*Por Daniel Tutida

As receitas globais da economia sob demanda podem ultrapassar a casa dos US$ 330 bilhões até 2025, de acordo com especialistas espalhados pelo mundo. Para quem não está familiarizado com o termo, economia sob demanda, também chamada de economia on demand, é o serviço…[read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

…personalizado e feito na hora.

Curiosamente, essa economia surgiu junto com a internet. Ou seja, antes dessa tecnologia, os serviços, produtos e até mesmo o conteúdo eram impostos para os consumidores. Agora eles tomaram o controle da situação e buscam aquilo que desejam consumir, na hora que querem ou quando precisam.

Talvez o que muitos não sabem é que empresas como Uber, Amazon e Fedex sofrem ações trabalhistas por não terem uma legislação que regulamente as atividades que exercem. O motivo? As leis não evoluem na mesma velocidade que a tecnologia e, por isso, essas empresas não se encaixam nas mesmas diretrizes que trabalhadores contratados ou freelancers.

Agora que pegamos a ideia, podemos falar sobre os dados. De acordo com pesquisa realizada pelo Workmarket e KRC Research, cerca de 96% das empresas entrevistadas terceirizam seus funcionários e eles representam toda a sua força de trabalho. Um em cada quatro negócios líderes no mercado não sabem quantos terceirizados engajam sua empresa. É por causa dessa falta de informação que um em cada cinco diretores financeiros não acessam os dados dos terceirizados. Informações como pagamento, tempo e atendimento são essenciais para a avaliação de conformidade. Os diretores acreditam que se tivessem esses dados seriam mais produtivos e lucrativos.

Outros dados interessantes da pesquisa:
– 24% dos líderes empresariais gerenciam os terceirizados manualmente ou por meio de planilhas (criando lacunas de conformidade, risco humano e riscos de classificação de trabalhadores);

– 44% das empresas usam um sistema de gerenciamento de fornecedores para gerenciar os terceirizados. O software não foi projetado para lidar com freelancers, mas automatiza o abastecimento, o cumprimento e o pagamento de requisição para declaração de trabalho e trabalhadores independentes;

– 11% das empresas usam um software de gerenciamento de freelancers que permite realizar todas as etapas em sua gestão;

– 48% dos líderes empresariais acreditam que quando os terceirizados saem da empresa, seus negócios ficam expostos a uma série de riscos. A principal razão das companhias contratarem freelancers e terceirizados é poder simplificar seus serviços e aumentar sua produtividade;

– 71% dos líderes empresariais acreditam que terceirizados e trabalhadores independentes especializados podem ser mais habilidosos que os funcionários contratados pela empresa.

– Metade dos entrevistados observaram também que a natureza econômica dos terceirizados e independentes torna-os mais valiosos. Os terceirizados são a chave para a produtividade?

Muitos empresários procuram encontrar um equilíbrio entre os funcionários contratados e terceirizados, mas quando o assunto é produtividade, 83% dos entrevistados acreditam que os terceirizados são mais ou tão produtivos quanto os contratados pelas empresas. Seguindo esse raciocínio, temos os seguintes dados:

– 82% dos correspondentes afirmaram que a produtividade é um dos principais indicadores de sucesso financeiro ou falha na minha empresa;

– 77% dos correspondentes afirmaram que sabem quantos terceirizados estão trabalhando em sua empresa;

– 76% dos correspondentes afirmaram que os níveis de produtividade dependem unicamente de funcionários capazes de completar tarefas específicas;

– 72% dos correspondentes afirmaram que o aumento de mão de obra especializada disponível e a demanda está aumentando a produtividade da empresa;

– 82% dos correspondentes afirmaram que os terceirizados são trabalhadores especializados e podem ser mais qualificados do que empregados contratados;

– 68% dos correspondentes afirmaram que a falta de trabalhadores especializados levará a uma diminuição de produtividade na empresa;

– 50% dos correspondentes afirmaram que a natureza econômica dos terceirizados faz que eles sejam mais valiosos que funcionários contratados.

Enquanto 83% dos líderes acreditam que terceirizados são considerados mais ou igualmente produtivos quanto funcionários contratados, apenas 25% deles pensam em aumentar sua força de trabalho com profissionais terceirizados ou freelancers nos próximos três anos.

Agora, com esses dados em mente, você pode entender como as empresas estão formulando suas estratégias em torno da força de trabalho, produtividade empresarial e gerenciamento dos talentos on demand. Essas informações podem ajudar a construir seus negócios. Tenha um ponto de partida para pensar em ferramentas, tecnologias e estratégias que podem ser usadas para melhorar sua força de trabalho e produtividade para impulsionar o sucesso dos seus negócios.

Daniel Tutida é CMO & Co-Founder da EuNerd, plataforma que gerencia e conecta profissionais de TI a empresas, diminuindo em até 40% dos custos e otimizando a rotina de trabalho de funcionários com serviços de suporte OnDemand.

[/read]

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA
O crescimento da economia sob demanda