Home Cultura O que perguntar ao escolher um lar de idosos?

O que perguntar ao escolher um lar de idosos?

Veja quais as preocupações que se deve ter ao escolher um lar para idosos

Muitas famílias acreditam que a melhor forma de garantir esses direitos é mantendo os idosos em casa. Mas, infelizmente, histórias de avós e bisavós isolados e afastados do seu seio familiar, desassistidos, com pouco contato com outras pessoas e sem oportunidades de socializar ou de estimular o corpo e mente, têm sido cada vez mais comuns. E é exatamente neste momento que buscar um local especializado na assistência aos idosos pode ser uma boa alternativa.

“Embora a ideia de um lar geriátrico não seja, normalmente, a primeira opção para muitos – por estar cercada de preconceitos em relação à qualidade de cuidados -, essa pode ser uma solução para aqueles que buscam um espaço onde as pessoas mais velhas troquem novas experiências e convivam com outras da mesma faixa etária, participando de atividades estimulantes, dinâmicas e de autoestima, que as façam se sentir independentes e úteis, mantendo a saúde física e mental”, esclarece Advá Griner, gerontóloga e gestora técnica do Lar Bem Estar.

“O primeiro preconceito que precisa ser descontruído é que uma casa geriátrica é lugar apenas para quem não pode mais ser cuidado pela família. Esses locais podem ser opções para quem busca manter a sua autonomia, com mais conforto e segurança, já que possuem uma infraestrutura moldada para o dia a dia de uma pessoa idosa e por profissionais especializados nos cuidados ao idoso”, completa.

E para ajudar na escolha de um local adequado para o idoso residir e seguir com os cuidados de que necessita, foi formulada uma cartilha com perguntas para você fazer e sinais ocultos que devem observar antes de decidir por um residencial para idosos. “A instituição escolhida deve atender as necessidades completas do futuro residente, além de lhe oferecer qualidade de vida”, pontua.

Abaixo perguntas e observações fundamentais que podem nortear as entrevistas e ajudar na escolha do lar certo para o seu idoso:

– Como é o espaço oferecido pelo lar? Possui infraestrutura com corrimão, móveis ou louças adaptados?

– O lar tem aspecto limpo e bem cuidado? Possui odores amenos e agradáveis? É convidativo?

– Como são as acomodações do local? Quartos e banheiros seguros e limpos? Iluminados e com sinalizações?

– O que o idoso poderá realizar ao optar pela residência fixa no local? Quais atividades são disponibilizadas? Como se dá a inserção dos idosos nas tarefas?

– Qual é a autonomia que o idoso tem para sair, escolher o que comer, o que trazer?

– Que tipo de assistência a casa oferece para os diferentes níveis de dependência? São cuidados diferenciados?

– Como é o acesso dos familiares ao idoso? Como funcionam as visitas? Existem iniciativas de aproximar e de fortalecer o vínculo entre o idoso e seus familiares?

– Existe espaço externo como jardins e praças para caminhadas e banho de sol?

– O local mantém itens obrigatórios de segurança, como alarmes, câmeras de segurança, extintores e hidrantes?

– Existe climatização adequada? Caso possua ar-condicionado, qual a frequência de limpeza das unidades internas?

– Caso seja necessário algum tratamento de saúde, como e com que frequência ele pode acontecer?

– Quem é o responsável técnico? Com que frequência se encontra no Lar?

– Qual é o tipo de alimentação oferecida? Quem decide o cardápio? Os idosos podem sugerir preparações? Como ocorre a participação dos idosos na elaboração do cardápio? Qual é a estrutura do cardápio e a variedade de alimentos oferecidos?

– Quem é o médico responsável pelo atendimento aos hóspedes e qual a sua disponibilidade no residencial? Ele tem uma rotina? Com seria ela?

– Em quais situações o seu familiar poderá ser tratado no residencial e quais situações ele deverá ser transferido ao hospital?

– Em caso de hospitalização, quem entrará em contato com o médico do hospital para fazer a internação? Como será o transporte? Quem deve providenciar?

– O residencial dispõe de Licença sanitária, Certificado de Responsabilidade Técnica, Certificados de limpeza de caixas d’água e das unidades internas de ar-condicionados e Certificado de Recolhimento de Lixo Contaminante emitidos nos últimos 6 meses?

– Cama hospitalar e orteses estão inclusos no custo mensal?

– Medicamentos, fraldas e alimentação enteral estão inclusos no custo mensal?

– Os quartos são individuais? Até quantas pessoas podem compartilhar o quarto e como se dá a delimitação deste espaço? Possui banheiro no quarto?

– Que tipo de atividades estão inclusas? Fonoaudióloga, fisioterapeuta, salão de beleza etc?

– Como é realizada a higiene dos moradores?

– Como acontece a interação com equipe e outros moradores?

– Como funciona a compra e controle de medicação?

– Quem é a equipe fixa do lar? Quais profissionais estão disponíveis 24h?

– Existem terapeutas na equipe do lar? Quais atividades e avaliações realizam? São atividades relacionadas ao grau de dependência do morador?

– Como estão os moradores do local? Observe como estão outros residentes quando visitar o lar.

É importante que as perguntas sobre protocolos e segurança tenham sempre respostas afirmativas. As demais precisam ser avaliadas, de acordo com aquilo que você considera valioso para o seu familiar. Pense no que gostaria para si mesmo. Que tipos de cuidados e serviços são importantes para você até o final da sua vida?

É importante que o residencial ofereça boas alternativas para a saúde mental e física do idoso, proporcionando qualidade de vida e bem-estar na rotina em seu novo lar.

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA

Quais os cuidados com os cães no verão?
Previous articleToppan Merrill nomeia nova presidente
Next articleTratamento de esgoto ainda encontra dificuldades no Brasil

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.