O estado da economia em todo o mundo, em alguns setores, é de crescimento exponencial devido à pandemia global. E uma coisa é certa: no que depender do segmento de eletrônicos, o que não falta são tentativas para que o lucro anual seja igual ou melhor comparado a um ano comum.

Isso por que somente em 2020 um total de 1.571.22 bilhões de unidades de smartphones já foram vendidos mundialmente para usuários ativos, conforme um levantamento realizado no terceiro trimestre deste ano pela organização Statista.

No primeiro semestre do ano, cerca de 86,3% de todas essas vendas foram apenas de marcas que funcionam por Android – e o dado não surpreende. No ano passado, o Cuponation já havia divulgado uma pesquisa com os dez celulares mais comprados no Brasil e no mundo nos meses que antecederam o estudo, e todos eram deste sistema.

O levantamento ainda apontou que em 2019 o número de compras de celulares era de 1.542.84 bilhões de unidades, o que significa um aumento de vendas de pouco mais de 3% no último ano. Além disso, a estimativa é de que para o próximo ano essa mesma porcentagem de crescimento não ultrapasse 1,15%.

No entanto, apesar das porcentagens desanimadoras, podemos ressaltar que se formos comparar o dado de 2020 com o de 2010,  o resultado é gritante: as vendas de celulares móveis subiram quase 430% em todo o globo em 10 anos.

Mesmo com a taxa baixa no aumento de aparelhos rodando mundialmente dos últimos meses, um segundo estudo da organização mostrou no início deste ano que o número global de usuários de smartphones é alto (3,5 bilhões de pessoas), e que esse dado deve crescer mais de 50% até o final de 2021, o que pode fazer com que a estimativa da primeira sondagem possa ser ultrapassada conforme a melhora da economia de cada região.

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA