A crise de refugiados no continente europeu foi um dos principais problemas de 2015 e provavelmente não dará tréguas em 2016. Só na fronteira da Síria, mais de 1 milhão de pessoas cruzaram a fronteira fugindo de guerras e fome. Desses, mais de 4 mil perderam a vida tentando alcançar uma nova terra com a família.

Nenhum país da Europa está satisfeito com esse quadro e as estratégias para combater isso variam da construção de barreiras às melhorias do serviço de ajuda. Ambos os lados procuram os mais significativos avanços da tecnologia para impulsionar seus projetos. Mas um, de ajuda, merece destaque. É o robô Emily (Emergency Integrated Lifesaving Lanyard), que começa a ser usado na Grécia para resgatar refugiados em alto-mar.

O aparelho é uma mistura de jet ski com robô e ainda conta com a ajuda de uma esquadrilha de drones para realizar seu trabalho. O robô foi criado pelo Departamento de Robótica da Universidade Texas A&M e o projeto-piloto começou nessa segunda quinzena do ano.

O aparelho mede pouco mais de 1 metro e tem uma corda de 600 metros atrelada a ele. Os quadricópteros auxiliam na localização de vítimas e ajudam a…[MAIS]