Home CORPORATE ARTIGO Comércio digital em transformação: 5 tendências de uma nova realidade no Brasil

Comércio digital em transformação: 5 tendências de uma nova realidade no Brasil

Canais de venda móveis devem ser cuidadosamente aprimorados com conteúdo e experiências adaptados e responsivos

Por Maria Isabel Noronha *

O Brasil vive uma importante transformação em seu ecossistema de comércio digital. O país fez avanços significativos em um período relativamente curto de tempo. A aceleração provocada pela pandemia, o gosto natural do brasileiro por dispositivos móveis e uma infraestrutura de pagamentos digitais em rápido crescimento colocam o país em destaque em relação a economias de países mais desenvolvidos do ponto de vista tecnológico. 

Vejo uma mentalidade digital first permeando diversos setores da economia e os hábitos de consumo de boa parte da população. Já perceberam como muitas das atividades que fazemos ao longo do dia começam com nossos smartphones? Sem nossos telefones em punho, não pedimos delivery, fazemos uma compra ou nos deslocamos. Isso exige que o comércio varejista também seja digital first, investindo ainda mais nos canais digitais, em especial no mobile. Os canais de venda móveis devem ser cuidadosamente aprimorados com conteúdo e experiências adaptados e responsivos. Isso passa também pela facilidade em realizar pagamentos, proporcionando uma experiência descomplicada e segura.

Comércio digital em transformação: 5 tendências de uma nova realidade no Brasil
Maria Isabel Noronha

O Índice Global de Compras Digitais, um estudo recente realizado pela Cybersource, apontou um aumento em 33% da preferência dos usuários brasileiros por canais digitais, com números significativos que mostram a preferência pelo mobile.  

A ampla penetração dos smartphones (são 234 milhões deles no Brasil, de acordo com números da FGV) alavancou o comércio digital e foi a porta de entrada nas compras on-line para grande parte da população – especialmente durante a pandemia. 

Abaixo, listo 5 das principais tendências apontadas pelo estudo:

1. Aumento do interesse por compras digitais
A preferência dos consumidores brasileiros por comprar produtos por meio de canais digitais, móveis e de retirada na loja cresceu 33% desde o início da pandemia, chegando a 46% no geral. Ao mesmo tempo, houve uma queda de 17% no share de consumidores brasileiros que preferem fazer compras em lojas físicas desde o no mesmo período. Há, sem dúvida, uma afinidade crescente dos brasileiros com o ambiente digital: eles consideram, ainda de acordo com a pesquisa, as compras feitas na loja repletas de atrito, enquanto analisam as jornadas por dispositivos digitais as mais satisfatórias.

2. Adoção digital é liderada por jovens de alta renda
As compras mais recentes de 50% desse público foram realizadas em canais móveis ou on-line. Ao mesmo tempo, a pandemia trouxe mais consumidores de baixa renda para o mundo de compras digitais – eles representaram 39% dos que deixaram de preferir compras em lojas físicas para priorizar compras on-line. 

3. Foco no mobile
Dentro desse aumento expressivo pelo uso de canais digitais, a preferência de compras por mobile no Brasil cresceu 30%. As tecnologias móveis são um componente fundamental de como os consumidores compram e pagam no Brasil. Ao contrário dos outros mercados estudados (Reino Unido, EUA e Austrália), eles têm duas vezes mais probabilidade de comprar por meio de dispositivos móveis do que por computadores.  

4. Recursos mais inteligentes no radar dos comerciantes
Mais de 72% dos empreendedores  brasileiros consideram importante o uso de soluções como Inteligência Artificial (IA) para apoiá-los nas jornadas de vendas. Para efeito de comparação, esse número é quase o dobro do percentual dos outros mercados analisados. Eles veem como um meio de acelerar o processamento de informações e proporcionar melhores entregas de serviços e produtos, além de compreenderem melhor os hábitos e interesses de seus clientes.

5. Em compras online, cartão de crédito é favorito
Os brasileiros são mais propensos a usar cartões de crédito quando fazem compras por canais digitais: é a preferência de 62% dos consumidores. Nos EUA, por exemplo, esse número é de 37%. Por aqui, a escolha pelo cartão de crédito é seguida pelo uso do cartão de débito (13%).

Digital first é uma abordagem pensada para oferecer melhores experiências para o consumidor conectado. Essa transformação exige que comércios adequem seu ecossistema para o que nós, consumidores, passamos a demandar: experiências descomplicadas, dos canais de venda até os meios de pagamento.

É uma mudança de mentalidade para atender a consumidores que continuarão alternando o consumo on-line com o offline. Portanto, oferecer experiências verdadeiramente omnichannel é essencial para os estabelecimentos comerciais. Para isso, soluções como tokenização e um poderoso antifraude são alguns dos principais aliados. 

* Maria Isabel Noronha é diretora da Cybersource

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA

Quais os cuidados com os cães no verão?
Previous articleCasio lança G-SHOCK com monitor de frequência cardíaca, GPS e que pode ser carregado por energia solar
Next articleOdontologia integrativa ajuda pacientes com distúrbios cognitivos a identificar e prevenir doenças através da boca