Atraída pelo potencial de negócios do mercado brasileiro, a HORWIN anunciou sua chegada ao país. [read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

Os planos da companhia asiática em solo nacional foram apresentados durante o Salão Duas Rodas, que está sendo realizado no Expo São Paulo e se estende até 24 de novembro, na capital paulista.

Sediada na província de Jiangsu (China), a HORWIN é uma empresa global, fundada em 2014, que vem registrando rápido crescimento. Em 2017, expandiu sua operação para o mercado internacional com entrada na Europa.

Hoje, a empresa já conta com escritórios na Áustria e Alemanha, centro de distribuição na Áustria, centro de pesquisa e desenvolvimento na Europa e revendas em mais de 40 países.

HORWIN chega ao Brasil para disputar mercado de duas rodas com modelos elétricos

Ela é especializada em design, pesquisa e desenvolvimento, fabricação, distribuição e exportação de veículos elétricos inteligentes. Seu portfólio de produtos inclui motocicletas, bicicletas, patinetes e escooters com inovação tecnológica, alinhados às expectativas de consumidores que também prezam pela sustentabilidade do planeta, além da qualidade do produto.

A empresa está comprometida com o fornecimento de uma solução de transporte eficiente, econômica e conveniente para responder aos desafios da mobilidade urbana da nova era, em especial nos grandes centros que vivem um quadro de trânsito caótico no dia a dia.

No ano passado, a fabricante vendeu 2,5 milhões de veículos elétricos e inteligentes na China. Já no mercado internacional, foram comercializadas 10 mil unidades de veículos da marca.

Planos para o Brasil
Depois da Ásia e Europa, a HORWIN está na mira da América Latina. Sua porta de entrada na região é o Brasil, onde a empresa também planeja a instalação de uma fábrica. A cidade de São Paulo está no topo da lista para a instalação do escritório local.

O CEO da empresa, Wendsor Zhou, avalia que o mercado brasileiro tem grande potencial de negócios para os produtos da marca. “O Brasil é o maior mercado de duas rodas na América do Sul. Os consumidores locais querem veículos mais sustentáveis”, afirma o executivo.

A empresa irá atuar apoiada em um modelo comercial híbrido (B2B e B2C), realizando vendas diretas e por meio de canais. Para fortalecer essa estratégia, a fabricante já está negociando com algumas companhias do segmento, atuantes no Brasil, para realizar parcerias e expandir a atuação.

Produtos para o país
CR6 e CR6 Pro – Essas motocicletas têm um visual retrô, como as motocicletas dos anos 60, mas uma tecnologia de ponta na classe L3e, trazendo uma nova era para a mobilidade elétrica. Entre as inovações está o câmbio de cinco marchas que traz a mesma sensação de pilotar uma motocicleta tradicional, porém com as vantagens de um veículo elétrico.

Elas têm a capacidade de atingir velocidades de até 105 km/h e a bateria é fixa e blindada. O carregador de energia integrado permite recarregar em três horas a partir de qualquer tomada.

SK3 – É motocicleta elétrica desenvolvida exclusivamente para o mercado brasileiro, com design moderno e leve. Vem com freios CBS, alcança velocidade máxima de 90 km/h e sua bateria tem autonomia para rodar até seis horas. A empresa aposta na personalização de produtos para alguns mercados inspirados nas características locais.

 

[/read]

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA
HORWIN chega ao Brasil para disputar mercado de duas rodas com modelos elétricos

Veja também
Como planejar viagens sem gastar muito
Conheça 4 vantagens de agendar uma viagem por aplicativo
Serviço de e-commerce inova para que seu cachorro escolha as próprias compras!