Cibercrime

As ameaças cibernéticas são uma preocupação constante das empresas. O termo se tornou popular no setor de segurança, já que é um perigo contra a integridade dos dados da companhia. Os cibercriminosos manipulam e destroem sistemas com potencial para danificar organizações, roubar dados sensíveis dos funcionários e clientes, e vazar informações confidenciais.

“Por conta disso, percebemos um crescimento durante os últimos anos pela busca de profissionais de segurança e inteligência cibernética na América Latina, que atuem em defender a organização de tais ataques”, explica Thiago Bordini, Diretor de Inteligência Cibernética.

Pensando nisso, o Instituto Daryus de Ensino Superior Paulista (IDESP) apresenta a primeira pós-graduação em Cyber Threat Intelligence (CTI) no Brasil, que visa suprir a demanda do mercado de trabalho em busca de profissionais capacitados.

O curso, que antes era restrito apenas aos policiais e às forças armadas, tem como objetivo preparar os alunos para o mercado de trabalho e fornecer o entendimento aprofundado sobre os ataques cibernéticos para proteger as empresas.

“Temos muito orgulho de oferecer aos profissionais mais essa pós-graduação. Reunimos os melhores especialistas do mercado para disponibilizar o melhor conteúdo para os alunos”, comemora Nadia Guimarães, COO do Grupo Daryus, referência em consultoria empresarial e educação nas áreas de tecnologia e gestão.

Thiago Bordini possui mais de 20 anos de experiência no mercado de inteligência cibernética e é o coordenador técnico da pós. O corpo docente conta ainda com Ana Moura, Digital Forense do Governo do Estado de São Paulo; Emerson Wendt, delegado de polícia; Marcelo Caiado, assessor-chefe da Assessoria Nacional de Perícias em TIC-MPF; Marcos Tupinambá, coordenador do Laboratório de Crimes Eletrônicos da Polícia Civil; Ricardo Tavares, coordenador técnico da pós-graduação Cyber Security do IDESP; Raniere Romera, Silvana Tavares e Paula Guerra, especialistas em cibersegurança.

“O curso foi elaborado para os profissionais de empresas privadas e públicas, que já atuam ou desejam trabalhar na área. O foco do CTI é ensinar o mindset de inteligência cibernética. Por esse motivo, contamos com os melhores professores da área e o conteúdo apresenta casos reais para os alunos solucionar”, explica Bordini.

Os interessados na pós-graduação em Cyber Threat Intelligence terão carga horária de 180 horas. Dia 20 de março, o IDESP disponibilizará um aulão gratuito para todos os inscritos. “Será uma boa oportunidade para conhecer o curso e verificar se é a melhor escolha para a carreira profissional do aluno”, comenta Nadia. As aulas serão online com transmissões ao vivo. Para a primeira turma, o IDESP está oferecendo uma condição especial do valor total.

Para se inscrever, basta preencher o cadastro neste link.

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA

Quais os cuidados com os cães no verão?