Apesar da crise econômica, o mercado de Tecnologia da Informação é um dos segmentos que mais irá crescer e requer trabalhadores com qualificações específicas não só em TI, mas em áreas como Engenharia, Arquitetura, Estatística, Marketing, Administração e Economia, para citar algumas. Segundo estudo The Network Skills in Latin America, até o fim da década faltarão 449 mil profissionais para preencher vagas abertas na região. [read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

Agora, os profissionais brasileiros terão acesso a uma das melhores universidades do mundo e poderão fazer pela primeira vez no Brasil cursos do MIT em português, com conteúdo completo e certificação. Isso graças a um acordo inédito fechado pelo ILUMNO, empresa que atua na transformação de instituições de ensino superior na América Latina, e o Massachusetts Institute of Technology (MIT).

Os cursos, criados pelo Laboratório de Ciência da Computação e Inteligência Artificial do MIT, têm conteúdo exclusivo e serão oferecidos nas instituições: Universidade Veiga de Almeida (UVA), no Rio de Janeiro; o Centro Universitário Jorge Amado (UniJorge), em Salvador; e o Centro Universitário Filadélfia (UniFil), em Londrina.

Serão dois programas disponíveis já no primeiro trimestre de 2018 para estudantes que queiram complementar sua formação com conhecimento específico: Internet das Coisas (IoT) e Big Data. Os cursos serão oferecidos em português e espanhol, em uma plataforma 100% virtual.

A fase de pré-matrícula já está aberta pelo site.

No início de outubro, o BNDES lançou os resultados do primeiro estudo para a elaboração do Plano Nacional de Internet das Coisas (IoT), para a definição de políticas públicas e incentivos. A previsão é de que o ecossistema de IoT no Brasil dobre de tamanho até o final da década. Segundo a instituição, será um impacto de pelo menos US$ 132 bilhões na economia até 2025, em projetos voltados para cidades inteligentes, saúde, indústria, e agronegócios.

O processo de transformação digital é de fato um caminho sem volta para empresas que buscam eficiência e competitividade. Hoje, competências em vídeo, nuvem, mobilidade, datacenter & virtualização, big data, segurança cibernética, Internet das coisas (IoT) e desenvolvimento de software, tornaram-se habilidades extremamente valorizadas. “O momento de se especializar para saber como transformar dados em valor para os negócios é realmente agora”, explica Victor Azevedo, coordenador dos MBAs em marketing digital estratégico e inteligência competitiva e BI, e da graduação em jogos digitais da Universidade Veiga de Almeida, especialista no assunto.

 

[/read]

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA
Cursos do MIT pela primeira vez em universidades da América Latina