O número de estabelecimentos online de produtos e serviços de turismo no Brasil se expandiu desde 2016 (quando a primeira edição da pesquisa foi publicada) e alcançou a expressiva fatia de 9,58% do total do e-commerce brasileiro – eram, então, 5,03% do total. [read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

Segundo levantamento da BigData Corp. feito sob encomenda do PayPal, existem hoje no Brasil cerca de 338 mil sites dedicados ao segmento, ou 1,61% dos 21 milhões de sites que compõem a internet no País, dos quais 19,10% são comércios eletrônicos.

Os pequenos sites de turismo – com visitação inferior a 10 mil acessos mensais – representam a maioria do segmento, ou 94,49%. Sites médios, com até 500 mil visitas por mês, são 3,86%; enquanto os grandes, com mais de meio milhão de acessos mensais, são 1,65%.

Seguindo uma tendência geral do e-commerce, uma parte relevante do segmento já adota os chamados sites responsivos, isto é, adaptados para qualquer tela de dispositivo. Entre as lojas online de turismo no País, 72,64% já contam com essa tecnologia – uma revolução, se compararmos com o índice da primeira medição, em 2016: meros 13,5%.

Da mesma forma, os apps começam a ganhar expressão nesses e-commerces e já são opção em 5,12% deles – em 2016, essa taxa era de 4,32%.

A BigData Corp. captura e processa, continuamente, mais de 21 milhões de sites brasileiros (e mais de 700 milhões no mundo todo). Para esta pesquisa, a empresa trabalhou com resultados obtidos em 1º de junho de 2018.

Novidades
– Entre os sites dedicados a turismo, 41,03% são blogs. Lojas online, que efetivamente realizam transações de compra de serviços ou produtos sem que o usuário precise sair do site, são 19,10%. Páginas corporativas de empresas do setor somam 14,48% dos sites do setor.

– São Paulo concentra a maior parte do segmento: 52,63% dos sites de turismo estão no Estado. O segundo colocado, Minas Gerais, possui apenas 8,83% das lojas online dedicadas a turismo. O Rio de Janeiro, capital do turismo nacional, vem em terceiro, com 7,18%. Quando a pesquisa se debruça apenas nos e-commerces de turismo, São Paulo se mantém na liderança (52,98%), com Rio de Janeiro em segundo (8,20%) e Minas Gerais em terceiro (6,18%).

– Dentre as lojas online de turismo, 1,97% delas recebe mais de 500 mil visitas mensais (eram 0,12% em 2016). A regra são os 92,85% que recebem até dez mil visitas por mês (embora esse índice fosse ainda maior na última medição, com 98,07%).

– Os e-commerces do segmento – em sua maioria, ou 78,05% – vendem até dez produtos; sites com entre dez e cem produtos são 11,31%; e os que comercializam mais de cem ofertas são 10,64%.

– Os sites de hotéis (20,06%) lideram os e-commerces de turismo, seguidos de agências de turismo (12,48%) e venda de passagens (7,16%). Seguros já representam 1,23% desse universo.

– Pouco menos de um quarto dos e-commerces de turismo conta também com apoio de lojas físicas (24,68%). Em 2016, esse índice era de 27,02%.

– O preço médio dos serviços e produtos de turismo comercializados na internet (*) está abaixo de R$ 100 em 71,8% dos sites; do outro lado do espectro, 12,68% dos e-commerces de turismo têm um preço médio superior a R$ 1 mil.

– Nesta segunda edição da pesquisa verificou-se um pequeno aumento no número de e-commerces que contam com serviços de pagamento online (via carteiras virtuais). Em 2016, eram 12,73% do total. Agora, são 14,42%.

– 76,21% das lojas online de turismo no Brasil utilizam mídias sociais – há dois anos, esse índice era de 65,86%. O Facebook ainda é a preferida (65,89% a usam). Já o YouTube conquistou o segundo lugar na preferência (41,31%), deixando o Twitter em terceiro (39,33%). E o Instagram vem avançando: as fotos de cenários e serviços turísticos são reproduzidas em 18,04% dos sites do segmento.

– E, pelo jeito, as lojas online de turismo entenderam que precisam investir mais em proteção de dados do cliente. Sites do setor com a camada de segurança SSL já são 85,64% do total – em 2016, eram 61,46%. Trata-se de um dado a ser comemorado, já que, nesse quesito, os e-commerces de turismo estão bastante acima da média do e-commerce nacional, que ostenta 74,17% de uso de SSL.

(*) Os valores citados são preços médios dos sites, ou seja, a média do preço de todos os produtos vendidos em uma dada loja virtual.

[/read]

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA
Brasil tem perto de 340 mil sites dedicados ao turismo

 

Veja também
Intel, Google e Volvo anunciam nova geração do sistema operacional Android para carros
Google está de olho no próximo bilhão de usuários da internet
Google colocará em operação cabo submarino de dados próprio em 2019