Home Novidades Fique atento com as vacinas dos animais de estimação

Fique atento com as vacinas dos animais de estimação

Assim como nós, os animais de estimação também precisam ser vacinados. [read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

Um dos fatores mais importantes para o cuidado com a saúde desses animais, a vacinação é responsável por manter a saúde e o bem estar dos nossos amiguinhos e dos seus tutores, pois algumas das doenças que as vacinas protegem são transmissíveis aos seres humanos.

Conforme explica a Médica Veterinária Tatiane Manzano, para garantir a saúde dos pets, é necessário que as vacinas sejam aplicadas seguindo o calendário de vacinação. Uma das vacinas disponíveis, em caráter não obrigatório, é a que protege contra o Coronavirus Canino.

Durante a pandemia de Covid-19, para evitar a disseminação da doença e manter o necessário afastamento social, os hospitais veterinários vem oferecendo atendimento em domicílio. “Basta o tutor ligar para a Animed que agendamos um horário para o médico veterinário realizar a vacinação em casa”, destaca.

Prevenir é sempre a melhor opção, por isso as vacinas são de extrema importância para fazer com que os animais de estimação tenham uma vida longa e saudável. Essa é a primeira medida para que o filhote possa conviver com outros animais e com o mundo exterior. A vacinação é um dos principais cuidados relacionados a posse responsável.

Para os tutores que, devido ao afastamento social, perderam a data prevista para a vacinação, o ideal é fazer exames que mostrem o quanto o animal está imunizado, para decidir qual o melhor protocolo e ser utilizado.

Sobre a idade correta para vacinar os pets, os protocolos são diferentes para cães e gatos. As vacinas de cães são as polivalentes (V8 ou V10) que imunizam contra: Cinomose, Hepatite Infecciosa Canina, Parvovirose, Coronavirose, Adenovirose, Parainfluenza Canina e Leptospirose.

Esta vacina, além da anti-rábica, são de caráter obrigatório. Há ainda outras vacinas que não são de obrigatórias, como a que previne doenças como Giardia, Gripe Canina e Leishmaniose – vacinação extremamente útil quando o cão mora em uma região endêmica para a doença.

Para os gatos, estão disponíveis a a anti-rábica, a vacina quádrupla, que imuniza contra Panleucopenia, Calicivirose, Rinotraqueíte e Clamidiose; e a quíntupla que protege contra todas as anteriores mais a Leucemia Felina.

O esquema de vacinação pode variar de acordo com o orientações do médico veterinário, mas em geral é assim:

Cães Filhotes – Entre 6 e 8 semanas, primeira dose da vacina polivalente (V8 ou V10), com intervalo de 3 semanas entre cada dose, totalizando 4 doses. A partir de 12 semanas, dose única de vacina anti-rábica. A partir de 16 semanas, primeira dose de giárdia e gripe com intervalo de 3 semanas entre cada dose, totalizando 2 doses. Leishmaniose, primeira dose, com intervalo de 3 semanas entre cada dose, totalizando 3 doses. Depois, o animal deve ser submetido a doses únicas anuais de reforço.

Cães adultos – Primeira dose de vacina polivalente (V8 ou V10), com intervalo de 3 semanas entre cada dose, totalizando 3 doses, mais dose única de anti-rábica. Se o tutor desejar realizar as vacinas de caráter não obrigatório, elas são intercaladas entre a polivalente e aanti-rábica. Após esta fase, o animal deve ser submetido a doses únicas de reforço, anualmente.

Gatos filhotes – Entre 6 e 8 semanas, primeira dose da polivalente (quádrupla ou quíntupla) com intervalo de 3 a 4 semanas entre cada dose, totalizando 3 doses. A partir de 12 semanas, dose única da vacina anti-rábica. Depois, o animal deve ser submetido a doses únicas anuais de reforço.

Gatos adultos – Primeira dose da polivalente (quádrupla ou quíntupla), com intervalo de 3 a 4 semanas entre cada dose, totalizando 3 doses, mais dose única de anti-rábica. Após esta fase, o animal deve ser submetido a doses únicas de reforço, anualmente.

O tutor deve ficar atento, pois há algumas contra-indicações para as vacinas. O principal é que o animal precisa estar saudável. Animais que no cio, em gestação ou lactentes, que estejam tomando medicações como antibióticos ou anti-inflamatórios, recém operados também não devem ser vacinados.

Uma das grandes preocupações de quem tem animais de estimação é o estresse gerado durante a vacinação. O conselho é que os tutores conversem com o veterinário sobre o comportamento do animal.

Os felinos também merecem atenção especial no momento da vacinação, pois são os que mais se estressam, mas hoje já existem muitas técnicas de cat friendly, aponta a veterinária. Entre as estratégias, estão usar música ambiente para acalmar os gatos, consultórios exclusivos para gatos, fazer carinho no ouvido, entre outras.

 

[/read]
 

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA
Fique atento com as vacinas dos animais de estimação

 

Veja também
Reinventando a cadeia de suprimentos para um futuro sustentável com impressão 3D
LG apresenta novo Monitor UltraWide Gamer
Ensino universitário e mercado de trabalho: mind the gap

Previous articleVeja 4 dicas para adotar um consumo mais consciente em casa
Next articlePUBG celebra 70 milhões de unidades vendidas e prepara chegada da Season 8