A PlantPlus Foods lançou seus primeiros produtos no mercado brasileiro a partir deste mês. A linha é composta por hambúrguer, kibe, almôndega e carne moída. Todos os itens possuem composição 100% vegetal, ingredientes de origem natural e características nutricionais superiores, que garantem experiência sensorial semelhante à carne bovina e uma culinária de ponta.

Segundo John Pinto, CEO da PlantPlus Foods, essa é a primeira etapa de uma série de lançamentos no Brasil e em outros países das Américas do Sul e do Norte. “Nosso objetivo é tornar a PlantPlus Foods um player multinacional relevante no mercado de produtos à base de vegetais, que cresce a cada ano. Queremos ser a primeira opção não apenas dos vegetarianos e flexitarianos, mas atrair mais consumidores que gostam de proteína animal também. Para isso, investimentos em produtos com sabor e textura muito semelhantes à carne, trazendo uma experiência bastante superior ao que temos hoje no mercado”, afirma o executivo. 

O mote da campanha de lançamento dos produtos, presente nos canais digitais da marca e em pontos de vendas, acompanha esse objetivo e afirma “A vida vale cada mordida” – convidando, assim, a experimentar toda suculência e sabor diferenciado da linha PlantPlus Foods. Já as embalagens destacam os atributos nutricionais da linha, como ingredientes de origem natural, rico em proteína e fonte de fibras, baixo sódio e naturalmente sem lactose e colesterol. 

“Os produtos da PlantPlus Foods foram inspirados no consumidor que quer experimentar algo novo. A escolha dos quatro formatos – hambúrguer, kibe, almôndega e carne moída – foi baseada especialmente nas preferências de consumo do brasileiro. Acreditamos que os nossos produtos irão promover um momento gastronômico com muita qualidade e sabor em qualquer tipo de refeição”, diz Beatriz Hlavnicka, Head de Marketing para a América do Sul da PlantPlus Foods.

Os produtos anunciados no lançamento são: Hambúrguer, Kibe, Almôndega e Carne moída. Todos podem ser preparados na air fryer, forno à gás/forno elétrico ou panela/frigideira. As embalagens também trazem dicas de acompanhamentos ou ainda sugestões para o preparo ideal de cada item, trazendo ainda mais possibilidades e praticidade para as receitas.

Produzida na cidade de Várzea Grande, no estado do Mato Grosso, toda a linha PlantPlus Foods estará disponível em redes de supermercados e foodservice a partir deste mês.

Mercado em expansão
Segundo dados da PlantPlus Foods, o segmento de alimentos à base de proteína vegetal cresce, em média, 17% ao ano na América do Norte, e 15% ao ano, na América do Sul. Já o valor do mercado global de plant-based deve chegar a US$ 6,5 bilhões em 2021, sendo que a projeção para 2030 é US$ 25,5 bilhões. A região das Américas representa 42% desse total, ou seja, US$ 10,7 bilhões.

No Brasil, os consumidores buscam cada vez mais diversidade no consumo de proteína, principalmente entre os jovens. Esse estilo de vida, chamado de flexitariano, já é comum para 52% da população, de acordo com uma pesquisa realizada pela ADM em parceria com o Ibope. E segundo pesquisa de 2020, realizada pelo Ibope DTM, sob coordenação do The Good Food Institute (GFI), entidade norte-americana que fomenta a pesquisa de alimentos alternativos à carne, constatou que dos 2000 brasileiros entrevistados, 39% já consomem alimentos à base de plantas pelo menos três vezes por semana.

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA

Quais os cuidados com os cães no verão?