Home CORPORATE ARTIGO O crédito sumiu para as pequenas empresas

O crédito sumiu para as pequenas empresas

Por Felipe Avelar *

Não há como negar o impacto desastroso da pandemia na economia. [read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

Mas a burocracia e a falta de agilidade do governo na liberação do crédito têm se mostrado quase tão nocivas para as pequenas empresas quanto o covid-19. Mais de 90% dos pequenos empresários não conseguem crédito, segundo levantamento realizado recentemente pelo Simpi (Sindicato da Micro e Pequena Indústria do Estado de São Paulo).

A pandemia do covid-19 provocou um grande impacto na economia mundial. E atingiu particularmente os pequenos negócios, que são essenciais para países como Brasil.

Para se ter uma ideia do tamanho e da importância do setor, os micro e pequenos empreendedores respondem por 99% das empresas do país, gerando mais da metade dos empregos com carteira assinada no Brasil. Os dados são do Sebrae, entidade que também identificou uma queda de 90% no faturamento dos pequenos negócios em abril, por conta da pandemia.

De acordo com projeções da FecomercioSP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo), considerando os impactos da atual crise na economia, em um cenário moderado, devemos ter uma retração de vendas de pelo menos R$ 115 bilhões, número que chega a R$ 138 bilhões em um cenário mais pessimista.

Diante dessa perspectiva tão assustadora, com muito menos dinheiro circulando, uma ação se torna mais do que urgente: a oferta de crédito para os micro e pequenos empreendedores.

Só assim as empresas poderão ter um pouco de fôlego para lidar com fatores como a forte queda na procura por produtos e serviços causada pela quarentena e o isolamento social. Mas o que esses guerreiros empreendedores têm encontrado na hora que buscam crédito? Escassez, taxas de juros altas, excesso de exigências e, principalmente, desinformação…

Nas últimas semanas o governo tem anunciado a liberação de recursos por meio de novas linhas de crédito. Mas, na prática, isso tem se mostrado, até o momento, mais retórica do que fato. Isso porque esse dinheiro simplesmente não está chegando ao micro e pequeno empreendedor brasileiro.

Nossos governantes precisam combater a burocracia e a lentidão e entender a gravidade do momento. Não se trata de uma crise qualquer. Em um momento como este precisamos de agilidade na liberação de recursos e que efetivamente esses valores cheguem às mãos dos pequenos negócios!

Caso contrário, esses financiamentos só estarão disponíveis quando milhares de empreendedores já tiverem ido à falência (e com eles milhões de empregos).

Esses recursos são como verdadeiros salva-vidas em meio à tempestade econômica que o cenário de pandemia mergulhou as pequenas e médias empresas. Eles precisam de fôlego para se reestruturarem e assim evitarem mais demissões.

 

* Felipe Avelar é CEO da Finplace 

 

[/read]
 

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA
O crédito sumiu para as pequenas empresas

 

Veja também
Gosta de vinhos? Confira essas dicas de Enoturismo na América do Sul
WhatsApp Web receberá recurso para chamadas de vídeo com até 50 participantes
Ensino universitário e mercado de trabalho: mind the gap

Previous articleSaiba como escolher e comprar vinhos online
Next articleSaiba como evitar a intoxicação causada por produtos de limpeza