Se você quer deixar para trás a vida de sedentário e começar a praticar exercícios, mas não pode ir à academia, não tem problema. [read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

Hoje, uma série de atividades físicas pode ser feita em casa, e nem é preciso ficar arrastando os móveis da sua sala de um lado para o outro para exercitar o corpo.

Você pode fazer vários exercícios que dispensam a presença de qualquer objeto. Polichinelos, agachamentos e abdominais são alguns exemplos do que pode ser feito utilizando apenas a movimentação do corpo.

Entretanto, também há uma porção de atividades que podem ser feitas com o auxílio de objetos diversos da casa. Desse modo, saia do sofá e espante a preguiça! Aqui apresentamos alguns itens que podem ajudá-lo na hora da malhação. Prepare-se:

Treino caseiro
Antes de iniciar o seu treino, consulte profissionais de educação física para que você tenha o acompanhamento adequado para praticar exercícios. Cada pessoa tem suas próprias necessidades, por isso, a avaliação profissional é indispensável para que você não coloque seu corpo e sua saúde em risco.

Bolsas e mochilas
Está precisando levantar pesos? Você pode utilizar mochilas e bolsas com objetos pesados em seu interior para exercitar os músculos de diferentes partes do corpo. Elas podem ser preenchidas, por exemplo, com os livros que você tem em casa, com a vantagem de que você controla a força que precisará exercer.

Assim, você consegue colocar para trabalhar os bíceps, as costas e as pernas, por meio de agachamentos. Uma última vantagem das bolsas e das mochilas é que elas são mais fáceis de pegar, já contando com uma alça apropriada para colocar a mão. Se for o caso, você pode utilizar até malas de porte pequeno e médio para se exercitar.

Cabo de vassoura ou de rodo
Esse objeto está presente em praticamente todos os lares brasileiros e pode ajudar você a se exercitar. Eles podem ser utilizados para fazer abdominais, agachamentos e exercícios para a cintura.

Saco de açúcar
Até mesmo alguns produtos embalados podem auxiliar a sua rotina de exercícios em casa. É o caso dos sacos de açúcar, que podem ser utilizados para a prática de elevação de perna, tríceps francês e agachamento. Uma vantagem é que, como existem embalagens de diferentes tamanhos, você pode selecionar o mais apropriado para você.

Os especialistas da área fazem algumas recomendações para quem for realizar o agachamento. Mantenha os pés paralelos, mais ou menos, na largura do quadril, flexione os joelhos (sem forçá-los) e empine o quadril. Coloque os sacos nos ombros e segure-os para que eles não caiam no chão.

Caixa de leite
Seguindo o mesmo princípio do saco de açúcar, você também pode utilizar caixas de leite para trabalhar o bíceps, praticando a rosca direta e o agachamento. O peso, claro, vai depender de quantas embalagens estão dentro da caixa, o que permite que você a ajuste de acordo com suas necessidades.

Garrafas pets e produtos de limpeza
O próprio formato anatômico das garrafas pets, principalmente de água, já colabora na prática de exercícios, tornando-as substitutas ideais dos halteres. Para compor o peso, você pode preenchê-las não apenas com água, mas com areia, terra ou cimento.

De maneira semelhante, as embalagens de alguns produtos de limpeza facilitam a prática de exercícios para os bíceps e os tríceps. Antes de pegar o peso, assegure-se do quanto do produto ainda está dentro da embalagem e que elas estejam bem fechadas, para que não vazem durante os exercícios.

Meias velhas
Até mesmo meias velhas, que você não usa mais, podem servir de auxílio na hora dos exercícios. Preencha elas com areia ou pedrinhas pequenas, por exemplo, e costure suas extremidades. Dessa maneira, elas simulam caneleiras de peso e podem ser utilizadas para exercitar glúteos, coxas e pernas dentro de casa.

 

[/read]
 

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA
Objetos de casa que podem ser usados para o treino físico

 

Veja também
Brasil Game Show de 2020 é oficialmente adiada
LG apresenta novo Monitor UltraWide Gamer
Ensino universitário e mercado de trabalho: mind the gap