficácia superiores a 99%, parecidas às das pílulas. Em testes realizados com mil mulheres, apenas cinco engravidaram.

Interessante é que esses mesmos aplicativos também servem para o outro lado da moeda. A observação do ciclo menstrual com a ajuda da tecnologia tem resolvido pelo menos 20% das queixas de mulheres com dificuldade de engravidar. Se a pílula anticoncepcional foi revolucionária nos anos 60, hoje esses aplicativos trazem – além de um método mais natural – maior autonomia, conhecimento e controle do próprio corpo para as mulheres.

[/read]

Previous articleCisco lança gateway de internet com segurança para cloud e fora da VPN
Next articleLenovo Brasil anuncia Ricardo Bloj como novo presidente