NOVIDADES

O impacto da transformação digital nas empresas de software

O impacto da transformação digital nas empresas de software


by 5 de fevereiro de 2020 0 comments

Por Ricardo Brand√£o *

Com o declínio das incertezas globais, as empresas estão redobrando os investimentos em TI à medida que antecipam o crescimento da receita, diz recente estudo do Gartner. O estudo destaca o software como o principal mercado em ascensão em 2020, alcançando um crescimento de 10,5%.

Neste contexto, associado √†s novas tecnologias que emergem em um ritmo acelerado e aos modelos de neg√≥cios que evoluem continuamente, torna-se imperativo que a ind√ļstria de software seja a grande protagonista dessa hist√≥ria.

No Brasil, as organiza√ß√Ķes brasileiras est√£o atentas √† import√Ęncia deste momento. De acordo com pesquisa encomendada pela SAP, localmente, 56% das empresas pretendem aumentar a sua receita em at√© 10% como resultado direto da transforma√ß√£o digital nas empresas.

E os desenvolvedores de software e integradores t√™m um papel crucial neste processo, j√° que ser√£o em grande parte, os respons√°veis por suportar essa inova√ß√£o. A ind√ļstria de software deve se transformar primeiramente para ent√£o oferecer a transforma√ß√£o digital para o seu cliente final, l√° na ponta.

Transformação digital nas empresas de software: crescer ou morrer
Pode parecer alarmante, mas a verdade √©: ou a empresa de software adere a essa revolu√ß√£o tecnol√≥gica que est√° acontecendo cada vez mais rapidamente, modernizando-se e acompanhando a nova ind√ļstria, ou ficar√° no meio do caminho.

Os desafios s√£o v√°rios e passam principalmente por 3 pilares:

1. Inovação tecnológica: que abrange desde a maneira como a empresa costumava desenvolver seu software (passando por linguagem, modelo nuvem e on premise, uso de containers e micro serviço, etc.) até o processo atual, que contempla a aderência do software a tendências como Big Data, Internet das Coisas, Machine Learning, entre outras.

2. Modelo de negócio: que evolui de um modelo de licenças para o de assinatura mensal, mudando o fluxo de caixa do fabricante do software e do cliente final, já que sai de um modelo Capex para Opex, além de exigir novas técnicas de vendas SaaS, como a criação de uma verdadeira máquina de vendas.

3. Velocidade: a agilidade que a empresa ter√° para sair na frente e conquistar o mercado passa a ser essencial. E normalmente o empres√°rio esbarra no or√ßamento dispon√≠vel para investir em crescer. √Č a√≠ que entra o universo dos investidores (Venture Capitals, Angels, etc.).

Crescer apenas com o dinheiro do bolso tornou-se muito mais difícil porque o mercado não tem mais este tempo Рou ele será engolido por uma grande corporação ou a necessidade já terá mudado quando a empresa alcançar a escala necessária e ele estará obsoleto.

H√° ainda um outro agravante: como conduzir este processo? Essa camada, a do fabricante de software, √© carente de conte√ļdo. N√£o h√° hoje um canal, um evento, que fale diretamente com essas empresas.

N√£o existe tampouco uma solu√ß√£o m√°gica para a alavancagem da transforma√ß√£o digital nas empresas, mas sim um conjunto de a√ß√Ķes que passam pelos pilares comercial, t√©cnicos em capta√ß√£o e de acelera√ß√£o do neg√≥cio.

Ao aderir a essas diretrizes, as empresas de software e integradores adquirem, na mesma propor√ß√£o, maior vantagem competitiva, alinhamento com as novas tecnologias digitais que contribuem para aprimorar o desenvolvimento de produtos e servi√ßos, al√©m de maior seguran√ßa e agilidade para tomar decis√Ķes no dia a dia.

Estamos falando na verdade de um processo, que deve ser constante, mas tamb√©m muito veloz. Como refer√™ncia: todo o hist√≥rico de evolu√ß√£o dos √ļltimos dez anos deve agora ocorrer novamente, mas em tr√™s anos apenas, e assim sucessivamente.

O amadurecimento do Brasil na transformação digital
O Brasil e a Am√©rica Latina est√£o sempre um ou dois anos atr√°s dos Estados Unidos. No entanto, da forma como a tecnologia e as informa√ß√Ķes est√£o cada vez mais globalizadas, esse delay tende a diminuir cada vez mais.

A infraestrutura brasileira ainda é um gargalo, com atrasos em relação à conectividade, 5G, 4G, que demoram mais para chegar e que são responsáveis por habilitar todas essas novas tecnologias associadas à transformação digital.

Ind√ļstrias inteiras ser√£o reescritas. O segmento de log√≠stica est√° sendo reinventado por meio de aplicativos, a √°rea banc√°ria passa por um forte processo de digitaliza√ß√£o, provavelmente os pr√≥ximos ser√£o os setores de seguros, sa√ļde e imobili√°rio.

Estamos em um momento de transformação digital de mercados tradicionais. E o Brasil, como grande mercado potencial que é, passa a ser uma das maiores apostas em todo o mundo.

 

* Ricardo Brandão é CEO da Sky.One

No Comments so far

Jump into a conversation

No Comments Yet!

You can be the one to start a conversation.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de coment√°rios s√£o processados.