NOVIDADES

Pesquisador viajará da Bahia até o Chile com combustíveis alternativos


by 21 de janeiro de 2015 0 comments

O pesquisador Fabrizzio Cedraz, do Instituto Surear para Promoção da Integração Latino-Americana, partirá nesta terça-feira (20) da Bahia com destino ao Chile, a bordo de um Ford Ka, para comprovar a eficiência energética dos combustíveis alternativos. A Travessia Bioceânica EGNV terá patrocínio da Companhia de Gás da Bahia (Bahiagás) será concluída no dia 11 de fevereiro.

O pesquisador sai de Camaçari e terá como destino a cidade de Iquique. Cedraz vai cruzar a América do Sul, do Oceano Atlântico ao Oceano Pacífico, a bordo do automóvel hatch tricilíndrico, abastecido por gás natural veicular (GNV) e etanol. “A ideia é divulgar esses combustíveis como fontes de energia limpa, ambientalmente mais responsáveis e capazes de gerar desenvolvimento econômico e social, principalmente em países sul-americanos”, explica Fabrizzio Cedraz.

A rota é direcionada para estradas que têm postos que oferecem estes combustíveis. No dia 23 de janeiro, será feita uma parada em Brasília (DF), onde serão recebidos pelo Ministério das Relações Exteriores e representantes do Governo da Bahia, além da iniciativa privada. Os participantes vão discutir a necessidade de ampliar a produção do gás natural.  “Temos também a ideia de, posteriormente, levar apresentações sobre o tema para outras cidades no interior mostrando estes combustíveis como alternativas eficientes e eficazes, além do potencial de sustentabilidade ambiental, econômica e sociopolítica”, comenta Cedraz.

Segundo os organizadores, além de divulgar os combustíveis limpos, a Travessia Bioceância EGNV também servirá para reunir dados para a condução de estudos sobre a reação do automóvel movido a estes combustíveis em longos percursos. Também é porta para discussão sobre o Grande Gasoduto do Sul, que interligará Argentina, Brasil e Venezuela.

No Comments so far

Jump into a conversation

No Comments Yet!

You can be the one to start a conversation.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.