Conectados, imediatistas, ávidos por desafios, em busca de propósito. Estas são algumas das características dos Centennials, geração nascida de 1997 em diante. [read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

Com atributos novos na comparação às demais gerações, como a X e a Y, eles estão assumindo posições no mercado de trabalho e começando a colocar as suas ideias em prática.

A seguir, Renato Lyra – gerente da People – fala sobre as principais qualidades e pontos de atenção que eles levam às companhias da nova economia, que têm surgido em meio à ascensão de startups e empresas baseadas em tecnologia atuando no país. Acompanhe:

Respirando internet
Como uma geração que já nasceu conectada, os centennials têm como uma das suas características mais notórias a relação com as redes sociais e a internet em geral. Para eles, as atividades que trazem a tecnologia embutida são as mais interessantes e instigantes.

“Eles apresentam o ritmo dinâmico que as empresas novas têm, já que são capazes de realizar diversas atividades simultaneamente, algo cada vez mais comum nas companhias”, comenta Renato.

Imediatistas
Tanta exigência por rapidez não fica restrita apenas a redes sociais ou aplicativos: ela se estende ao trabalho. “Decisões que levam tempo e pedem mais paciência para serem resolvidas fatalmente não são as preferidas deles. A ideia de uma questão levando dias para ser negociada não se encaixa na maneira imediatista como os centennials gostam de atuar. E, como nem sempre é possível resolver problemas em um par de horas, eles precisam se acostumar com a ideia de longo prazo”, diz o gerente.

Em busca de desafios e inovação
Com tanta dinamicidade, a monotonia não tem vez com eles. Os centennials precisam se sentir estimulados e desafiados por situações que os tirem de suas zonas de conforto.

“A ideia de ter uma rotina estabelecida e sem percalços não soa atrativa para os nascidos após 1997. Para eles, quanto mais dinâmico e com mais desafios for um projeto, melhor. Eles têm o prazer em propor ideias inovadoras e se sentir produtivos em situações adversas”, comenta Lyra.

Propósito no emprego
Não é uma questão de salvar o mundo, mas os centennials precisam sentir que trabalham com algo que leva impacto positivo à sociedade. Ganhar dinheiro é importante, mas mudar vidas é mais.

“Enxergar propósito na profissão escolhida é uma forte caraterística dessa geração. E ela vai de encontro a outro ponto crucial para os centennials: a busca pelo equilíbrio financeiro e trabalho com família e momentos de lazer”, comenta.

Geração reservada
O convívio diário e intenso com redes sociais, bem como as facilidades trazidas por aplicativos, têm tornado os centennials mais reservados para o relacionamento interpessoal no trabalho, o que tem sido alvo de atenção por especialistas.

Assim, uma das observações feitas é a da importância em acostumá-los com a ideia de se expor quando necessário. “Essa geração, tradicionalmente, prefere se comunicar pela internet. Como nem sempre isso é possível na rotina do dia-a-dia, nossa sugestão é que eles realizem atividades em grupo ou apresentem projetos a outros setores da companhia. Essas são maneiras de tirá-los da zona de conforto que a conectividade pode trazer e, consequentemente, torná-los menos reservados para os desafios cotidianos”, comenta Renato.

 

[/read]

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA

Veja também
Banco do Brasil é o primeiro banco a permitir saque pelo WhatsApp
Logitech lança poderoso alto-falante bluetooth
Mousepads oferecem visual temático do Counter Strike