A escassez de talentos em TI na região preocupa todas as empresas. Particularmente no Brasil, a Associação para a Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex) alertou que a indústria de tecnologia no Brasil vai criar mais de 1,3 milhão de empregos, com cerca de 48 mil vagas que, se não forem preenchidas, resultarão em prejuízos de US$ 28 bilhões para as empresas locais.

“No nosso caso particular, a situação é agravada porque as nossas necessidades são de perfis seniores e que têm um nível de inglês muito bom, já que trabalhamos para cobrir o mercado dos Estados Unidos” comenta Javier Minsky, CEO da Virtualmind, empresa de tecnologia com presença global.

Outra barreira é a crescente competição entre empresas, que lutam para oferecer benefícios sedutores para seus candidatos. “Nossa proposta inclui trabalho 100% remoto e remuneração em dólares americanos, o que é muito competitivo no mercado, atividades recreativas, horários flexíveis, plano de treinamento, cursos em plataformas online, plano de certificação, aulas de inglês e reconhecimento por tempo de atividade na empresa”, diz Fernando Judzon, COO da Virtualmind. Apesar dos benefícios atraentes, encontrar o talento certo não é tão fácil.

A competição entre as empresas para ser o melhor empregador continua. Existem muitas companhias que trabalham nos atrativos de sua marca de empregador com boas cartas de apresentação, como a inclusão nos rankings do Great Place to Work, uma certificação que a Virtualmind também possui.

Boca a boca e redes sociais, como Twitter ou LinkedIn, também podem servir como publicidade para fazer com que os candidatos as escolham. Além disso, outra iniciativa interessante é um Plano de Referências, que visa reconhecer os membros do Virtualmind que indicam um potencial candidato que, depois de passar pela etapa seletiva, acaba por ser contratado.

Outra ameaça ao preenchimento de vagas é a alta rotatividade. Em países da região essa taxa pode chegar a 30%. Isso somente pode ser atenuado por ofertas atraentes ao lado de projetos desafiadores e tecnologias de ponta, mas acima de tudo, com atenção constante ao bem-estar das pessoas por meio de pesquisas de clima e políticas consistentes para melhorar o dia a dia dos colaboradores. “Procuramos com nossos clientes criar a melhor equipe, de forma a cumprir todos os objetivos”, enfatiza Minsky.

Nós tivemos a oportunidade de bater um papo com Fernando Judzon, COO da Virtualmind, e o executivo deu uma visão a sua sobre o mercado e interesses da empresa no país. Acompanhe:

Adriano – Em um mercado tão concorrido, como conseguir atrair e reter os melhores talentos? Qual a maior dificuldade?
Fernando – Em um mercado tão competitivo, acreditamos que a estabilidade e a cultura da empresa são dois fatores importantes a serem oferecidos aos nossos candidatos. Na Virtualmind não estamos apenas focados no bem-estar de nossos Virtualminders, mas também temos uma equipe de People Care que está constantemente trabalhando para melhorar os benefícios e oportunidades de nossos candidatos. Buscamos que as pessoas se sintam desafiadas, com projetos que tenham características que proporcionem crescimento e a possibilidade de buscar novos horizontes quando as metas vão sendo alcançadas. Nada disso seria possível sem clientes alinhados aos nossos valores, cultura e demandas.

Adriano – Como a Virtualmind busca oferecer aos candidatos as melhores oportunidades para atrair os melhores talentos?
Fernando – Na Virtualmind, buscamos sempre incorporar projetos desafiadores e clientes de alto nível aos quais nossos colaboradores possam demonstrar suas habilidades em novos desafios. Diante de uma mudança de interesses por parte do candidato, seja por estar em busca de novos desafios ou mudanças em sua carreira, trabalhamos para poder oferecer oportunidades para que a pessoa se sinta mais uma vez desafiada e satisfeita com o papel que ele ocupa.

Adriano – Com o trabalho 100% remoto, qual a metodologia para se avaliar o grau de senioridade do candidato?
Fernando – Temos um processo de recrutamento exigente no qual, em uma primeira instância conhecemos o candidato e fazemos uma primeira avaliação da senioridade. Já com o candidato dentro da equipe, essa avaliação é feita com o progresso que ele mesmo tem nos desafios que está enfrentando, nos objetivos que está cumprindo, sempre de acordo com as expectativas do projeto. Procuramos que os objetivos e metas sejam claros. Também a comunicação fluente permite avaliar adequadamente a produtividade e senioridade da pessoa em questão.

Adriano – Como a empresa vê os talentos brasileiros?
Fernando – Dentre os talentos brasileiros destacamos o seu comprometimento, estão sempre motivados e dispostos a contribuir com sua experiência pessoal nos projetos de nossa empresa. O fato de nossos projetos serem todos dos Estados Unidos gera muito entusiasmo. Isso também permite ter a experiência de trabalhar com colegas muito experientes de diferentes latitudes.

Adriano – Estamos em um momento econômico delicado por conta da pandemia. Com isso, qual a expectativa da empresa para o Brasil?
Fernando – Nossa expectativa é continuar crescendo e nos desenvolvendo no Brasil. Não só temos muitas oportunidades de crescimento no país, mas também obtivemos resultados muito bons nesse mercado.

Adriano – Como a empresa está programando sua expansão no país?
Fernando – Buscamos ser reconhecidos pelos valores e cultura da Virtualmind no Brasil. Que os candidatos escolham a Virtualmind por causa das oportunidades, desafios e compromisso com o trabalho. Atualmente contamos com um Plano de Referências, que visa reconhecer os membros do Virtualmind que indicam um potencial candidato que, após se candidatar a uma das buscas ativas, entre na equipe para trabalhar. Nossos focos de recrutamento têm o Brasil como prioridade.

A Virtualmind conta 20 vagas disponíveis no Brasil, em busca de profissionais para apoiar na ampliação da atuação no país. A empresa possui um grande número de colaboradores com mais de 5 anos de atividades na empresa, o que é raro no setor e evidencia o compromisso da Virtualmind com as pessoas e seu desenvolvimento.

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA

Quais os cuidados com os cães no verão?