…orientações sobre suas visões de negócio e experiência técnica do que as mulheres. Curiosamente, os resultados mostram que não importa se o empregador ou chefe é homem ou mulher, o padrão continua.

Enfrentando o problema
O alerta dos estudiosos é que o caminho para promoção seria diferente com esse tipo de diferenciação. Um homem que é descrito como “visionário” tem mais chances de ser promovido do que uma mulher avaliada como “integrante dedicada da equipe”. E ambos os feedbacks diferentes são colocados para o mesmo perfil avaliado, variando somente o gênero.

A pesquisa de Stanford foi destaque no The Wall Street Journal. Os pesquisadores alertaram que os resultados, embora sejam alarmantes, são fáceis de serem transformados em ações para igualdade de gênero. Uma atitude muito simples seria ter critérios simples e iguais para avaliar os empregados e não deixar isso para a percepção pessoal e o preconceito inconsciente de cada chefe.

 

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Radar Nacional – www.radarnacional.com.br