… mercado que vive de investimento nos papéis das bolsas, parece ser mais fácil ser percebido na parte de produtos voltados ao consumidor final do que no ramo de soluções corporativas da HPE.

Provavelmente uma nova visão da HPE, dependa de ações mais agressivas do que bons textos e frases de seus executivos. A recente compra da EMC pela Dell, e a perspectiva dessa nova gigante de Michael Dell conquistar clientes de forma rápida, deixou a empresa comandada por Whitman em situação pouco confortável. Somente a rotina do primeiro dia de separação oficial não será suficiente para movimentar os corações dos acionistas. Esse mercado não costuma ser misericordioso nem paciente. Se há grandes fusões e aquisições no segmento de TI, é isso que ele espera da nova HPE.

Enquanto isso não ocorre, o retorno parece ser mais óbvio e rápido na HP Inc. Isso não significa que a HPE pode ser considerada fora do jogo. Muito pelo contrário. Esses são apenas os primeiros sinais emitidos pelo mercado que está dizendo “mostre-me a que veio”. E muito dessa visão deles vem de pouco efetivas estratégias, como a compra da EDS, em 2008, e da Autonomy, em 2001. De 1999 para cá, a HP teve seis CEOS, dois deles interinos. Isso também não contribui para um expectativa de bom futuro só com bons textos publicados.

Histórico de desafios
A Hewlett-Packard foi fundada há 76 anos em Palo Alto, Califórnia, por dois engenheiros, Bill Hewlett e Dave Packard, em uma garagem. Desse improvisado quartel-general, a empresa tornou-se uma sólida empresa gigantesca do ramo da computação pessoal e da TI. A divisão da empresa foi anunciada em 2014 como forma de concentrar esforços para mais uma mudança. A TI corporativa tem migrado para cloud, mobilidade, big data/analytics e social business (SMAC) e os equipamentos pessoais enfrentam desafios da internet das coisas (IoT), mobilidade e apps como serviços.

Na abertura do pregão, em Nova York, Meg Whitman mostou que conhece os desafios. “Os vencedores, no mercado atual, serão aqueles que usarem o poder da tecnologia para alimentar as melhores ideias, e a nova Hewlett Packard Enterprise foi criada para acelerar essa jornada para os clientes”, afirmou. A companhia está divulgando quatro áreas que são fundamentais para permitir a transformação e o crescimento dos negócios de todas as empresas e nos quais está focada. Este mercado total é estimado, tendo como base dados de terceiros, em mais de US$ 1 trilhão:

• Transformar em uma infraestrutura híbrida, ao ajudar os clientes a gerenciar informações com perfeição em ambientes de TI tradicional e nuvem privada, gerenciada e pública;
• Capacitando uma organização conduzida por dados, projetada para transformar informações em insight e insights em ação;
• Gerenciar riscos, monitorar operações, proteger informações e aplicativos e sustentar a integridade operacional, e
• Habilitar a produtividade no local de trabalho ao criar as melhores experiências para funcionários, clientes e parceiros por meio de soluções de mobilidade e rede.

 

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Radar Nacional – www.radarnacional.com.br