A Ericsson apresentou mais uma demonstração de uso do 5G que deve transformar o setor de entretenimento, agora em Cloud Gaming. [read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

Estudos demonstram que a indústria do videogame movimenta centenas de bilhões de dólares anualmente, superando os resultados de negócios da música e audiovisual somados. Cerca de 66% dos brasileiros jogam em algum tipo de tela, segundo a Pesquisa Game Brasil 2019, realizada pela Sioux Group, confirmando que o potencial do mercado gamer é exponencial.

A experiência apresentada no Futurecom 2019 mostra os efeitos da quinta geração de conectividade móvel para jogos em nuvem. Com cloud gamings operando sobre o 5G, um jogador não precisará mais de um computador ou console com um poderoso hardware gráfico.

Em vez disso, ele vai poder jogar diretamente do seu celular, de um notebook ou de qualquer outro device mais simples. Além disso, a tecnologia promete tornar acessíveis jogos que hoje só estão na mão de quem tem um computador de altíssima performance, que custa vários milhares de reais.

Esse efeito é possível pois o jogo é armazenado e processado em servidores localizados mais próximos do usuário (Edge Computing), sendo que os comandos do jogador e as imagens do jogo são transmitidos entre nuvem e dispositivo do usuário em tempo real via streaming.

Para atingir a melhor experiência de jogo, são necessárias conectividade de baixa latência e alta velocidade, duas das principais características do 5G. O 5G não apenas fornece esses itens para jogos na nuvem, mas também é capaz de lidar com as altas demandas de dados esperadas pelos assinantes da plataforma de jogos.

 

[/read]

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA
Ericsson demonstra 1ª solução de Cloud Gaming sobre 5G no Brasil

Veja também
Qualcomm e TIM demonstram vantagens do 5G em rede ao vivo
MediaTek anuncia chip para smartphones 5G
HyperX lança no Brasil seu primeiro headset com tecnologia Bluetooth