A startup de tecnologia 3778 criou, em parceria com o Hospital Sírio-Libanês de São Paulo, uma ferramenta que auxilia gestores públicos e privados no gerenciamento da epidemia de covid-19, tanto em uma cidade específico ou mesmo para um determinado hospital. [read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

Utilizando inteligência artificial, a plataforma, chamada de COVID-19 Control Center, é alimentada diariamente com os dados oficiais sobre a doença, combinando-os com outras informações demográficas, permitindo analisar a curva de casos em cada localidade.

Empresa cria calculadora digital para antecipar cenários de covid-19

“Com estas informações, os gestores conseguem antecipar o período em que podem ter mais ou menos leitos disponíveis ou que precisam adquirir mais equipamentos de EPIs para seus funcionários; ou ainda se haverá necessidade de reforço ou apoio dos governos estaduais ou da rede privada no atendimento dos casos”, explica Guilherme Salgado, sócio da 3778.

Outra vantagem da COVID-19 Control Center, além de ser gratuito para prefeituras e unidades de saúde, mas também acessível para hospitais particulares, é a possibilidade de predição da curva de casos até mesmo por região da cidade, o que permite ao gestor organizar o atendimento de forma equilibrada, em toda a rede de saúde disponível.

A plataforma permite calcular a duração da epidemia, número total de casos, momento do pico da incidência ou o fim do surto, necessidade de leitos no SUS ou da rede complementar, necessidade de novos leitos ou de UTIs e de equipamentos como respiradores, tudo a partir de dados específicos do município ou de um hospital específico.

A COVID-19 Control Center já está em uso pelo Hospital Sírio-Libanês, parceiro da 3778 no desenvolvimento da plataforma, e pela Fiocruz, em uma versão mais completa.

 

[/read]
 

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA
Empresa cria calculadora digital para antecipar cenários de covid-19

 

Veja também
Samsung anuncia sua linha de TVs 2020
WhatsApp Web receberá recurso para chamadas de vídeo com até 50 participantes
Ensino universitário e mercado de trabalho: mind the gap