Home Cultura Samsung anuncia função que ajuda o consumidor a monitorar e gerenciar consumo...

Samsung anuncia função que ajuda o consumidor a monitorar e gerenciar consumo de energia

Plataforma acompanha em tempo real a eficiência de condicionadores de ar e eletrodomésticos conectados e será disponibilizado em diversos países



Economia de energia é um tema cada vez mais importante, e a Samsung acaba de disponibilizar aos usuários brasileiros do aplicativo SmartThings a funcionalidade Energy, que, de forma 100% gratuita, permite aos usuários explorar maneiras de economizar no uso de energia elétrica, além de contribuir com a redução da pegada de carbono.

O recurso foi inspirado em como dar transparência aos usuários em relação ao consumo de energia do seu ar-condicionado e funciona com base no comportamento de uso da eletricidade no dia a dia, com opções fáceis de monitoramento e, em tempo real, de alguns dispositivos conectados do ecossistema SmartThings da marca, como os modelos de ar-condicionado WindFree.

“Entre as vendas de ar-condicionado no Brasil, a proporção do modelo WindFree da Samsung aumentou consideravelmente no ano passado, e deve superar o resultado este ano. Isso mostra que os recursos tecnológicos desses produtos deixaram para trás a preocupação com gastos excessivos de energia elétrica com seu uso. Graças às pesquisas contínuas e o desenvolvimento de soluções como o SmartThings Energy, hoje o consumidor pode obter uma experiência muito mais eficiente e facilitada, sem prejuízos quanto ao consumo, algo muito importante neste momento de oscilações no valor das tarifas de energia no Brasil”, diz Thiago Dias, diretor da divisão de ar-condicionado da Samsung Brasil.

Desenvolvimento do SmartThings Energy
A ideia da funcionalidade surgiu de um insight do Samsung Design Latin America (SDLA) em 2017, cujo escritório é sediado em São Paulo, após o lançamento do primeiro WindFree no Brasil, que permitia realizar a medição do consumo de energia no aparelho. Ao longo dos anos, a Samsung Coreia criou a função e o conceito foi sendo aprimorado em uma parceria entre o Samsung Design Latin America e o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Samsung para localizar o recurso para o cenário de energia elétrica brasileira.

O conceito nasceu da vontade de levar mais transparência e poder aos usuários sobre o consumo de energia dos produtos eletrônicos, já que, no Brasil, se o consumidor quiser obter esse tipo de informação, precisará buscar diversas fontes diferentes, como valor do kWh na distribuidora de energia local (são mais de 100 em todo o país) e taxa de imposto aplicada no Estado, além de considerar variáveis como bandeiras tarifárias, para, só então, fazer o cálculo por conta própria de seu consumo energético. O SmartThings Energy, por si só, consegue entregar o resultado deste cálculo em tempo real, de um jeito prático, assim que o usuário incluir seu produto no ecossistema SmartThings.

O projeto foi primeiramente implementado nos Head Quarters da Samsung na Coreia, para depois ter sua estreia no mercado dos Estados Unidos, Reino Unido e Índia. Os bons resultados e a aceitação do público representaram o sinal verde para que o Brasil fosse o quinto país a desenvolver a própria versão aprimorada, lançada agora ao público final. Na América Latina, o SmartThings Energy deve estar disponível para México, Chile, Colômbia, Peru e Panamá em breve.

“Após várias pesquisas para conhecer a fundo o estilo de vida dos brasileiros, tivemos certeza de que essa funcionalidade adaptada ao Brasil e a América Latina representaria uma inovação sem paralelos para os usuários. Nossa missão é facilitar o dia a dia das pessoas com nossas soluções, e hoje não há nada parecido com o que o SmartThings Energy pode oferecer em relação à uma visão sobre o consumo de energia, é algo com um potencial incrível de ajudar todos a adotarem hábitos mais econômicos e sustentáveis”, afirma André Tanaka, gerente de UX Design do SDLA.

Como funciona o SmartThings Energy
Entre os principais diferenciais, a nova funcionalidade Energy do app SmartThings permite uma visualização detalhada do consumo de energia, tanto em Reais quanto em kWh, além da possibilidade de criar alertas e exibir comparativos para entender o quanto o aparelho conectado consome no fim do mês. “Nosso objetivo com o app é dar mais poder ao consumidor, para que ele entenda em detalhes como seus produtos eletrônicos funcionam e o quanto de energia consomem para usá-los de forma consciente, obtendo assim o melhor custo-benefício. A nova funcionalidade dá aos usuários uma visão completa e em tempo real sobre cada equipamento, além de, no longo prazo, ajudá-los na decisão de manter ou trocá-los por outros mais econômicos e eficientes”, completa Thiago.

Além dos recursos integrados de inteligência, a funcionalidade do app considera o CEP da residência para aplicar as tarifas da distribuidora de energia local, incluindo a utilização de bandeiras, caso esteja vigente. Para utilizar, é fácil:

– O primeiro passo é conferir se o app SmartThings está atualizado. Caso contrário, basta baixar a atualização na loja de aplicativos do smartphone;
– Em seguida, é só abrir o app SmartThings e tocar no botão Vida;
– Por fim, informe seu CEP para que o aplicativo identifique sua distribuidora de energia e calcule seu custo específico por kWh;
– Se você tiver aparelhos aplicáveis, eles aparecerão dentro do recurso ‘Energia’.

Além das funções citados, o recurso ST Energy ainda permite ao consumidor programar notificações de uso de energia quando estiver fora de casa, para o caso de deixar algum aparelho estiver ligado, além de receber avisos de uso diário e estabelecer uma meta mensal de consumo, com notificações caso seja ultrapassada. O app também dá dicas de economia que ajudam no uso consciente, e mostra um relatório detalhado com o consumo médio por horário durante determinado período.

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA

Mitos e verdades sobre o refrigerador side by side da Samsung, com três portas
Previous articleArie Halpern fala sobre empreendedorismo em episódio de estreia do D&C talks
Next articleEmpresas tiveram que se adaptar ao cliente que chega através do WhatsApp